Review - Surviving Mars - O simulador marciano
Graficamente espantosoAmbiente desafiante e perigosoJogo difícil mas fácil de aprenderBem optimizado
Falta de tutorial proficienteRádios um pouco repetitivas
83%Um bom simulador
Reader Rating 1 Vote
83%

Surviving Mars é lançado numa altura onde o espaço, e principalmente Marte, estão de novo na moda. Desde a aterragem na Lua que não há tanta gente a olhar para cima e a pensar como seria se conseguíssemos sair do planeta Terra definitivamente. A culpa será provavelmente de visionários como Elon Musk, e este é o simulador perfeito se quiserem por a ideia da SpaceX em prática.

Algo que percebi durante os jogos que fiz, quer seja em dificuldades mais altas ou mais baixas, é que o jogo tende a dar-vos uma falsa sensação de segurança. A seu tempo vão descobrir que toda a infraestrutura é bastante frágil e, principalmente nós, somos mesmo muito frágeis, quer física, quer mentalmente.

Marte é um planeta muito hostil

Algo que têm que ter em conta é que podem levar recursos da Terra. Não se podem é esquecer que o dinheiro para comprar e transportar estes recursos e equipamentos não é infinito nem cresce naturalmente. Se quiserem mais dinheiro, isto sem contar com a existência de algumas tecnologias, têm de exportar metais raros da superfície de Marte para o nosso planeta.

O maior problema disto é que este recurso apenas pode ser extraído construindo um extractor que apenas pode ser manuseado por seres humanos. Mas a tarefa de colocar humanos em Marte, mesmo num simulador como Surviving Mars, requer alguma preparação anterior. Precisamos de água, oxigénio, uma cúpula, casas, trabalho, comida, diversão, entre outras coisas.

O problema destes recursos não é obtê-los, que isso pode ser bastante fácil. O grande problema é manter o fornecimento constante, mesmo nas piores condições possíveis como, por exemplo, no meio de uma chuva de meteoritos, numa tempestade eléctrica de poeira, ou em ondas de frio.

Qual o efeito destes desastres naturais?

Como a atmosfera de Marte é muito mais rarefeita que a da Terra, a chuva de meteoritos neste planeta tende a ser muito, mas muito mais destrutiva. Durante o tempo total em que estas ocorrem caem aleatoriamente no mapa de jogo meteoritos pela superfície do planeta. O que acontece então quando estes atingem um edifício? Embora a realidade seja mais dura, em Surviving Mars o edifício fica inoperacional e tem de ser arranjado.

No entanto, existe a hipótese de atingir uma cúpula onde vivem os vossos habitantes. Admito que estava à espera que a cúpula ficasse destruída e todos no seu interior morressem por terem ficado sem oxigénio, mas quando um meteorito atinge uma cúpula apenas se abre uma fissura, por onde sai oxigénio e água. Isto faz com que tenham de manter um fornecimento ainda maior destes dois recursos, para garantir que aqueles no seu interior se mantenham vivos, até à reparação da cúpula.

meteorito_surviving_marsÉ neste tipo de coisas que entra o ambiente enganador de Marte. Pode estar tudo bem, terem uma produção constante de tudo o que precisam, e um meteorito atinge um extractor de água, ou as canalizações que transportam água e oxigénio para a cúpula, e todos começam a morrer lentamente. Apesar de haver muitas hipóteses de evitar estes problemas, é preciso não esquecer que os recursos são muito limitados.

As tempestades eléctricas de poeira têm um efeito bastante semelhante ao da chuva de meteoritos, mas podem ser bastante mais destrutivas. Durante a sua duração toda a energia produzida por painéis solares é reduzida de 5 para 2, os produtores de oxigénio (MOXIE) e os extractores de humidade do ar para produzir água simplesmente não funcionam.

A não ser que tenham boas reservas acreditem que este é um grande problema. Como se isso não chegasse, existem descargas eléctricas que danificam os edifícios, a poeira estraga todos os equipamentos bastante mais rápido e as naves de transporte não podem nem aterrar nem levantar voo. Basicamente quando este desastre acontece, estão por vossa conta, com as reservas que têm de oxigénio e água e poucas hipóteses de poder mudar isso.

