Review – Destiny 2: Shadowkeep

Destiny 2: Shadowkeep é a primeira expansão para o MMOFPS da Bungie, após a separação com a Activision e o primeiro conteúdo totalmente publicado pelo próprio estúdio.

Esta expansão leva os jogadores de volta para a Lua, que se encontra assombrada por fantasmas do passado e, apesar dos locais familiares para quem jogou o primeiro Destiny, existem zonas completamente novas e outras que foram consideravelmente aumentadas.

O Regresso à Lua

Analisar uma expansão como Shadowkeep, considerando a forma como a Bungie tem lançado o conteúdo é um pouco complicado. Isto porque, em vez de lançar tudo de uma vez, existe um conteúdo base e o resto vai sendo lançado semanalmente.

O conteúdo de Shadowkeep começa com uma excelente missão na Lua, onde temos de empurrar hordas de Hive para dentro do Scarlet Keep, uma fortaleza enorme construída pelos Hive que faz lembrar algo retirado de Senhor dos Anéis.

Durante esta missão, descobrimos que a Lua se encontra assombrada devido ao facto de Eris Morn, até agora supostamente desaparecida, acordou o poder de uma pirâmide da Darkness, o inimigo mítico que nunca tínhamos visto pessoalmente, apenas em algumas cinemáticas ou em referências na Lore.

Infelizmente o resto da campanha é bastante curta e acaba do nada. Entre a primeira e a última missão, o objetivo e concluir missões que oferecem as novas armaduras da Lua, para que o jogador possa entrar na pirâmide e descobrir uma solução para acabar com os Nightmares que assolam a lua.

A última missão também começa envolvida em grande mistério e é excelente de passar, mas no fim, é apenas uma arena na qual temos de derrotar 3 inimigos que já tinham aparecido anteriormente em Destiny. No fim da missão, obtemos um estranho artefacto uma mensagem que nos vai levar até ao Black Garden.

De volta ao Black Garden

A missão final da campanha leva os jogadores até ao Black Garden, o local de origem dos Vex que já tínhamos visitado em Destiny.

O objetivo desta raid é seguir o rasto do artefacto obtido no fim da campanha, de forma a entender a ligação entre este e a Darkness.

Esta raid possui 4 fases e, tal como as raids anteriores, as mecânicas vão sendo introduzidas ao longo de cada fase até que, na última, temos de fazer uso de todo este conhecimento e derrotar o boss final.

O cenário desta raid é absolutamente incrível, com cenários coloridos que lembram um jardim Japonês, que contrastam brutalmente com os cenários cinzentos e desolados da Lua.

A mecânica essencial desta raid chama-se Tether. Isto faz com que, ao disparar numa certa caixa, os jogadores possam criar uma ligação entre essa caixa e certos objetivos. Até ao boss final é bastante fácil de gerir, mas nessa última fase, com a quantidade de inimigos presentes, pode ser bastante brutal e levar a imensos resets.

De todas as mecânicas de raid que me lembro, esta é capaz de ser a mais punitiva em caso de erro, especialmente se fizerem asneira na fase de dano, o que pode levar ao fim dessa fase e, muito provavelmente, ao reset.

Por outro lado, é uma mecânica que requer muita atenção e coordenação e essa, é a razão pela qual as raids de Destiny são algo tão interessante e todos os jogadores têm de experimentar pelo menos uma vez.

Novos Strikes, Vex Offensive e Nightmare Hunts

Destiny 2 Shadowkeep introduz dois novos strikes, missões para 3 jogadores mais compridas que as missões da história.

Um desses strikes leva-nos ao topo do Scarlet Keep, onde temos de derrotar uma das filhas de Crota, um dos grandes inimigos de Destiny. O outro strike leva-nos a Io, onde temos de evitar que os Taken tomem controlo de tecnologia Vex.

Ambos os strikes são incríveis e a forma como progredimos parece um pouco diferente dos outros strikes, com mais ênfase em mecânicas, quase como se fossem mini raids mais lineares.

Vex Offensive é o novo modo cooperativo para 6 jogadores com matchmaking, que nos leva até ao Black Garden para fechar um Warp Gate, evitando que os Vex se teleportem para a Lua.

Este é o primeiro evento sazonal que a Bungie quer introduzir e estará apenas disponível durante esta season, sendo substituído por outro evento na próxima.

É um modo bastante divertido e simples, com imenso loot que podemos obter em cada fase. Existem 3, com um boss na última e o objetivo nas primeiras é o mesmo: derrotar Vex e destruir uns cristais para podermos avançar.

