Review Huawei P8 Lite 2017 - Evoluiu o suficiente?
Design EleganteBoa duração da bateriaAndroid 7.0 e EMUI 5
Ausência de câmara LeicaArmazenamento interno insuficiente
80%Overall Score
Design85%
Ecrã77%
Rendimento80%
Câmaras75%
Eco-Sistema85%
Reader Rating 17 Votes
66%

Durante o MWC, utilizamos um Huawei P8 Lite 2017, a nova versão do excelente gama média, que tinha sido lançado em 2015.

Se colocarem lado a lado os dois modelos, podem ver que o P8 Lite 2017 é uma verdadeira evolução do original em todos os aspetos, mas a questão que aqui se coloca é: será que evoluiu o suficiente? Então vejamos.

Um novo design mais curvo e moderno

O P8 Lite 2017, seguiu as tendências de design dos smartphones atuais e apresenta-se com um formato mais curvo, o tal “edge” que se tornou tão famoso nos anos recentes. Além do ecrã com uma moldura lateral ainda mais curvada, a capa traseira trocou a superfície anterior por uma em vidro, dando-lhe um excelente aspeto gloss, que fica sempre bem, apesar de ser mais propenso a dedadas.

Se este aspeto vos parece familiar, é porque a Huawei utilizou a mesma mentalidade usada no design dos Honor, agora aplicada ao P8 Lite 2017 e ao P10.

Além do desenho mais elegante, a Huawei optou por manter o mesmo layout no que toca a botões, nomeadamente o leitor de impressões digitais e os botões de volume e energia, que se encontram no mesmo local. Ainda manteve as colunas em baixo, como no original e aumentou o tamanho do ecrã em 0,2 polegadas, passando de 5 para 5,2, mantendo-o como um smartphone fácil de manusear.

Apesar de ficar muito bonita, a capa traseira em vidro vem sempre com algumas desvantagens. Uma, tal como disse acima, é a propensão a dedadas, que se torna inevitável ao longo do tempo (e dificulta a vida a quem quer tirar fotos, especialmente em eventos como o MWC), e a outra é que torna o dispositivo mais escorregadio, algo que não é propriamente bom, especialmente se suarem bastante das mãos.

Apesar destes pequenos problemas, continua a ser um excelente smartphone, no que toca ao design.

Muitos furos acima por fora, não tantos por dentro

O facelift de que o P8 foi alvo, tornou-o muito mais bonito, elegante e atual, digno de uma boa primeira impressão. No entanto, o salto que se deu no que toca a especificações, podia ter beneficiado de mais algum amor.

P8 Lite 2017 1

Apesar de ser uma evolução, o P8 Lite 2017 continua a ser um gama média e as suas especificações, não são más, mas também não oferecem nada que já não se tenha visto noutros smartphones da mesma gama. Podíamos dizer que são apenas standard para os dias de hoje.

Vejamos as diferenças

As principais alterações para o novo modelo passam por um salto na resolução, de 720p para 1080p, a versão do Android passou do 6.0 com EMUI 3.1, para o 7.0 com EMUI 5, o processador passou de um Cortex A53 a 1.2GHz, assente num chipset Kirin 620, para um Cortex A53 a 2.1GHz assente num chipset Kirin 655, passou de 2GB de RAM para 3GB. Mas manteve por alguma razão os mesmos 16GB de memória interna, algo que não se compreende numa altura em que tantos gama média oferecem no mínimo 32GB de ROM

Já a câmara traseira ficou praticamente inalterada, com a frontal a receber um upgrade de 5 MP para 8 MP e a bateria subiu de 2.200 mAh para 3.000 mAh.

Isto que está acima descrito é basicamente o modelo base de um gama média nos dias de hoje. O principal ponto forte do P8 Lite 2017, está no facto de combinar um excelente design, com o fantástico EMUI 5.0.

Uma câmara sólida, mas devia ser Leica

Apesar de ter uma câmara boa, sem ser espetacular, o P8 Lite 2017 devia ter contado com uma câmara da Leica, algo que seria excelente num gama média e um verdadeiro selling point do dispositivo, visto que câmaras duplas ainda são muito escassas nas máquinas desta gama.

Ainda assim, é perfeitamente possível tirar umas boas fotos com o P8 Lite 2017, especialmente devido à boa saturação de cores que vem por definição no dispositivo. Possui um bom sistema de estabilização e não fica lenta quando utilizamos a funcionalidade de HDR.

P8 Lite 2017 2

No entanto, algo que não gostei, foi o facto de entrar rapidamente em modo de poupança de energia e ser necessário tocar no ecrã para que volte ao normal, o que demora uns 2 segundos e torna bastante mais difícil tirar aquelas fotos rápidas. Além disso, não consegui encontrar maneira de tirar este modo nas opções, portanto se dá para tirar, não é propriamente fácil de aceder.

Podem ver algumas das nossas fotos, e até vídeos, no nosso álbum!

Apesar de ainda ser uma câmara singular, quando uma câmara dupla da Leica seria o mais apetecível, não é uma má câmara e para um gama média, diria que está ao nível de outras existentes no mercado.

Performance e multitasking

Os 3GB de RAM, que na verdade são 1,5 GB visto que a restante metade se encontra utilizada pelo sistema e aplicações pré-instaladas no dispositivo, fazem do P8 Lite 2017 um smartphone porreiro para multitasking. Não é um colosso, mas as aplicações em dispositivos móveis não são propriamente pesadas, pelo que acima de 1GB de RAM livre, devem conseguir utilizar várias apps ao mesmo tempo sem grande esforço.

Enquanto jogava o Kingdom Hearts Unchained, consegui alternar rapidamente entre o Chrome para ver tutoriais com vários separadores, a aplicação do Facebook e o Messenger, que são basicamente as 3 aplicações que 99% das vezes os utilizadores têm abertas. Conseguir jogar e alternar entre as 3 de forma rápida prova que o smartphone é bom em multitasking, para o utilizador comum.

A bateria de 3.000 mAh também não é má de todo, visto que permitiu tirar fotos, navegar na Internet e jogar ocasionalmente durante os dias que estivemos no congresso e chegar a casa com 35 a 40% de bateria restante.

Preço e veredito final deste P8 Lite 2017

A um preço médio de 250€ em lojas nacionais, tendo em conta o que falei acima, diria que é o valor máximo que o P8 Lite 2017 pode ter para ser competitivo no mercado. O seu design e interface são os seus pontos mais fortes, com umas especificações standard para a gama em que se insere.

O seu armazenamento interno reduzido e ausência de uma câmara da Leica são os seus pontos mais fracos, mas facilmente ultrapassados pelos restantes. Se procuram por um smartphone de gama média, este é um dispositivo a ter em conta se não pagarem mais de 250€ por ele, caso contrário, existem outras marcas chinesas que fazem melhor pelo mesmo preço, se quiserem ter os riscos inerentes no que toca a garantia ou taxas alfandegárias.

Já na Amazon, podem encontrar a ~200€ a versão branca ou ~215€ a versão preta, igual à que testámos.