Finalmente aquela que possivelmente tem as piores consequências e a mais difícil de resolver: a onda de frio. Quando jogarem num local mais frio veêm que isso tem algumas das piores consequências do jogo. A primeira consequência do frio é que tudo consome mais energia, o que é logo um problema para resolver. Depois, caso o fornecimento de energia não seja suficiente, os edifícios congelam.

onda_frio_surviving_marsCaso isto aconteça durante uma onda de frio podem simplesmente esperar que esta acabe e o edifício descongela naturalmente, mas caso esse edifício já esteja sobre um local congelado, então têm de o descongelar usando um aquecedor do subsolo, que é um edifício que consome bastante energia. Se não o fizerem, então o vosso edifício nunca ficará operacional.

Todos os desastres são complicados de resolver, uns pela imprevisibilidade do local onde acontecem, outros pelos seus efeitos. Há sempre coisas que podem fazer para sobreviver a estes momentos hostis, mas é sempre uma enorme provação para a vossa população. Sobreviver já é sempre um feito.

As escolhas antes de sair do planeta Terra

Antes de aterrarmos em Marte temos de escolher quem somos e o que levamos. A primeira parte é apenas uma forma um pouco diferente de escolhermos a dificuldade do jogo. Temos o patrocinador da missão, que vai desde a Missão Internacional a Marte, passando por coisas como a SpaceY (nome curioso) e acabando na própria Paradox Interactive. Isto vai alterar o financiamento, os interessados em ir para Marte, entre outros bónus.

Depois escolhem o vosso perfil, que funciona basicamente da mesma forma do patrocinador. Cada um tem as suas vantagens e desvantagens em relação aos outros. Podem ainda escolher o logótipo da missão (que não afecta a dificuldade) e ainda um mistério. No fundo a dificuldade pode variar entre 0% e 285%.

menu_surviving_marsEstamos quase a sair do nosso planeta e temos de escolher o que levar connosco. Recursos raros e difíceis de arranjar numa fase inicial são sempre uma boa ideia: Polímeros, Peças de Máquinas e Electrónica. Depois obviamente máquinas para nos ajudar, um Veículo de controlo de drones e um Veículo de Transporte de Recursos. Estes são aqueles absolutamente fundamentais. Tudo o resto ajuda, obviamente.

Há recursos absolutamente fundamentais para o início, como cimento e ferro, mas isso é fácil de encontrar na superfície pelo que não precisam de levar de início. Quando tiverem tudo escolhido lancem a vossa missão para Marte. Há ainda uma última hipótese de escolher a dificuldade da nossa missão: o local onde aterramos. Apesar de nos serem aconselhados alguns, podemos aterrar em qualquer local do planeta. Mesmo naqueles onde eu não queria, de todo, viver.

Ao escolhermos este local temos logo uma hipótese de ver a probabilidade de sermos afectados pelos desastres, e a quantidade de recursos básicos que temos à mão: ferro, cimento e água. Depois de escolher o local aterramos no planeta vermelho.

Chegámos a Marte

Antes de chegar propriamente à superfície temos um vislumbre do terrenos em nosso redor. A superfície está dividida em sectores sobre os quais nada sabemos a não ser a morfologia do terreno. Todos os recursos presentes apenas são visíveis depois das nossas sondas espaciais terem pesquisado cada sector. Portanto antes de começar apenas sabemos o que temos num destes sectores, que já vem pesquisado.

terreno_surviving_marsQuando chegamos ao solo temos de começar a meter a nossa base a funcionar propriamente. É nesta altura que nos apercebemos que Surviving Mars não tem tutorial. Apenas umas dicas que por vezes são dadas e que ensinam pouco. Há algo que já é conhecido dos jogos da Paradox Interactive e que parece que a Haemimont Games concorda: tutoriais não são necessários.

Isto tem, na realidade, uma consequência. O vosso primeiro jogo vai ser terrível. No meu primeiro jogo apenas trouxe idosos para a minha base. Não podiam trabalhar e, sem financiamento, morreram à fome. No segundo fiquei novamente sem financiamento. Desta vez trouxe pessoas em idade de trabalhar, mas sem recursos, nem hipótese de os trazer da Terra, a base foi-se estragando lentamente e todos morreram asfixiados.

Na terceira vez tudo parecia estar a correr melhor. Tinha recursos, tinha financiamento e 100 pessoas felizes. Uma tempestade apanhou-me de surpresa, congelou-me tudo e todos morreram à sede e asfixiados. E isto continuou. Marte é um planeta difícil de habitar. Ao menos uma pequena introdução para nos explicar os perigos e as hipóteses. Mas nem a isso temos direito.

