Review – Kingdom Hearts 3 Re:Mind

O Melhor
História expandida
Mais de 14 novos bosses
O Pior
Alguma sensação de repetição no início
Preço algo elevado
85

Kingdom Hearts 3 foi lançado há pouco mais de um ano e, apesar de oferecer uma conclusão satisfatória para o arco de Xehanort, existem muitos detalhes que ficaram por explicar, especialmente o arco da Black Box que envolve os personagens de Union X.

Kingdom Hearts Re:Mind não avança propriamente nesse arco, uma vez que o seu objetivo é explicar algumas das coisas que aconteceram no ato final de Kingdom Hearts 3. Podem ver este DLC como o equivalente ao Final Mix de jogos anteriores, que expande algumas partes da história sem a necessidade de lançar o jogo novamente.

Pelo preço de 29.99€ (ou 39.99 se quiserem os vídeos do concerto sinfónico), será que Re:Mind vale a pena? Vejamos.

KH3 Remind 1

Atrás das cenas

Sem querer estragar a história, os eventos durante final de Kingdom Hearts 3 levam Sora a utilizar o seu Power of Awakening para viajar no tempo e reviver novamente esses acontecimentos, mas sem poder alterar o seu curso.

Sora tem de se ligar aos corações dos outros Guardians of Light, sentindo todos os seus sentimentos durante a batalha final, com o objetivo de descobrir o coração de Kairi.

Essa ligação é o pretexto perfeito para permitir jogar com outros personagens que tomam parte dos combates deste ato final.

O jogo requer um ficheiro de gravação no qual tenham concluído a história, ou seja, se tiverem Sora a nível 99 com Ultima Weapon, estes combates são incrivelmente fáceis, excepto se jogarem com os outros personagens.

KH3 Remind 2

Apesar de achar que poderíamos jogar com qualquer um dos personagens, o elenco limitado que podemos controlar está fantástico e possui ataques únicos, reaction commands inéditos e combos poderosos. Kairi, especialmente, é fantástica de utilizar e incrivelmente fluida.

Apesar de não existir muita diferença durante a parte do Keyblade Graveyard, ao chegarem ao troço final da história, as diferenças começam a notar-se.

Scala ad Caelum, onde lutam com Xehanort no encontro final foi uma das maiores deceções de KH3, uma vez que não conseguimos explorar esta localização à nossa vontade. Em Re:Mind, existe uma secção na qual podemos explorar duas zonas bastante grandes, com diversos objetivos e tesouros escondidos, assim como o regresso de inimigos conhecidos da série.

Além disto, podemos ver os acontecimentos que ocorrem durante a luta final com Xehanort, mas do ponto de vista dos outros Guardians, naquela que é possívelmente uma das melhores lutas de boss já feitas em Kingdom Hearts.

KH3 Remind 3

Após terminarem a história de Re:Mind, vão desbloquear o episódio seguinte: Limit Cut.

Para os que se queixavam que Kingdom Hearts 3 era fácil

Os eventos de Limit Cut passam-se 1 ano após o final da história de Kingdom Hearts 3 e o desaparecimento súbito de Sora, devido ao uso do Power of Awakening.

Este episódio marca o breve regresso dos vários personagens de Final Fantasy que se encontram em Radiant Garden e tentam encontrar o paradeiro de Sora.

Utilizando a tecnologia, Cid consegue recriar uma versão digital de Sora que se encontra no Garden of Assemblage, uma antiga localização de Kingdom Hearts 2 Final Mix.

Neste local, existem 13 Data Bosses que representam cada membro da Organization XIII, que temos de derrotar para que Cid possa encontrar pistas que permitam localizar Sora.

KH3 Remind 4

Estes bosses são bastante mais difíceis que as suas versões da história e, ao contrário do que aconteceu em KH2, possuem ataques completamente originais e até músicas refeitas para essas lutas.

Os combates são bastante intensos, cada um com mecânicas próprias que testam todos os nossos reflexos e conhecimentos do jogo, sendo que em algumas delas, vão acabar com os dedos dormentes.

Ao terminarem todas as lutas, vão desbloquear o episódio secreto.

Kingdom Hearts 4 confirmado?

O episódio secreto é apenas uma luta, cuja cutscene final vai mudar dependendo se vencem ou não.

Esta luta é absolutamente de doidos e possivelmente a luta mais complicada que já vi em Kingdom Hearts (bem mais difícil que Lingering Will na minha opinião). A principal razão é que a arena de combate é bastante pequena e não existem grandes fraquezas ou mecânicas que possam explorar/abusar, sendo qualquer erro imediatamente punido de alguma forma.

A cutscene final deixa mais questões que respostas, o que já é normal na série, mas com a mudança para Unreal Engine e a vontade de Nomura confirmar que é possível serem lançados mais jogos da série, diria que Kingdom Hearts 4 é algo certo. Esperemos que não demore 10 anos a sair.

KH3 Remind 5

Conclusões e veredito

Kingdom Hearts Re:Mind possui bastantes horas de conteúdo, especialmente se quiserem começar um novo jogo com as novas opções de dificuldade. Demorei cerca de 16h a terminar o novo conteúdo na dificuldade normal.

Existe ainda uma espécie de modo fotografia chamado Data Greeting que permite criar montagens em diversos locais, com os vários personagens da série.

É um DLC que expande o arco que deixo mais coisas em aberto, enquanto introduz novos elementos na história e prepara a série para o futuro.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Final Score