Não é tão profundo como o Menagerie da season passada, mas é bastante divertido pois existem centenas de inimigos que podemos destruir sem mecânicas complicadas.

Nightmare Hunts é uma atividade na Lua que nos leva a derrotar os Nightmares de inimigos antigos de Destiny. Cada missão é uma espécie de mini strike e são missões engraçadas para passar o tempo, especialmente se forem com amigos e jogarem nas dificuldades maiores, que permitem obter mods mais poderosos para armaduras.

Armor 2.0

Uma das grandes mudanças em Destiny 2, foi a introdução do sistema Armor 2.0. Este sistema permite configurar as armaduras da forma que quisermos, com algumas restrições, mas é um sistema muito melhor que o que tínhamos anteriormente, apesar de perder um pouco aquele entusiasmo quando obtínhamos um excelente roll.

Este sistema substitui os rolls aleatórios de armaduras, ou seja, cada armadura vinha com certos perks que eram aleatórios, mas não os podíamos alterar.

Com Armor 2.0, a Bungie trouxe de volta os stats de Intelect, Discipline e Strength, que juntamente com Mobility, Resilience e Recovery já existentes, aumenta bastante a profundidade do equipamento e aquilo que vamos tentar procurar para se adequar ao nosso estilo de jogo.

Os perks foram substituídos por mods que podemos introduzir e substituir à vontade nos diversos slots existentes nas armaduras. Cada armadura possui um nível de energia, que pode ser aumentado até 10 com materiais e, cada mod, possui um custo de energia sendo que, os mods instalados não podem ter um custo superior ao nível de energia da vossa armadura.

Ao procurar armaduras, queremos sempre as que tenham um valor de stats mais alto possível. Este valor é a soma de todos os stats existentes então, por exemplo, uma armadura com soma de 60 é melhor que uma cuja soma seja 55. No entanto, a de 55 pode ter um stat que vos interesse muito mais alto e aí têm de decidir qual querem usar e para que situações.

É este tipo de escolhas que tornam este sistema tão interessante. Inicialmente não vos vai fazer muita diferença, mas quando atingem o topo do endgame e começam a brincar com as builds, as possibilidades são enormes e podem criar armaduras que vos aumentem brutalmente o dano que causam, ou a capacidade de sobreviver.

As principais restrições, têm a ver com os elementos das armaduras, que permitem instalar mods de certas armas. Por exemplo, se gostam de usar Hand Cannons, apenas podem equipar mods que os beneficiem se tiverem armadura do elemento Void.

Estas restrições são um tópico que tem gerado muita discussão nos forums e, pessoalmente, gostaria de ver mais liberdade no que toca a estas escolhas.

Sistema de progressão reformulado

A Bungie tem experimentado bastante com a progressão ao longo dos anos e em Shadowkeep conseguiu um bom equilíbrio entre tempo e recompensa.

Antes, era bastante fácil atingir o nível máximo e a única razão para fazer conteúdo de endgame, como raids, era para obter novos rolls nas armas e armaduras. O facto de existirem imensas fontes que davam loot acima do vosso nível, também tornava isto ainda mais fácil.

Agora, a Bungie limitou a quantidade de actividades que oferecem o Powerfull Gear, que vem acima do vosso nível e introduziu Pinnacle Gear.

O Powerfull Gear oferece bónus até nível 950, sendo que após atingirem esse tecto, vão ter de completar atividades que ofereçam Pinnacle Gear. Isto inclui Raids, fazer mais de 100 mil pontos nos Nightfall Strikes, o que só é possível nas dificuldades maiores, completar missões do evento PVP Iron Banner que vem 3 vezes por Season e outras que a Bungie vai introduzir no futuro, como a Dungeon.

Cada peça que obtêm de Pinnacle vem 1 nível acima do vosso, ou seja, só quando têm tudo a 951 é que podem obter 952 e por aí fora. É um sistema muito mais moroso mas que por outro lado vos incentiva a fazerem estas missões endgame todas as semanas e trás de volta aquela sensação de orgulho e ostentação por poderem mostrar aos outros jogadores que trabalharam arduamente para chegar aquele patamar.

No entanto, a luta por níveis depende também das horas que joguem. A Bungie introduziu um sistema de níveis de bónus. Este sistema requer apenas experiência para subir de nível e, por cada nível, precisam de cada vez mais experiência. Isto permite que, teoricamente, consigam um nível ilimitado sendo esta outra forma de mostrarem o quanto jogaram Destiny 2.