A cada jogo vão aprendendo algo novo e vão-se tornando lentamente melhores a este jogo. Quando tudo corre bem, é uma boa sensação, quando sobrevivemos a um desastre é algo incrível, mas eventualmente algo vai correr mal. Tudo em Marte é feito para nos matar, como se fosse a Austrália do espaço. A dúvida é apenas: fizeram o suficiente para sobreviver?

colonia_surviving_marsTer reservas de recursos é essencial, seja de construção, seja de água e oxigénio. Eventualmente estes vão deixar de funcionar e vão precisar de os reparar e garantir que tudo se mantém operacional entretanto. Depois têm de explorar o planeta. Usar as sondas para procurar novos locais interessantes e importantes para a sobrevivência da nossa espécie. Sem ser os óbvios: ferro, cimento, água, oxigénio e alimento, há três coisas que vão ter de encontrar rápido se querem manter uma base funcional: uma mina de ferro, depósitos de metais raros e produzir combustível.

O ferro à superfície do planeta é pouco e vai acabar. Isso é inevitável. As minas garantem uma fonte de metal bastante mais duradoura, e este é um recurso que não pode faltar. Estes extractores apenas têm uma desvantagem: precisam de humanos para funcionar. Tal como as minas, os depósitos de metais raros também precisam de força humana para trabalhar. Este recurso é o que garante que o vosso financiamento continua a crescer.

Ao exportarem este recurso para a Terra, este é vendido e com esse dinheiro podem mandar voltar outros que precisem. Finalmente aquele que faz as naves de transporte viajar. Quando chegam a Marte estas precisam de ser reabastecidas com combustível. Quando produzirem combustível, metais raros e ferro já passaram a primeira fase da sobrevivência.

Em seguida o caminho para a subsistência. Obviamente que podem continuar a trazer recursos do nosso planeta, mas se os conseguirem produzir localmente melhor ainda. Ficam a faltar produzir 3 recursos: electrónica, peças de máquinas e polímeros. Mesmo que não os tenha referido antes não significa que estes não sejam recursos essenciais, porque são.

cupula_surviving_marsPor exemplo, as peças das máquinas são precisas para manter os geradores de energia eólica, os polímeros para os acumuladores de energia e a electrónica para as centrais de drones. Estes são apenas alguns exemplos, mas existem muitos edifícios que precisam destes três recursos para se manterem a funcionar permanentemente.

Este início é necessário até que cheguem a tecnologias mais avançadas e que vos permitem ter outras hipóteses de sobrevivência. Mas por experiência própria, com redundância de fornecimento de água e oxigénio, comida suficiente e esta produção, estão muito bem encaminhados.

Gráficos e Som

O jogo graficamente não tem absolutamente nada a referir. A atenção ao detalhe é espantosa. Todo o planeta é incrivelmente bonito, incluindo todos os veículos e construções. Até a poeira que vão ganhando naturalmente em Marte está presente.

Mesmo com todo este detalhe o jogo está bem optimizado, nunca descendo abaixo dos 60 FPS mesmo nas definições gráficas mais elevadas. Com a enorme quantidade de movimento em simultâneo nas maiores bases tinha algum receio que isso pudesse afectar a performance do jogo, algo que se provou estar errado.

drone_surviving_marsEm termos sonoros Surviving Mars também tem boa qualidade, quer nos efeitos sonoros, quer nas quatro rádios disponíveis com música para acompanhar o vosso jogo. Isto até terem jogado muita, muita vez, altura em que a rádio começa a ficar algo repetitiva, porque a quantidade de músicas não é assim tão grande.

Conclusão

Surviving Mars é um bom jogo de simulação de uma colónia em Marte embora esteja a uma inevitável distância da realidade. Isto não é necessariamente uma coisa má, porque ter as verdadeiras condições num jogo provavelmente não o tornariam em algo apelativo. Mesmo assim, consegue-se sentir o medo e as dificuldades do que é construir e viver no ambiente mais difícil para a nossa espécie.

Ao ultrapassarem a fase de aprendizagem, tornada mais difícil do que devia pela incapacidade da produtora e distribuidora em fazer um tutorial realmente útil, o jogo torna-se incrivelmente divertido, viciante e uma fonte de adrenalina, tudo ao mesmo tempo.

Só tenho um pouco de pena pelas possibilidades serem tão poucas. As opções de bases não são tantas como isso e penso que a rejogabilidade possa sofrer com esta falta. O que posso garantir é que nos 6 jogos que fiz passei sempre um bom momento, apesar das muitas, muitas mortes, e continuo com vontade de voltar ao jogo todos os dias, pelo menos para já.


O que acham de Surviving Mars?

“I would like to die on Mars. Just not on impact.” – Elon Musk

No more articles