hMVip46j8Z4
Review Moto E (2ª geração - 2015)
Atualizações do Android quase garantidasMelhor bateria do testeAltifalante à frenteMuito agradável de segurarTão rápido quanto outros telefones mais caros
Ecrã com pouca resoluçãoCâmara de baixa qualidade
92%Overall Score
Conforto na mão100%
Bateria100%
Som95%
Câmara80%
Software90%
Ecrã85%
Reader Rating 1 Vote
90%

Recentemente testámos o Moto G, que é mais um telefone da Motorola, com boa relação qualidade preço e com as atualizações do Android quase garantidas, e é praticamente a única marca a fazê-lo de forma tão consistente, além dos Nexus da Google, claro. Hoje, tenho comigo o Moto E, que é o mais económico dos 3 modelos da Motorola, mas não é necessariamente o pior e até tem alguns pontos fortes que o distinguem de muitos outros telefones.

Desenho e ecrã

Exteriormente, tem um formato arredondado, que encaixa muito bem na mão e o material atrás e de lado é aderente, o que ajuda a não escorregar, tendo inclusivamente uma textura anti-derrapante de lado. E isto juntando os botões de lado bem colocados ao ecrã relativamente pequeno de 4,5 polegadas, tornam este Moto E num dos telefones mais confortáveis e fáceis de segurar e utilizar com apenas uma mão, mesmo sendo um pouco pesado.

Passando ao ecrã, tem resolução inferior à alta definição e nota-se que a imagem não é tão nítida como o Moto G e as próprias cores não são tão vivas e parecem mais esbranquiçadas. Por outro lado, mesmo tendo apenas 1 altifalante, e não 2 como o Moto G, o que tem está localizado à frente, ao contrário de muitos telefones que têm o altifalante atrás, e a ver vídeos e jogar jogos nota-se a diferença e é muito melhor ter o som a sair à frente.

Câmara

Ao lado, tem uma câmara de 0,3 MP, com muito pouca qualidade que é melhor que a do modelo anterior, que não tinha. Atrás mantém-se a câmara de 5 MP, que também não é fantástica, mas é um pouco melhor que a da frente. Este é provavelmente o ponto mais fraco deste Moto E, tendo em conta por exemplo o bq Aquaris E4, que tem melhor câmara e conta também com flash, que pode servir de lanterna, o que não existe neste Moto E.

Firmware

Por dentro, corre o Android 5 Lollipop, e prevê-se que seja atualizado para a mais recente versão 5.1, como tem acontecido até aqui, e em termos de desempenho está ao nível do Moto G, que é mais caro. E mesmo comparando com outros telefones do mesmo preço, este Moto E não é mais lento, mas é igualmente limitado no que respeita aos jogos, não sendo possível jogar os mais exigentes com o nível de detalhes no máximo e com a qualidade de imagem relativamente fraca, com cores pouco nítidas e baixa resolução, este não é o telefone ideal para consumo multimédia. Mas serve perfeitamente para as aplicações do dia a dia, redes sociais, email e até jogos mais simples.

Ecossistema

Com as funcionalidades extra da Motorola este telefone tem ainda mais valor, como o serviço de migração para passar os dados do seu anterior telefone para o Moto; a ajuda que pode ser útil para quem ainda não está muito familiarizado com o Android. E embora não tenha um LED de notificações há uma opção para simplesmente pegar no telefone para ver as horas e se há alguma novidade e, no caso de haver, basta clicar nela para ver mais detalhes, o que é muito prático. E outra funcionalidade é a possibilidade de rodar o pulso para ligar a câmara, o que também é um pormenor interessante.

Moto E vs Moto G

Moto E vs Moto G

A bateria é mais um ponto muito forte deste Moto, que conseguiu aguentar 2 dias de utilização intensiva, totalizando quase 10h de ecrã ligado, 28h de WiFi, 1h de chamadas e 1h30 a jogar, o que são valores impressionantes, conseguindo até ser um pouco melhor que o bq Aquaris E5 4G, que era até agora o melhor telefone que já testei, em termos de bateria, mas este Motorola passa a ser a referência.

Uma bateria impressionante, que chega até 10h de ecrã ligado

Finalmente, o Moto E tem conectividade 4G LTE, e permite expandir os 8 GB de capacidade de armazenamento através de um cartão de memória. O preço é de 130€ na Globaldata (podem ainda utilizar o código “tiagoramos” para ter um pequeno desconto!).

Vale a pena?

Em conclusão, o Moto E é um telefone desenhado para o dia a dia, com uma bateria que dá para bem mais do que 1 dia e tem as atualizações do Android, que assegura que tira partido de todas as vantagens e funcionalidades deste sistema operativo, com um desempenho razoável e um preço acessível. Por outro lado, não é para os entusiastas dos jogos, nem tem uma câmara extraordinária e se quiser mais do que uma utilização simples e consistente, deve optar por outro modelo, como por exemplo o Moto G, e brevemente vamos compará-los por isso subscrevam ao canal para não perderem os próximos vídeos.

Moto E, o mais económico dos 3 modelos da Motorola

E para vocês, é suficiente este Moto E, ou acham que é mesmo importante ter uma câmara melhor ou flash? Partilhem as vossas opiniões nos comentários.

Queremos deixar um agradecimento à Globaldata por ter cedido este Moto E para teste.