Sony XZ2

Review Sony Xperia XZ2

Câmara82
Bateria81
Construção83
Capacidade96
Construção sólida
Capacidade de topo
Multimedia (áudio+ecrã)
Capacidade para filmar 4k e slow motion
Modo Bokeh com falhas
Design mal pensado, côncavo e pesado
86

Foi recentemente lançado o Sony XZ3, uma atualização do flagship de topo da Sony lançado no inicio de 2018, o Sony XZ2, que conseguimos testar recentemente, e será que havia necessidade de uma atualização tão cedo?

Sony XZ2 – especificações

  • Ecrã: 5.7″ FHD 18:9 IPS LCD;
  • Dimensões, peso: 153 x 72 x 11.1 mm, 198g;
  • Sistema: Android 8.0 (Oreo);
  • Processador: Snapdragon 845;
  • Memória: 4 / 6GB RAM + 64GB ROM;
  • USB: 3.1 Type-C 1.0;
  • Câmara principal: 19 MP, f/2.0, 25mm (wide), 1/2.3″, 1.22µm, predictive PDAF & laser AF, [email protected], [email protected], [email protected] (gyro-EIS), [email protected];
  • Câmara secundária: 5 MP, f/2.2, 1/5″, [email protected] (gyro-EIS);
  • Bateria: Li-Ion 3180 mAh
  • PVPR: 899€

Olhando às especificações percebemos facilmente que se trata de um dispositivo de topo, ainda em que alguns pontos possa ficar atrás dos rivais, são pontos pouco relevantes como a resolução. A qualidade é algo em que Sony não costuma falhar, pelo menos desde que resolveram os problemas de sobreaquecimento, mas será este dispositivo capaz de competir com a principal concorrência e justificar o seu preço?

Primeiras Impressões – Design e Ecrã

Em 2018 a Sony apostou na inovação do design dos seus dispositivos, deixando para trás a sua imagem de marca com linhas rectas para dispositivos mais arredondados, como é o caso desde Sony Xperia XZ2.

Para as tendências atuais, é um dispositivo largo, mais largo que o antecessor, com linhas retas, e isso nota-se na parte traseira. Desenhada de forma côncava, assenta melhor na mão, mas isto resulta num dispositivo com 11mm de largura e 198g de peso.

Com este desenho, a Sony aproveitou para rearranjar os sensores traseiros, câmara, flash e impressões digitais, colocando-os em coluna no centro do dispositivo.

Também os cantos são arredondados, com uma construção robusta e materiais sólidos, com moldura em alumínio, parece um dispositivo resistente.

Na parte da frente, a moldura do ecrã é menos acentuada que no passado, devido em boa parte às linhas arredondadas, temos ainda espaço para a câmara no topo e o nome da marca no fundo, sem recorrer a notches.

Para mim, a melhor coisa deste design, é não seguir a tendência que surgiu com o lançamento do iPhone X lançado no fim de 2017. Para mim a Sony sempre se mostrou diferente, e com qualidade, com o design de linhas rectas. Até era algo divertida a possibilidade de poder ter o dispositivo em pé apoiado nas suas partes laterais.

Ao longo da moldura do dispositivo encontramos, no topo, a entrada para a bandeja dos cartões SIM / SD, que não requer a agulha para abrir, do lado direito temos os botões físicos do dispositivo, e na parte de baixo a porta USB Type-C, ficando a faltar a entrada jack 3.5mm para os headphones – para os usar, temos de fazer uso do adaptador incluido na caixa ou então fazer uso de uns headphones com bluetooth.

O ecrã com que o Sony XZ2 é um dos pontos fortes do dispositivo, com dimensões grandes, temos um ecrã IPS 5.7″ QHD (1080 x 2160) com HDR, que lhe confere cores fantásticas. Não se trata de um painel AMOLED com os dos principais rivais no mercado, mas pouca diferença notamos na realidade.

Uso no dia-a-dia

Pouco haverá para dizer das capacidades de um dispositivo equipado com um processador de topo e 4GB de memória RAM. A verdade, é que o Sony Xperia XZ2 não encontra dificuldades na larga maioria das tarefas que se possam apresentar a um smartphone, portando-se bem como seria de esperar.

Um dos pontos fortes é o áudio, falando das suas colunas, contamos com bastante poder e qualidade emersiva do áudio. Não fosse um dos fortes da Sony a multimedia em todos os seus dispositivos.

