Corsair Harpoon
Um rato bastante interessante a nivel de preço/qualidade, mas não aconselhado para quem tem uma mão relativamente grande.
Design80
Ergonomia65
Desempenho75
Personalização70
Qualidade/Preço80
Reader Rating1 Vote100
Aspetos positivos
Design bonito
Bom desempenho
Algo personalizável
Leve
Aspetos negativos
Demasiado pequeno
74

A Corsair é uma das maiores marcas de periféricos existente no mercado, com um foco especial no mercado gaming. Com vários anos de experiência, a marca tem vindo a lançar cada vez mais e melhores produtos em todas as categorias.

Desta vez a Corsair deu-nos a possibilidade de realizar uma review ao rato mais barato da marca, o Corsair Harpoon. Tivemos a possibilidade de poder utiliza-lo durante vários dias, o que nos permitiu testar ao máximo este rato “budget”. Vamos lá conhece-lo melhor!

Especificações técnicas:
  • Dimensões: 111.5mm x 68.3mm x 40.4mm
  • Peso: 85g
  • Tipo de sensor: Ótico
  • Taxa de atualização: 1000Hz/500Hz/250Hz/125Hz
  • DPI: 250 dpi – 6000 dpi
  • Iluminação: Full RGB em 1 zona
  • Memoria integrada: Sim
  • Software: Sim (Opcional)
  • Preço: 29,99€ (Loja online da Corsair)

Primeiras impressões e packaging

Como de costume, a embalagem do Harpoon segue o estilo da Corsair, transversal a todos os outros produtos da marca.

Dentro da caixa podemos encontrar o Harpoon em conjunto com o manual e certificado de garantia.

As primeiras impressões ao tirar o Harpoon da caixa foram positivas, pois tanto o plástico do rato como as borrachas laterais são agradáveis ao tacto, e a nível geral aparenta ser bastante solido e bem construido.

Design simples com agarre “claw”

A nível de materiais, o Harpoon tem uma base em plástico texturizado, sendo que as laterais são de borracha dura, também ela com textura, fazendo com que o Harpoon não escorregue facilmente das mãos enquanto é utilizado.

É um rato com um design simples, mas com umas dimensões e peso abaixo da media para um rato gaming, sendo que algumas pessoas podem considera-lo demasiado pequeno e leve para a sua finalidade. Como é evidente, é uma opinião que vai variar de pessoa para pessoa, no entanto, este é um rato mais aconselhado para quem tem uma mão pequena, caso contrario é difícil utiliza-lo sem perder conforto e eficácia a jogar.

No que diz respeito aos botões, além dos dois botões habituais em qualquer rato e do scroll no centro, temos ainda um botão que permite selecionar entre vários perfis de dpi’s, enquanto jogamos, ou seja, sem recurso a software.

Ambas as laterais são compostas por borracha, sendo que existe dois botões na lateral esquerda que permitem retroceder ou avançar em páginas web, no entanto, devido ao formato dos botões e à sua textura, por vezes é complicado distinguir em que botão estamos a tocar.

Os botões laterais (e não só) podem ser personalizados para outras funções através do Corsair Utility Engine.

Como é habitual nesta faixa de preços, o cabo USB não é trançado, no entanto, tem uma boa grossura sem perder a capacidade de ser maleável, algo importante para que o movimento do rato não seja influenciado pela resistência gerada pelo cabo.

Ainda no que diz respeito à ligação USB, como é habitual na Corsair, encontramos um USB personalizado pela marca, que não só dá um aspeto diferente e próprio ao produto, como ajuda a saber em que porta USB o temos ligado, pois tem também o símbolo do periférico gravado no USB (algo que se torna ainda mais útil para quem tem mais do que um produto Corsair).

Funcionalidade e desempenho

A nível de desempenho, um dos elementos mais importantes na hora de escolher um rato para gaming, é o seu sensor. Neste caso, o Harpoon vem equipado com um Pixart 3320, um sensor gama media/baixa que lhe permite oferecer desde 250 dpi até 6.000 dpi, sempre em incrementos de 250.