A Bungie também introduziu um Battle Pass com duas progressões, uma grátis para jogadores da versão New Light e uma premium, para quem comprou a Season, que vem incluída na expansão.

Esta versão de Battle Pass, a manter-se assim, é uma das melhores que já vi, não propriamente pelo loot que oferece, que não é assim nada de extraordinário até chegarem aos últimos 10 níveis, mas pela forma como é fácil progredir e não requer qualquer tipo de pagamento extra para atingir os últimos níveis.

Cada nível, se fizerem bounties que oferecem experiência consegue ser obtido em menos de uma hora. A Season vai até Dezembro e já estou a nível 72 de 100, portanto mais uma ou duas semanas e já tenho o Battle Pass completo. Cada nível requer o mesmo número de experiência e cada personagem possui um bónus de 2 vezes experiência para os primeiros 5 níveis da semana, o que torna o progresso ainda mais fácil.

O outro elemento de progressão introduzido, é o Artefacto Sazonal. Este artefacto possui mods próprios divididos em categorias que desbloqueamos com pontos. Cada ponto é obtido ao subir de nível com experiência e cada categoria é desbloqueada ao obter um certo número de mods.

O bom deste sistema é que cada personagem possui uma progressão separada, ou seja, podem escolher os mods que melhor se adequam a cada classe e, caso algum patch ou mudança no balance tornem outro mod mais viável, podem sempre fazer reset ao artefacto e escolher novos mods.

Mais equilíbrio no PVP

Com este último update de Sandbox, o PVP de Destiny 2 ficou bastante mais equilibrado. A Bungie reduziu o alcance dos Hand Cannon, que tornavam inviáveis o uso de armas como Auto Rifles e Scout Rifles, que não conseguiam ser eficazes nos alcances delas e removeu das principais listas alguns mapas que favoreciam bastante combates a curto alcance, promovendo assim um maior leque de armas que podem ser utilizados.

Apesar de ainda existirem algumas armas bastante mais fortes que outras, nota-se que a Bungie está no caminho certo.

Existem novas listas, divididas entre Core e Rotacional, sendo que a lista Core não muda e a lista Rotacional oferece um modo de jogo diferente todas as semanas. Existe ainda um modo chamado Classic Mix, que possui os vários mods e jogos que antes rodavam semanalmente e podem aparecer aleatoriamente.

O principal modo é sem dúvida o competitivo. A Bungie reformulou completamente esta lista e agora possui apenas um modo: Survival 3v3.

Em Survival, cada equipa possui um determinado número de vidas, sendo que o objetivo é esgotar as vidas da equipa adversária e vencer as várias rondas.

As duas grandes mudanças nesta lista e na sua progressão foram a introdução de uma fila para quem joga sozinho, chamada Survival Freelance, onde não podem jogar contra equipas pré-feitas. A outra mudança foi na forma como são obtidos os pontos de glória.

Agora, os pontos obtidos dependem muito da vossa habilidade no jogo. Se perderem um jogo, mas conseguirem uma boa prestação, é possível que não percam pontos. Além disso, manter uma sequência de vitórias confere mais pontos e uma derrota já não limpa completamente essa sequência, apenas retira alguns pontos, dos 5 disponíveis.

A vossa habilidade é medida a cada 2 jogos, sensivelmente, criando uma espécie de Elo que vai permitir ao matchmaking colocar jogadores do vosso Elo contra vocês. Os pontos que obtêm também dependem disto, por exemplo, se o vosso Elo for o de um jogador de nível Mythic, que é o rank antes de Legend (o máximo possível), o jogo vai atribuir-vos mais pontos para que possam atingir esse rank rapidamente.

Isto torna a lista mais consistente, porque só existe um modo de jogo, a progressão mais justa pois dependem mais da vossa habilidade e os jogos mais intensos, pois encontram muito mais jogadores do vosso nível de habilidade.

Conclusões

Destiny 2: Shadowkeep é uma expansão que leva Destiny 2 para um novo nível. Como expansão, é complicado recomendar se são jogadores novos pois, neste momento, compensa muito mais comprar Forsaken e o Passe Anual do ano 2, uma vez que possui muito mais conteúdo.

No entanto, é indiscutível que a Bungie criou bastante conteúdo de qualidade nesta expansão e o futuro da série é bastante promissor. Veremos como vai ser.

O jogo pode ser obtido gratuitamente no Steam, sendo esta a versão New Light, que não irei analisar aqui uma vez que já sou jogador veterano e quero apenas focar em Shadowkeep para este artigo. Talvez num artigo à parte.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *