Review Corsair K70 RGB MK.2

Design94
Ergonomia95
Desempenho95
Personalização92
Qualidade/Preço85
Reader Rating0 Votes0
Aspectos positivos
Switches Cherry MX
Qualidade construção
Excelente personalização
Perfis onboard
Aspectos negativos
Descansa pulsos algo básico
92

A Corsair dispensa apresentações, sendo que é uma das marcas mais conhecidas a nível de periféricos e hardware no mercado. Como não poderia deixar de ser, ano a após ano, a marca tenta superar-se e melhorar aqueles produtos que já fazem sucesso no mercado, de forma a atrair ainda mais consumidores e manter aqueles que são fãs da marca, e este novo K70 RGB MK.2 é um exemplo disso.

Há alguns meses a marca deu-nos a possibilidade de testar o Corsair K55, um teclado que nos agradou, e que foi até hoje o teclado membrana mais interessante que tivemos oportunidade de experimentar, satisfazendo assim todos aqueles que não podem ter um teclado mecânico.

Desta vez a Corsair voltou a dar-nos a possibilidade de testar um novo produto, o Corsair K70 RGB MK.2, um teclado mecânico que é um upgrade ao já famoso K70. Tivemos a oportunidade de o utilizar durante várias semanas, e hoje poderás saber tudo aquilo que achamos deste teclado!

Especificações técnicas
  • Dimensões: 438 x 166 x 39 mm
  • Peso: 1.25 Kg
  • Taxa de atualização: 1000 Hz
  • Anti Ghosting: Full Key (NKRO)
  • Memoria integrada: Sim (8 MB)
  • Layout: PT-PT
  • Switches: Cherry MX Red (Disponível também com Cherry MX Brown, Blue, Speed e Silent).
  • Retroiluminação: RGB, personalizável por tecla individualmente.
  • Teclas macro dedicadas: Sem teclas dedicadas, mas permite gravar macros em teclas à escolha.
  • Teclas dedicadas: teclas multimédia, controlo de volume, mudança de perfil, intensidade RGB, bloqueio tecla Windows.
  • Descanso para pulsos: Sim, removível.
  • Software: iCUE.
  • Preço: 169,90€

Primeiras impressões e packaging

Comecemos pela caixa, que é baseada nas cores já habituais dos produtos Corsair.

Na parte frontal temos o nome do teclado juntamente com a sua imagem e com a indicação fundamental de quais os switches que equipam o K70 dentro da caixa, para que seja fácil para o comprador identificar o tipo de switches que está a comprar, isto porque o K70 MK.2 está disponível com 5 switches diferentes. Já na parte traseira temos uma pequena observação sobre as funcionalidades disponíveis no teclado.

Dentro da caixa encontramos tudo aquilo que seria de esperar: K70 MK.2 com layout PT-PT, acessório removível para descanso dos pulsos e o manual, juntamente com uns extras: keycaps específicos para jogadores de FPS e MOBA, com uma cor e textura diferenciadoras, e ainda um keypuller.

É de louvar que a Corsair continue a fabricar teclados em PT-PT, algo que por vezes é difícil encontrar noutras marcas.

As primeiras impressões ao tirar o teclado da caixa foram muito positivas, principalmente devido ao seu peso e robustez, além da boa sensação ao toque em relação aos materiais utilizados na sua construção. O design foi outra das coisas que surpreendeu pela positiva, pois é um design simples, bonito e algo compacto, devido ao facto de não ter teclas dedicadas para as macros, algo que falaremos mais à frente.

Design

O K70 MK.2 tem um design simples e limpo, com todos os seus botões adicionais (multimédia, entre outros) bem incorporados no design do teclado. Não é o teclado mais compacto que já vimos, mas também não é “gigante”.

K70 RGB MK.2

A base do teclado é feita de plástico de boa qualidade, enquanto que toda a parte superior do teclado é feita de alumínio, que segundo a Corsair, é o mesmo tipo de alumínio utilizado no fabrico de aviões, tendo como vantagens a sua leveza e durabilidade. De facto, a textura e aparência do alumínio são muito interessantes, e dão claramente uma sensação premium.

Pessoalmente, gostamos do facto de não ter teclas dedicadas a macros na parte esquerda do teclado, como acontece com o K55 que fizemos review à uns meses, ou até mesmo com outros teclados da Corsair, pois os mesmos acrescentam demasiado tamanho ao teclado e muitas pessoas acabam por não os usar o suficiente, de forma a que se justifique esse aumento.

Devido ao design adotado pela Corsair, o K70 MK.2 é muito fácil de limpar

Os switches ficam ao mesmo nível que a base de alumínio, de forma a que as teclas fiquem elevadas em relação à base, em vez de ficarem submersas dentro da mesma, como acontece noutras marcas.

Na parte traseira encontramos aquilo que seria de esperar, as famosas “patinhas” para elevar o teclado, e umas borrachas de grandes dimensões nos quatro cantos do teclado, que garantem que o teclado não se mexe involuntariamente em cima da mesa enquanto é utilizado.

Além disso, existe ainda uma guia de cabos em forma de X, que permite arrumar cabos de outros periféricos que tenhamos em cima da secretaria.

Como é habitual na Corsair, o K70 MK.2 vem com um acessório removível para o descanso dos pulsos.

Apesar de ser feito de uma borracha algo dura, é bastante confortável e muito similar ao que encontramos em teclados mais baratos da marca, sendo apenas ligeiramente mais robusto que o que se encontra nos modelos mais baratos. Aqui somos da opinião que a Corsair podia ter utilizado um encaixe magnético em vez do típico encaixe de plástico que por vezes não é muito pratico.

