Todos queremos um smartphone: um dispositivo atualizado, com boas características e a um preço razoável. Poucas são as marcas que se concentram nestes três aspetos, concentrando-se sempre e apenas em vender, mas esse não é o caso de Wiko.

Wiko, uma empresa é uma marca europeia, simples e clara, decidida a fazer com que as mais recentes tecnologias sejam acessíveis à maioria das pessoas. Fortemente integrada em Portugal, onde esta pouco mais de um ano, procura deixar a sua marca com terminais baratos, acessiveis e com boas prestações.

No dia de hoje apresentamos o Wiko Bloom, um terminal a 139€, com Android Kit Kat e com um ecrã de 4.7″… É preciso dizer mais alguma coisa?

A uma década atrás os telemóveis tinham as mais distintas formas: quadrados, redondos, gigantes ou pequenos, com botões em linha ou em circulo, etc… Isso perdeu-se e cada vez mais o que vemos são terminais com ecrãs touch gigantes e a capa traseira negra ou branca. Não é que não seja bonito, mas para alguns um pouco mais de cor ou personalização faz falta. É algo que vemos neste dispositivo, o qual pode ser adquirido em alguma das suas 7 cores.

Especificações

•Entrada para cartão SIM: Dual SIM (mini SIM)
•Sistema Operativo: Android 4.4 Kit Kat
Processador: 1.3 GHz Quad Core
•Rede: 3G/WCDMA: 900/2100MHz 2G: GSM/GPRS/EDGE 850/900/1800/1900 MHz
Memória: 4 GB + 1 GB
•Idiomas: Português, Espanhol, Inglês, Francês, Alemão, Italiano, Árabe, Holandês,…
•Tamanho: 138 x 71,5 x 9,35 mm
•Peso: 145 g (com bateria)
•Bluetooth: Sim
Bateria: 2000 mAh Li-Po
•Rádio FM: Sim
•Flash câmara: Sim
•WiFi: Sim
•Bluetooth: 4.0

 

Ecrã

•Tipo: TFT, táctil capacitiva, IPS
Tamanho: 4.7″
•Resolução: WVGA 480×800

Câmaras

•Câmara frontal: 2 MPx
Câmara traseira: 5 MPx
•Detecção automática de rosto: Sim

Autonomia

Stand-by: Até 271 horas
•Em conversação (3G): Até 13 horas
•Em conversação (2G): Até 14 horas

Conectores

•Entrada de auriculares: AudioJack de 3,5 mm
•Entrada de carregador: Micro USB
•Conteúdo da caixa: Auriculares, bateria, carregador, cabo USB, manual, garantia, kit mãos livres

Tal como em outros terminais da mesma gama, o que se procura com o Wiko Bloom é dar um dispositivo com boas prestações e um Android o mais puro possível.

O dispositivo não apresenta prestações topo de gama, e o que mais falta temos é de um bom ecrã, com boa resolução e protecção. Quando tocamos no ecrã do wiko vemos muita fragilidade, e um toque menos natural. É claro que não podemos pedir tudo, e pelo preço do dispositivo encontraremos poucos que sejam melhores.

O dispositivo funciona na perfeição. O seu processador é potente e com a fraca resolução de ecrã permite correr a maioria das aplicações sem nenhum lag. Contudo há uma grande falha na construção deste terminal, que é a bateria.

Ando sempre com o Wiko Bloom… e o seu carregador

É certo. Este dispositivo tem um sério problema, que é o da bateria. A combinação de um ecrã de 4.7”, um processador Quad Core 1,3 GHz, Cortex-A7 e uma bateria de apenas 2000mAh não foi a melhor. De facto, quem comprar este terminal necessitará de o carregar todos os dias, e as vezes mais de uma vez.

Mas nem tudo é mau. Ao ser a bateria extraivel, quem quiser poderá adquirir mais uma bateria para o seu terminal. É uma solução, mesmo que não seja a melhor nem a mais agradavel para todos.

A câmara do dispositivo não é a melhor, mas permite tirar algumas fotografias decentes em ambientes de muita luz, ou pouca luz com flash perto do objeto. Aqui vos deixo algumas fotos tiradas com este terminal.

Durante duas semanas usei este terminal e não tive medo de instalar nenhuma aplicação porque sabia que o dispositivo aguentaria. Contudo, tive sempre medo de sair com ele a algum lugar onde não pudesse carregar o dispositivo. A potencia tem de ser sempre acompanhada por uma bateria, já que se trata de um dispositivo móvel.
Um bom dispositivo para o preço que tem, mas com muitos aspectos a melhorar.

No more articles