galaxy-s6-edge-exquisitely-crafted-desktop

Review Samsung S6 edge – o melhor Android do momento

[vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]A Samsung é uma das maiores empresas de tecnologia. Fazem de tudo: tablets, televisões, câmaras, electrodomésticos… Mas também telemóveis! Nos últimos anos foi perdendo notoriedade e vendas nos seus dispositivos de gama alta, principalmente a partir do S4, pelo que todos esperavam que o Samsung S6 fosse a salvação da empresa Coreana. Até agora, e como poderão ver nesta review, está no Topo novamente, com um telemóvel que chama a atenção de qualquer um.

Nesta review iremos mostrar-vos todos os aspectos to último topo de gama da Samsung, os prós e contras, e se realmente vale a pena gastar 800€ por um telemóvel. Veremos todos os aspectos relacionados com o seu uso, design e comportamento, tendo primeiro atenção ao aspeto físico do terminal.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”bottom-to-top”][table id=7 /][/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_single_image image=”5071″ border_color=”grey” img_link_large=”” img_link_target=”_self” img_size=”full”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”left-to-right”]

Design: os detalhes fazem a diferença!


[/vc_column_text][vc_column_text]

As minhas mão nunca sentiram um Samsung tão bom! Não se trata apenas do material, mas da sua ergonomia também, sabe bem ao toque. Admito que as bordas do ecrã são um pouco estranhas à primeira vista, uma vez que estamos habituados a ver as curvas na parte traseira dos telemóveis.

É um dispositivo leve (132 g) e com uma espessura de apenas 7 mm. Não é grande, nem parece, as dimensões são bem aproveitadas, com bom rácio de ecrã ao corpo do terminal. Claro que com uma capa fica mais grosso, mas não será nada de exagerado.

A parte frontal é, a meu ver, impressionante, pelas duas partes laterais do ecrã curvas, parece que não tem moldura, algo raramente visto.

Além disso, o botão central que incorpora o leitor de impressões digitais está em perfeita harmonia com o design do telemóvel.

Quanto aos botões de retroceder e de opções, na parte inferior, só aparecem quando se toca nestes, e desaparecem um tempo depois.

Na parte superior temos o logo da Samsung, o auricular, a câmara frontal e os sensores.

Já na parte lateral, encontramos os botões de volume e o de (des)bloqueio, estes botões ajustam-se bem às mãos bem como à pega, permitindo um acesso ao mesmo para bloquear/desbloquear sem grandes ginásticas.

O desenho da parte lateral também é algo único, graças às linhas do ecrã curvo, o desenho da carcaça vista de lado impressiona a qualquer um.

Mas claro, como sempre, nem tudo é perfeito, ou bom vá.

Quando peguei no telemóvel pela primeira vez, com ele limpinho e sem marcas, reparei que rapidamente na parte traseira ficou com marcas de dedadas. Foi fácil de limpar, mas é pena, felizmente, na parte frontal, que está mais à vista e que é a principal vitima do pó e da gordura dos nossos dedos, o mesmo não sucede, notam-se algumas marcas, mas não nos vemos forçados a estar a limpar constantemente. De notar ainda que a tampa traseira é algo escorregadia ao toque, pelo menos até nos habituar-mos a tê-lo nas mãos.

A câmara do dispositivo sobressai um pouco da estrutra, mas não vejo isto com um problema, muito menos se usarem uma capa, ai não se notará nada.

A tampa traseira, pela primeira vez nestes terminais da Samsung, não é removivel, o que significa que a bateria é ‘presa’. Parece-me que ajudou a melhorar o geral do aspeto do design do terminal, conferindo-lhe um aspecto mais fino e elegante…mais premium.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_single_image image=”5070″ border_color=”grey” img_link_large=”” img_link_target=”_self” img_size=”full”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”left-to-right”]

Ecrã QHD Curvo – Samsung a dar cartas


[/vc_column_text][vc_column_text css_animation=”bottom-to-top”]

Digo desde já que este é muito provavelmente é o dispositivo Android com melhores cores que já vi.

Ainda não tive oportunidade de testar o novo LG G4, que se apresenta como concorrente a este S6, mas a Samsung colocou a fasquia bem elevada com este terminal, com um Ecrã Super AMOLED de 5.1′‘, uma resolução de 2560 x 1440, o que é excelente, exagerado para alguns num ecrã desta dimensão, mas excelente ainda assim. E consegue ter bom nível de brilhos sem cansar a vista.

É um ecrã excelente, seja para ver vídeos (pessoais, filmes, séries…), fotografias e mesmo gaming. O seu tamanho não é nada exagerado, e serve perfeitamente para, por exemplo, ver a minha série favorita nos transportes públicos.

O facto o ecrã ser curvo, proporciona uma emersão diferente, dando a sensação de que não há moldura e de que a imagem continua. É um ponto positivo na minha perspectiva, e faz dele o ecrã mais bonito que já vi, em design e qualidade, num terminal. Contudo, confesso que não é do mais cómodo para segurar, principalmente na horizontal, posição usada normalmente para visionamento de vídeos, e mesmo fotos.

