fights of gods malasia jesus budha

Steam é bloqueado na Malásia por culpa de Fight of Gods

A mais popular plataforma de jogos, Steam, foi bloqueada na Malásia hoje por decisão do governo desse país, tudo por culpa de um jogo que opõe Jesus a Budha – Fight of Gods.

Fight of Gods foi desenvolvido pela Ditigal Crafter e está disponível para compra no Steam, onde até conta com os habituais descontos. A companhia pede feedback à comunidade sobre que deuses devem adicionar em updates futuros, no jogo que conta com uma descrição que nos prometes lutas titânicas!

fight of gods steam

A Comissão de Comunicações e Multimédia da Malásia (CCMM / MCMC) implementou a decisão de bloquear a plataforma Steam aos seus utilizadores no país, depois de se saber que o jogo de lutas Fight of Gods opunha personagens divinas de várias religiões.

O jogo Fight of Gods conta com várias divindades de todos os cantos do mundo, além de Budha e Jesus, contamos também com Zeus e Odin, ou Moisés. Isto despertou as atenções das autoridades malaias, no país que tem como religião principal o Islão, mas onde cerca de 20% da população segue o Budismo.

Este jogo é visto como desrespeitoso para estas religiões e os seus lideres

O presidente do Conselho de Consulta para o Budismo, Cristandande, Hinduismo, Sikhismo e Taoismo, Datuk R.S. Mohan Shan considera este um assunto muito sensível, e que não é de todo aceitável.

 

Para Datuk Shan, o propósito do jogo não é saudável para os mais novos, pois tomam partido das personagens, inspiradas em divindades, conforme os seus atributos e número de vitórias no jogo.

Parece que os Deuses é que ficam a ver esta luta…

A CCMM pediu à Valve que retirasse o acesso ao jogo aos utilizadores do país, isto antes de o bloquear por completo na rede nacional.

Para a distribuidora PQube, o jogo tem uma abordagem leve e humorística à temática de religião, semelhante a outras formas de entretenimento desde televisão, filmes, livros e até teatro.

 

 

A companhia reitera que o jogo não promove nem tem motivações religiosas, nem foi criado para ofender. A descrição do conteúdo na plataforma escolhida para distribuição, Steam, é transparente para que todos saibam com o que podem contar no jogo, para que as pessoas possam escolher pro si se querem ou não jogar.

Nas suas declarações, a PQPube diz ainda estar desapontada por não ser dada a liberdade de escolha aos utilizadores, e que neste caso em particular este tenha sido retirado aos utilizadores de forma forçada. Tudo isto sem terem recebido uma comunicação directa das autoridades responsáveis – a CCMM terá comunicado apenas com a Valve/Steam.

Os criadores do jogo e a distribuidora estarão a trabalhar com a Steam para encontrar uma solução, que pode muito bem passar pela retirada do jogo da plataforma de vendas.

Teme-se que isto possa vir a criar um precedente na Steam, pois outros governos a prestarem maior atenção aos bens transaccionados neste tipo de plataformas, aplicando mairoes restrições de censura.

Nutella Man

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *