G7 Cover

Review – LG G7 ThinQ, Exist

Design90
Ecrã90
Rendimento85
Câmaras95
Ecossistema89
Reader Rating0 Votes0
Excelente performance
Câmara de enorme qualidade
Muitas funcionalidades
Fraca bateria
Problemas de aquecimento
90

Ao longo do último mês tivemos a oportunidade de testar o LG G7 ThinQ, o mais recente smartphone da gigante sul coreana que, tal como outros smartphones, aposta fortemente na inteligência artificial, daí o ThinQ, presente no nome.

G7-5

Após estas semanas com o G7 em mãos, posso dizer que é um dispositivo fantástico, apesar de não vir sem algumas falhas. Vejamos então o que o LG G7 ThinQ tem para oferecer.

Gostei bastante de ter o LG G7 comigo durante estas semanas

Resumo das especificações

  • Dimensões: 153.2 x 71.9 x 7.9 mm (6.03 x 2.83 x 0.31 in), 162g.
  • Cobertura: Corning Gorilla Glass 5, frente e trás, IP68
  • Ecrã:1440×3120, 19:5:9 com Notch, 6.1”.
  • SO: Android 8 (Oreo), com upgrade para Android 9 (Pie)
  • Chipset/CPU: Snapdragon 845, Octa-Core (4×2.8 GHz Kryo 385 Gold & 4×1.7 GHz Kryo 385 Silver)
  • GPU: Adreno 630
  • Câmaras: Traseira dupla 16Mpx f/1.9 e f/1.6 e frontal 8MP f/1.9
  • Armazenamento/Memória: Micro SD+128GB ROM/6GB RAM ou 64GB ROM/4GB RAM
  • Bateria: 3000 mAh com Quick Charge

Design do LG G7

O LG G7 é um smartphone bastante elegante, apesar de não possuir um design propriamente original. Tal como tem sido tendência, a LG aposta no já conhecido Notch, introduzido no iPhone X, mas um pouco mais curto, apesar de não ser tão pequeno como o do Huawei P20. Diria que está entre ambos, algo que prefiro.

Apesar de não ser um grande fã do notch, preferindo um design 18:9 ao estilo do LG G6 ou Huawei Mate 10, o facto de G7 possuir um ecrã de 6.1” faz com que pareça mais elegante que os que referi anteriormente, uma vez que existe ainda mais ecrã aproveitado, devido à proporção.

O design do LG G7 não é propriamente original, mas não o impede de ser um smartphone muito elegante

O facto de usar Gorilla Glass 5 quer à frente, quer atrás permite-lhe ter aquele aspeto 3D com arestas curvas, que refletem a luz para um efeito muito bonito. Algo que gostei bastante foi o facto de não ser muito propenso a dedadas, talvez devido à cor Moroccan Blue, um azul meio esverdeado que é mais escuro que o azul normalmente usado, mas permite que o design mantenha aquele efeito Gloss do vidro, mas faz com que não se notem tanto as marcas dos dedos.

Também notei que este vidro utilizado não é tão suave como outros que já experimentei, sendo ligeiramente mais áspero, evitando assim que escorregue das mãos, ou nas superfícies mais lisas.

O sensor de impressões digitais encontra-se na capa traseira, algo que não me agrada muito, especialmente num dispositivo tão grande, tornando menos natural o ato de desbloquear o telemóvel, problema que não tenho, por exemplo, no meu Huawei P10 que possui o leitor à frente.

O LG G7 vem com um botão extra que normalmente não é comum aparecer e permite aceder diretamente ao  Google Assistant, sem que tenham de manter premido o botão Home. É algo que acabei por não usar muito, visto que esta funcionalidade é bastante limitada no nosso país.

Performance de topo

No coração do LG G7 vemos um Snapdragon 845, que está presente na maioria dos smartphones topo de gama da atualidade. O modelo que recebemos é o de 64GB ROM/4GB RAM, mas mesmo assim nunca senti qualquer tipo de soluço ou lentidão enquanto o utilizava.

O sistema operativo vem relativamente limpo, sem grande “bloatware”, algo que costuma ser frequente nos smartphones da Huawei. Vem com algumas aplicações da LG próprias para gestão, as ferramentas normais do Android, Instagram e a Lente do Google, que veremos mais à frente.

G7 Antutu

A transição entre aplicações no multitasking é muito fluida e o próprio SO possui um widget próprio com os atalhos mais usados, conversas e notícias.

Um SO limpo, com excelentes opções de qualidade de vida e performance de topo, fazem do LG G7 um excelente smartphone para o dia-a-dia

Ao correr o benchmark Antutu, o LG G7 obteve uma pontuação de 255810, o que o coloca em 10º no ranking dos smartphones Android, algo fantástico.

A IA ThinQ do LG G7 trabalha de forma quase impercetível, mas tirando a câmara, infelizmente a maioria das suas aplicações requerem interação com outros dispositivos da LG, para tirarem todo o potencial desta funcionalidade.

Algo muito interessante, é o facto de poderem definir perfis para o vosso G7, dependendo da localização ou de certas ações. Ao saírem de casa, podem desligar o Wifi e ligar os dados móveis, alterar o perfil do som, etc. Ao ligarem os headphones, podem abrir a vossa aplicação de música, como o Spotify ou Play Music. Tudo isto é feito de forma automática.

G7 scree res

Algo que achei simplesmente fantástico e não tenho a certeza se é característico do Android 8 ou do LG G7, é o facto de podermos alterar a resolução do ecrã. Esta funcionalidade é incrivelmente importante quando queremos aguentar o nível da bateria ao máximo, numa situação de aperto e, no G7, podemos reduzir de 1440p para 1080p e até 720p.

Câmara incrível com muitas funcionalidades

Uma das coisas que mais gostei no LG G6, quando o vi pela primeira vez no MWC, foi a quantidade de funcionalidades que vinham com a câmara.

O LG G7 segue essa filosofia e faz uso da IA ThinQ para otimizar ao máximo as vossas capacidades como fotógrafos. Ao tirarem as fotografias, podem fazer uso da IA para escolher o filtro que melhor se adapta às fotos que estão a tirar e, podem fazer uso da AI Cam que deteta automaticamente os elementos que fazem parte do cenário.

O Google Lens e a câmara foram as características do LG G7 que mais gostei e são os verdadeiros “sellers” deste smartphone

Uma das aplicações pré-instaladas no G7 é a Lente da Google. Com esta aplicação podem identificar produtos, edifícios, pessoas, entre muitas outras coisas. Apesar de não funcionar sempre à primeira, quando finalmente conseguem que a câmara identifique o que querem, é uma aplicação muito útil.

G7 glens2G7 glens

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um exemplo, podem apontar a câmara para uns sapatos e o Google imediatamente identifica a marca e mostra-vos algumas promoções nesse modelo, quer no site da marca, quer em lojas próximas se tiverem a localização ligada. Caso estejam numa viagem, podem identificar edifícios históricos, quadros ou outros objetos de interesse e câmara automaticamente faz uma pesquisa no Google e coloca algumas páginas de relevância nos resultados.

Esta aplicação é incrivelmente viciante e acabou por ser uma das que mais usei durante este tempo que tive o G7 comigo.

Uma das principais funcionalidades da câmara, é a possibilidade de tirar fotos de qualidade, em baixa luminosidade. Confesso que isto foi o que mais me impressionou, tendo tirado algumas fotos sem e com o efeito e o resultado foi, como do dia para à noite (pun intended).

Foto sem modo de baixa luminosidade
A mesma foto com o modo de baixa luminosidade ativo

Também podem gravar até 4K 60 fps, algo que não é muito comum e permite vídeos com uma qualidade e fluidez incríveis.

As fotos em baixa luminosidade são absolutamente incríveis ao ponto de parecerem tiradas quase noutra altura do dia

A câmara frontal possui boa qualidade, pelo que os amantes das selfies podem ficar contentes, assim como a possibilidade de colocarem filtros e autocolantes ao estilo do Instagram. Também podem gravar a 1080p com a câmara frontal, se gostarem do ocasional vlog na rua.

G7 flower

Bateria pouco duradoura, mas que carrega rapidamente

Algo que não gostei foi a duração da bateria. Sou apologista que um smartphone com um ecrã de 1440p devia sempre vir com uma bateria de pelo menos 4000 mAh. Mesmo para smartphones com ecrãs 1080p, 3000 mAh já é pouco nos dias que correm, ainda pior num dispositivo com as características do G7.

Se o utilizarem durante todo o dia para jogar, ver filmes, ouvir música, entre outros, vão ter de carregar o G7 a meio do dia e outra vez à noite, se quiserem ter bateria cheia no dia seguinte. Felizmente, devido ao carregamento rápido, o G7 carrega sensivelmente numa hora, sendo que em 15 minutos já têm bastante bateria para umas horas, caso estejam à pressa.

A bateria do LG G7 e aquecimento são de longe os piores pontos que este smartphone tem para oferecer

Em termos de aquecimento, o G7 aquece bastante quando está a carregar, pelo que não é aconselhado que o utilizem para tarefas mais pesadas. Tal como acontece noutros smartphones, se gravarem a 4K, vão notar um aquecimento superior ao normal, especialmente na zona da câmara. Não é nada de novo, mas tenho de referir.

Conclusões

O LG G7 é um smartphone com design muito interessante e excelentes funcionalidades. A sua performance não deixa nada a desejar e a câmara é simplesmente soberba, gostei mesmo de a usar. Infelizmente é apenas manchado pela fraca bateria e aquecimento, mas tirando isso é um excelente dispositivo.

G7 fireworks

No entanto, a sua performance aliada ao preço de sensivelmente acima dos 600€, tornam-no bastante competitivo, se compararmos com os Samsung, Apple ou Huawei.

O que acham do LG G7? Acham que tem argumentos para competir com os gigantes estabelecidos no mercado?

 

More Stories
fm cover
Análise: Football Manager 2018 – Treinador de bancada [Review]