O visionamento de vídeos é uma experiência muito boa neste dispositivo, com um ecrã grande, dispositivo fácil de segurar mesmo com uma mão, e a qualidade de áudio. Para aqueles que querem algo mais do que ver filmes/séries ou ouvir música nos transportes públicos, preferindo jogar as mais recentes ofertas na playstore…

O Snapdragon 845 que equipa este XZ2 tem vindo a comprovar muitas vezes a sua capacidade de multitasking, e mais ainda em gaming, sendo um fiel sucessor do 835 escolhido para equipar os ‘primeiros’ smartphones gaming no mercado, como o Razer Phone.

Jogar no Sony Xperia XZ2 não é problema, e o ecrã tem qualidade para a experiência dado o seu gamut de cores, perdendo apenas na taxa de atualização para outros painéis mais rápidos usados nos dispositivos gaming.

Quanto ao uso em andamento, é algo complicado com uma mãe só, acredito que a versão Compact seja melhor neste caso, ainda assim, com algum cuidado, conseguimos executar várias tarefas com uma mão apenas – escrever não é uma delas.

Conetividade e Chamadas

O dispositivo encontra-se muito bem equipado em termos de conectividade, começando pelo Bluetooth, de que muitos utilizadores terão de fazer uso visto faltar uma porta jack 3.5mm. Temos BT 5.0 +LE com diferentes protocolos, A2DP e aptX HD, que nos permitirão ligar com fiabilidade a uma vasta gama de equipamentos.

Em termos de rede, as antenas do dispositivo parecem dar bem conta do recado, não perdendo sinal no metro de Lisboa por exemplo, mesmo na linha vermelha. Desde dados de internet, a SMS e chamadas, o sinal mantém-se, e a qualidade nas chamadas é bastante boa.

Bateria

No que diz respeito a bateria, com uma célula de 3.180 mAh, esta aguenta bem um dia de utilização, uma utilização focada em multimédia e redes sociais principalmente, com ecrã ligado por longos períodos para visionamento de vídeos ou simplesmente a reproduzir áudio em standby.

Câmara

Uma das primeiras coisas que reparamos ao olhar para o Sony XZ2 é que conta apenas com uma câmara atrás, algo contrário às tendências recentes. Mas não é um sensor qualquer o usado pela Sony, pensado mais em vídeos, é um sensor Motion Eye com capacidade de filmar em 4k e em câmara lenta a 960fps, que pode ser mais interessante para alguns utilizadores.

Vejam algumas fotos no nosso album!

O sensor do Sony XZ2 conta com alguma tecnologia familiar para os mais conhecedores das câmaras Sony, estando equipado com uma lente Sony G, sensor Exmor RS e o processador de imagem Bionz.

Esta câmara traseira com 19MP é capaz de capturar imagens com bastante detalhe e cor, em situações de boa luz, não sendo de modo algum revolucionária em ambientes de baixa luz.

O modo Bokeh é diferente do que já estamos habituados a ver na maioria dos dispositivos, uma vez que apenas tem um sensor, o dispositivo acaba por ter de tirar mais fotos para obter o resultado pretendido, trabalhando em pós-processamento – o resultado final nem sempre é o melhor, tendo por vezes dificuldade em separar o objeto em foque, do resto.

Em suma…

A Sony apresentou um dispositivo sólido na primeira metade de 2018 com este Sony Xperia XZ2, acompanhado dos irmãos Compact, para aqueles que preferem um dispositivo mais reduzido é sem dúvidas uma das melhores, se não únicas, opções de flagships no mercado, e a versão Premium, para quem sente que quer mais da fotografia, sendo muito semelhantes nas restantes caracteristicas.

Ainda assim, a companhia sentiu a necessidade de em pouco mais de 6 meses renovar a sua linha premium, dentro da mesma geração de processadores.

edf

A Sony não acertou em algumas coisas, e o design terá sido uma delas, oferecendo um dispositivo grande e pesado em 2018, mas até isso parece ir ao encontro com as tendências estranhas deste ano, quando agora no fim do mesmo olhamos para o que a concorrência também apresentou.

O Sony Xperia XZ2 está muito bem equipado, com tecnologia de ponta da Sony que se reflete na multimedia e fotografia principalmente, mas será suficiente para justificar o preço no mercado?

Nutella Man
More Stories
huawei-mate-9-series-huawei-fit
Huawei lança novo Huawei Mate 9: especificações, design, preço…