Possivelmente uma pergunta que muitos fazem antes de comprar um telemóvel, ou na hora de comparar ecrãs: Como reage ao sol? Não tive nenhum problema com isso, e utilizei sempre o ajuste automático de luminosidade/brilho.

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_single_image image=”5073″ border_color=”grey” img_link_large=”” img_link_target=”_self” img_size=”full”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”left-to-right”]

Cuidado iPhone 6, tens um forte rival


[/vc_column_text][vc_column_text]No que diz respeito à qualidade fotográfica, sem dúvidas que os terminais da maçã (Apple) sempre foram uma referência na fotografia.

E por essa razão, acho que temos neste S6 uma câmara para fazer concorrência à do iPhone 6 Plus!

O estabilizador, e o sensor de 16 MPx, são realmente extraordinários, se tirar-mos uma foto em lugares com muita luminosidade é quase impossível encontrar falhas nas suas fotografias.

Contudo, em ambientes de pouca luz, as fotos ficam com um toque mais amarelo do que deviam.

Uma das coisas que mais aprecio num telemóvel é a capacidade de tirar uma fotografia rápida, tirar do bolso, abrir a aplicação e ‘flash’!

Muitas vezes não temos tempo para preparar, posicionar, esperar o ajuste, e com um telemóvel lento, até a abrir a aplicação, arrisca-mo-nos a perder o momento. O iPhone é definitivamente dos melhores para isso, mas neste período de teste que tive com o Samsung S6 não senti qualquer limitação nesse campo, nem falta do iPhone.

Além disso, nunca precisei de alterar muitos dos parâmetros da câmara para conseguir uma excelente foto. Posso confiar plenamente nas definições automáticas desta câmara. 

Temos também a opção de HDR automático, no qual o telemóvel irá realizar uma foto em modo HDR quando assim lhe pareça conveniente, e mais uma vez, quase nunca falha.

Temos várias opções manuais, como já é hábito nos smartphones, nas quais podemos alterar a ISO, o contraste, as cores brancas, etc. Serve perfeitamente para o quem de fotografia, e gosta portanto de mexer um pouco mais nas definições de uma câmara, para obter melhores resultados. Seguramente seria uma câmara para o telemóvel de um fotógrafo profissional.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]

Em breve publicaremos algumas fotos tiradas com este terminal, assim como um video.
[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”right-to-left”]

Bateria : o calcanhar de Aquiles


[/vc_column_text][vc_column_text]

Já é do conhecimento de todos nós que os smartphones consomem bastante bateria, e este não é excepção à regra, tanto que o que se pede é que durem um dia com utilização moderada-intensiva…o S6 passa o teste.

Durante os primeiros dias instalei muitas aplicações e ao máximo as diferentes funcionalidades do terminal, talvez por isso ela não tenha conseguido durar 1 dia…

Contudo, nos restantes dias, com uma utilização normal – mensagens, chamadas, alguns jogos ou vídeos nos transportes públicos, com wifi/dados ligados – este durou-me mais, quase dois dias inteiros.

A sua bateria não é nada extraordinária na verdade, com 2600 mAh, é o elo mais fraco deste aparelho, contudo, prefiro ter esta bateria, não-removível, do que outra.

Porquê? Bem, além de ter uma garantia de 2 anos, como é comum com este tipo de baterias, quando tinha urgência em carregar o telefone, bastava um rápido carregamento de durante 10 minutos para aguentar mais umas quatro horas em modo poupança.

A sua bateria não é nada extraordinária na verdade, com 2600 mAh, é o elo mais fraco deste aparelho.

Nesse modo o aparelho fica com imagem em tons cinzentos e apenas nos permite utilizar as aplicações essenciais de comunicação como mensagens, WhatsApp, chamadas – caso o usemos em modo normal conseguiremos cerca de mais duas horas de utilização, é portanto sem nenhuma dúvida alguma uma funcionalidade útil.

Aqui deixo-vos alguns printscreen do comportamento e duração da bateria durante um dia:

Bateria Samsung S6 Edge[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”right-to-left”]

TOP em Antutu!


[/vc_column_text][vc_column_text]

Bem…toquemos num dos pontos que fazem toda a diferença? Toquemos então na Performance – pois, de que vale ter um terminal com um excelente ecrã, com design apelativo e tudo, se não consegue abrir duas aplicações? Pois…toquemos…

Este dispositivo conta com um processador Exynos 7420 Quad-core 1.5 GHz Cortex-A53 3GB RAM, pode parecer pouco para alguns, ver um quad-core nesta gama de preços e 3gb de ram, mas basta olhar para o Antutu e perceber o que vale, com um score aproximado de 63.000…pois.