O cabo USB é trançado e de muito boa qualidade, apesar de ser bastante grosso, pois contem 2 ligações USB. Neste aspeto achamos que apesar de não fazer grande diferença, os USB’s deviam ser banhados em ouro como acontece com outras marcas por preços muito mais baixos, afinal de contas não estamos a falar de um teclado “lowcost”.

Cada porta USB está personalizada pela marca tanto com o símbolo da Corsair, como com o símbolo que identifica a sua função. Neste caso temos duas portas USB, uma para o teclado, e uma porta Pass Through, pois o K70 tem uma porta USB integrada que iremos falar mais à frente. Obviamente que quem não quiser utilizar a porta USB do teclado não tem de o ligar ao PC, evitando assim ocupar 2 portas USB.

Além de tudo isto, o K70 vem ainda com alguns extras.

Os keycaps extra são para jogadores de MOBA e FPS, e são texturizados, similar ao que acontece com a barra de espaços que vem por defeito no teclado, de forma a que os jogadores consigam identificar mais facilmente as teclas ao tocar. Além disso, vem também um keypuller para facilitar a remoção das keycaps sempre que for preciso trocá-las ou limpar o teclado.

Desempenho e funcionalidades

O K70 MK.2 é um teclado de topo, e como tal não se pode esperar outra coisa se não o melhor hardware.

A taxa de atualização é de 1 ms e tem full anti ghosting (NKRO), duas coisas indispensáveis até em teclados gaming mais baratos.

O teclado desta review usa os famosos switches alemães: Cherry MX Red, no entanto, o K70 RGB MK.2 está disponível com mais 4 switches diferentes: Cherry MX Brown, Blue, Speed e Silent.

Para quem não sabe, os Cherry MX Red são switches muito sensíveis com um decorrer linear, tendo um percorrer total de 4mm e o ponto de ativação aos 2mm, o que faz com que se ativem muito facilmente ao mínimo toque. São geralmente indicados para o publico gamer, mas ainda assim não deixam de ser interessantes para escrita.

A nível sonoro são agradáveis e pouco ruidosos para um teclado mecânico, no entanto, podem ter uma melhor ideia do ruído vendo o vídeo seguinte.

Além dos switches, existem alguns botões extra que dão acesso a funcionalidades multimédia e não só.

Os botões multimédia são fáceis de localizar sem ter de olhar para o teclado, e o scroll para mudar o nível de volume é grande o suficiente, além disso, tem um deslizar extremamente suave, permitindo um controlo preciso sobre o nível sonoro.

Em relação aos botões do lado esquerdo, estes também são fáceis de localizar e são muito úteis, pois permitem mudar entre os 3 perfis gravados na memoria interna do teclado (fundamental quando não temos o iCUE instalado), mudar a intensidade do brilho e bloquear a tecla Windows.

Por último, ainda no que diz respeito às funcionalidades, o teclado vem equipado com uma porta USB 2.0, útil para aqueles utilizadores que precisam de uma porta USB próximo de si.

Software

No que ao software diz respeito, o teclado é suportado pelo iCUE, o software da Corsair que faz a personalização e integração de todos os produtos Corsair que possamos ter no nosso setup.

Através do iCUE é possível personalizar a iluminação do teclado, criar macros complexas, remapear teclas ou mudar outro tipo de parâmetros importantes do teclado, como a funcionalidade da tecla de bloqueio do menu iniciar. A iluminação pode ser personalizada de forma individual, por tecla, ou através da utilização dos perfis já existentes no software.

Em relação às macros, como o K70 não tem teclas dedicadas para a sua ativação, é possível escolher qualquer uma das teclas a gosto do utilizador.

Todos os perfis criados (conjunto de configurações de iluminação + macros, etc) podem ser gravados no software, ou então, diretamente na memoria onboard do K70, de forma a que as configurações estejam sempre disponíveis, mesmo que mudemos de PC e não tenhamos o iCUE instalado. No entanto, é importante referir que a gravação de perfis onboard suporta apenas um máximo de 3 perfis.

Vale a pena?

O Corsair K70 MK.2 é um teclado quase perfeito e é sem dúvida uma das melhores opções para todos aqueles que procuram um teclado mecânico premium, com uma qualidade de construção excelente, e todas as funcionalidades que um teclado desta categoria tem obrigatoriamente de ter.

Achamos, no entanto, que existe sempre espaço para melhorias, e neste caso a personalização out of the box, sem recurso ao iCUE, deveria ser melhor, no sentido em que devia ser possível configurar as cores de forma básica, sem ser necessário instalar software. Isto é algo que é possível encontrar noutros teclados, e que seria um bónus para aqueles que não querem aproveitar todos os recursos oferecidos pelo teclado com a instalação do software da Corsair.

Além disso, outra sugestão para os futuros teclados da Corsair, seria integrar o keypuller diretamente na parte de baixo do teclado como outras marcas já o fazem, para que desta forma nunca se o perca, e esteja sempre disponível quando o utilizador o precisar.

De resto, não há muito mais a dizer, o Corsair K70 MK.2 RGB é tudo aquilo que a marca diz ser, um dos melhores teclados gamer disponíveis atualmente no mercado.

Sello Recomendado NewEsc

More Stories
hearts of iron 4
Review Hearts of Iron 4 – Paradox Interactive