hero dirt5

Review Dirt 5 – O pior da série

O Melhor
Modo Playground
Cenários bonitos
Excelente banda sonora
O Pior
A maioria dos carros são pouco interessantes
IA inconsistente e trapalhona
Alguns problemas gráficos e fraca performance
Desnecessariamente frustrante
Carreira repetitiva
55
Dirt 5 PS5

Versão PS5 na imagem

Dirt 5

Versões: PS5, PS4, Xbox Series X, Xbox One, PC

Dirt 5 ps4Dirt 5 xbox

A série Dirt, da Codemasters, já passou por inúmeras fases, umas boas e outras más. Colin McRae Dirt é incrível ainda hoje, Dirt 2 era até hoje o pior para mim, não pela jogabilidade mas devido à mudança no foco do jogo, Dirt 3 foi o melhor de Dirt 1 e 2 combinados e ambos os Dirt Rally e Dirt Rally V2.0 são simuladores geniais.

Infelizmente, a Codemasters decidiu pegar em todas as más decisões que teve no reboot de Grid e juntar alguns elementos que tornam a experiência ainda mais frustrante e pouco divertida.

Campanha desinspirada e repetitiva

É complicado fazer uma campanha num jogo de corridas que não seja mundo aberto, sem que esta pareça repetitiva.

A estrutura da campanha de Dirt 5 é como uma espécie de árvore. Cada nó é um evento e ao completarem esse evento vão desbloquear outros dois nós até chegarem ao fim da secção.

dirt 5 1

Este tipo de estrutura pode ajudar a evitar repetição se o posicionamento dos eventos for bem definido. Por exemplo, colocando eventos repetidos em pontos afastados que requerem vários eventos até chegar a eles.

No entanto, é frequente repetirem-se pistas ou categorias de carros, ou literalmente a mesma corrida em dois eventos seguidos.

Outra coisa que não faz sentido são as estatísticas dos carros. Em cada categoria, os carros são avaliados em Performance e Handling. Quanto mais performance, mais rápido é, quanto melhor handling, mais fácil de conduzir é.

O problema aqui é que é frequente carros dentro de uma categoria com performance S (o melhor valor) serem completamente ultrapassados por carros com performance B ou C. Ou então carros com handling S serem completamente impossíveis de controlar, especialmente em pistas com gelo.

Dirt 5 2

A IA também parece bastante inconsistente, por vezes são praticamente impossíveis de ultrapassar, outras vezes parece que simplesmente desistem das corridas. Além disso são absurdamente agressivos e vão uns contra os outros (e contra o vosso carro) como se não estivesse lá nada.

Isto torna alguns eventos simplesmente impossíveis de ganhar, algo que detestei em Grid e é ainda pior em Dirt 5. Como em 90% das corridas começam nas últimas posições, os adversários no início das corridas vão andar aos trambolhões tornando extremamente complicado passarem para as primeiras posições.

Quando finalmente conseguem passar os engarrafamentos, os adversários que começaram em primeiro já levam tanto avanço, que nas 3 voltas que normalmente têm para completar a corrida não vão conseguir ultrapassá-los.

Este problema não acontece sempre, mas é particularmente frustrante em pistas de gelo, em que toda a corrida é feita a patinar e o carro é bastante difícil de controlar.

Dirt 5 5

Os eventos em si são relativamente variados. Existem corridas ponto a ponto, circuitos, um evento chamado Pathfinder que faz uso de uma espécie de Buggy em forma de aranha e as pistas parecem quase Trials, Gymkhana que neste jogo é bem pior que a versão de Dirt 3, entre outros.

Algumas das categorias de carros são um verdadeiro pesadelo, como uns tratores todos deformados que são impossíveis de controlar e fazem-me lembrar os jogos que jogava quando era mais novo, em que passava o tempo encostado à parede.

Há medida que vão progredindo na carreira, vão desbloquear novos patrocínios e corridas 1v1. Os patrocínios são interessantes porque conseguem subir os níveis deles completando objetivos e receber mais dinheiro por corrida.

O dinheiro permite comprar carros, mas sinceramente tudo o que seja carros com estatísticas piores que S-A ou A-S (Performance-Handling) nem precisam de os comprar.

Dirt 5 3

As corridas 1v1 não têm assim nada de especial, nem mudam muito face ao que fazem nos restantes eventos.

Mas chega de falar mal das corridas, o jogo ainda possui alguns elementos muito bons. Primeiro algumas categorias de carros são incrivelmente divertidas e sem dúvida a melhor parte do jogo. Estou a falar das categorias dos carros mais leves e rápidos que são bastante satisfatórios de usar, especialmente em pistas largas.

Outro elemento é a mudança de clima, como tempestades de gelo ou areia, noite cerrada ou chuva intensa. Isto afeta bastante a visibilidade e torna as corridas mais imprevisíveis. No entanto, a IA parece que não é afetada por isto, continuando as corridas normalmente como se não fosse nada.

Existe um modo chamado Playground, no qual os jogadores podem criar as suas próprias pistas e objetivos e competir pelas leaderboards para ver quem faz o melhor tempo.

Este modo lembra-me bastante Trackmania ou as corridas criadas por jogadores de GTA 5, e existem algumas pistas bastante originais que são muito divertidas de jogar.

Gráficos, performance e som

Não sei se é do meu monitor, ou do próprio jogo (provavelmente é do jogo), mas é frequente ver os pixels em certas partes dos carros ou das corridas. Especialmente na lama ou na água, conseguem ver aqueles efeitos estranhos de luz que trespassa as texturas do cenário e fica horrível.

Dirt 5 4

Não sei se o jogo tem algum tipo de Ray Tracing incorporado, mas não vi nada nas opções. O mais provável é o jogo fazer uso de Screen Space Reflection, que por sinal até fica bastante bom em certos locais.

Os efeitos do clima são bastante bem feitos e com certas condições de iluminação, tornam os cenários quase next-gen.

A nível de performance, o jogo é bastante pobre. Com tudo ao máximo, considerando que os gráficos não são nada por aí além, tive uma média de 80 FPS, o que numa RTX 2080Ti é ridículo. O jogo devia chegar pelo menos às 120 FPS sem qualquer problema.

Daí ter suspeitado que existe alguma opção de Ray Tracing escondida, mas pode ser simplesmente má otimização, uma vez que independentemente das definições, a performance praticamente não muda.

A banda sonora é incrível e variada, uma das melhores partes do jogo, desde punk rock a hip-hop, existe aqui música para vários gostos e combina bastante bem com o jogo.

Durante a campanha, existem dois locutores de rádio rivais que são dobrados por Troy Baker e Nolan North e fazem um excelente trabalho, mesmo que a maioria da escrita deste jogo seja incrivelmente cringe.

Conclusões

Dirt 5 é o pior jogo da série, algo que eu pensava que não voltava a acontecer desde que vi o salto entre Dirt 2 e 3.

É um jogo frustrante na maioria do tempo (a sério, quem é que pensou que pistas feitas de gelo seria uma boa ideia!?), a IA adversária só serve para atrapalhar em vez de oferecer corridas competitivas, a campanha é repetitiva e desinspirada, sendo que a meio simplesmente me foquei num caminho e deixei metade dos outros eventos por completar.

Esperemos que a Codemasters melhore as fundações dos seus jogos de corridas e que a suposta aquisição por parte da Microsoft permita evoluir a qualidade dos jogos.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Design
Ecrã
Performance
Autonomia
Autonomia e alcance
Câmaras
Ecossistema
Qualidade/Preço
Ergonomia
Audio
Micrófono
Personalização
Video
Fotografia
Conectividade
Final Score