Jogando Samsung S6 Edge

Apesar daqueles 63.000, o Antuto, como qualquer ferramenta de benchmarking, não nos diz tudo, uma coisa são números num teste, outra coisa é funcionalidade, para isso nada como dar uso que se pretende à coisa, smartphone neste caso.

A review tem sido toda feita com base na minha experiência com o aparelho, durante cerca de uma semana, em diferentes situações, comunicações ao longo do dia, wifi, trabalhar (escrever e publicar na NewEsc p.ex.), jogar e ver videos, seja no elevador, nos transportes ou…na casa de banho…vocês também o fazem, não me julguem…

Bem, posso dizer que nesse uso variado, não senti no S6 qualquer problema em abrir as mais variadas aplicações, contudo na mudança entre estas, notei algum arrasto, nada de muito sensível, mas estamos a falar de um terminal de 800/900€…esperava mais fluidez nisso.

Com 2 jogos abertos ao mudar entre eles não existe qualquer problema, se juntar um terceiro jogo à conversa, um deles irá reiniciar-se.

Sim, quando jogamos é raro ter mais do que um ligado, contudo isto significa que algo não está certo, ou há alguma limitação no aparelho.

O mesmo não se verifica com outras aplicações, que não sejam jogos, como o Facebook, WhatsApp, Telegram, Twitter, não tive nenhum problemas, aguenta com diversas aplicações ON.

Ainda assim, o consumo de RAM pode e deve ser melhor gerido optimizado em futuras actualizações.

Outra das coisas que não gostei muito no terminal foi o seu aquecimento… Ao abrir aplicações mais pesadas, ou até mesmo a câmara, tendo já algumas apps por trás, notei que o aparelho começa a aquecer bastante, ainda mais se o tivesse em carregamento ao mesmo tempo, ainda mais.

É algo normal que isto aconteça, mas já era forma de se resolver, pois até em equipamentos mais baratos (menos potentes) acontece. No meu caso, não utilizo capa, talvez por isso também que tenha reparado nesse pormenor.

Nesta situação, uma bateria removível poderia dar jeito para evitar sobreaquecimentos, aliás, como medida de segurança o sistema Android em caso de sobreaquecimento abre um pop-up de aviso para remover a bateria…tal não é possível na (talvez) maioria dos terminais actualmente no mercado. Adiante.

Abordemos o Som do telemóvel, senti que este é puro e suficiente para uma utilização quotidiana, o som das colunas não é prejudicado pela sua posição, e servirá perfeitamente para ouvir as chamadas, notificações, e algumas músicas sem auriculares com boa qualidade – mas não recomendamos este último, pois é azeiteiro.

Aqui ficam com uma pequena gravação.[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text css_animation=”left-to-right”][/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”bottom-to-top”]

Gráfico de comparação Antutu Samsung S6

Além disso, como todos gostamos de comparar os nossos terminais tendo em conta os resultados de Antutu, aqui podem ver uma comparação do Samsung S6 com outros terminais de gama alta.

 

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/6″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vc_column_text css_animation=”left-to-right”]

Ecossistema: simples, rápido e eficaz


[/vc_column_text][vc_column_text]

Por ecossistema entendemos o firmware e a adaptação deste ao hardware. Na maioria das vezes, quanto melhor é o firmware, melhor é a sua sincronização com o hardware, e a utilização do consumidor será mais fluída.

O TouchWiz é muito parecido ao que conhecemos anteriormente, mas agora temos um toque dado pelo firmware do dispositivo, Android Lollipop. Os ícones foram também modificados, mesmo que tenha sido pouco, mas de facto vemos algo mais simples e mais bonito aos olhos.

Os Galaxy S sempre tiveram um software com muitas falhas, e demasiado sobrecarregado para o gosto de muitos. Contudo, agora tudo funciona muito melhor. Continuamos a ter algumas funcionalidades vistas anteriormente, como é o caso de poder abrir duas aplicações ao mesmo tempo, e vê-las no ecrã. Mas também temos alguns shortcuts como o de pressionar duas vezes o botão home para abrir a câmara.

Agora temos um firmware que se une com o desenho do dispositivo.

Agora temos um firmware que se une com o desenho do dispositivo. Já não temos demasiadas aplicações desnecessárias, e algumas como S Health ou S Finder foram melhoradas. Além disso, agora podes desinstalar ou desativar com muita mas facilidade algumas aplicações, e podes administrar o consumo de RAM com SmartManager.

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/6″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_separator color=”grey”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/4″][/vc_column][vc_column width=”1/4″][vc_column_text]

Pontos positivos

  • Desenho único e bonito;
  • Potência descomunal;
  • A melhor câmara que já vimos num Android;
  • Ecrã brilhante e eficiente.
[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/4″][vc_column_text]

Pontos negativos

  • Aquecimento excessivo quando o usas demasiado;
  • Duração da bateria
  • Bateria irremovível e falta de expansão externa
[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/4″][/vc_column][/vc_row]