Apesar disso, o sensor comporta-se relativamente bem nas mais variadas situações, sendo que neste aspeto deverá agradar todo o tipo de casual gamers. No entanto, é importante referir que em algumas situações especificas o sensor pode acabar perdendo um pouco a precisão, principalmente em movimentos muito rápidos com um elevado numero de dpi’s, acabando por fazer “spin out”. A nível de aceleração, o Harpoon não sofre desse efeito, pelo menos não de forma notável.

Ainda no que diz respeito ao sensor, mais especificamente ao tracking, o Harpoon comporta-se muito bem e parece ser capaz de funcionar em praticamente todas as superfícies. Além disso, por defeito vem com uma taxa de atualização de 1ms (1000 Hz) que é personalizável, mediante o Corsair Utility Engine, caso o utilizador assim o deseje (algo que obviamente não recomendamos).

Os switches utilizados dão uma boa sensação ao clicar, fazendo com que o clique seja registado muito rapidamente, o que é bom para quem joga FPS

Como o rato não tem nenhum indicador LED para demonstrar em que modo dpi está, a Corsair adotou um método diferente, modificando a cor do seu logo consoante a quantidade de dpi’s em uso. Obviamente que isto só por si não é uma grande ajuda para quem está a utilizar o Harpoon pela primeira vez, pois ficamos sem saber exatamente a quantidade de dpi’s que estão a ser utilizados.

Por defeito, os perfis que vêm configurados são:

Cor dpi
Vermelho 500
Branco 1000
Verde 2000
Amarelo 4000
Azul 6000

No entanto, o numero de dpi’s e as cores para distinguir esse número podem ser personalizados com o Corsair Utility Engine.

Personalização e software

Tal como os restantes produtos da marca, o Corsair Harpoon tem iluminação RGB personalizável e ainda a possibilidade de ser utilizado em conjunto com o Corsair Utility Engine, que apesar de não ser fundamental para o seu funcionamento, eleva o conjunto de funcionalidades e a capacidade de personalização do rato.

Com o CUE é possível personalizar o logo da Corsair com qualquer cor a nosso gosto e ainda com efeitos predefinidos. Além disso, é possível re-mapear os botões, configurar macros para qualquer um dos botões, de forma a que ao carregar num determinado botão seja aberto um programa ou seja executada alguma tarefa previamente programada, entre outras coisas.

Além disso, uma das funcionalidades mais importantes é a possibilidade de configurar os perfis de dpi e as cores associadas aos mesmos.

Por fim, é ainda possível atualizar o firmware do rato e mudar a taxa de atualização (refresh rate) do mesmo, algo que não recomendamos, pois por defeito o Harpoon vem pré-configurado com o melhor refresh rate possível de 1ms (1000 Hz).

Vale a pena?

O Corsair Harpoon é um rato de entrada de gama bastante equilibrado ao nível de materiais de construção e desempenho, no entanto, não aparenta ser um rato para qualquer pessoa, mas sim para aquelas que têm uma mão pequena, pois para muitos o seu pequeno tamanho pode se tornar desconfortável.

Ainda que pessoalmente não goste do seu tamanho e design, pois torna-se pouco ergonómico, e do seu sensor, que tem algumas limitações técnicas, o facto é que o Harpoon é suficientemente bom para a maioria dos casual gamers, desde que se ajuste bem à mão. Além disso, devido ao seu tamanho e peso, talvez seja uma boa opção para quem joga num laptop. Já para jogadores de FPS mais exigentes, não é rato mais indicado, pois o seu sensor e design são um pouco limitados, não sendo claramente o melhor do mercado, nem perto disso.

De resto, seria interessante que no futuro a Corsair fizesse um upgrade ao Harpoon, incorporando um Pixart 3360 dentro da mesma faixa de preços (como já existe no mercado). Desta forma o Harpoon se tornaria numa escolha certa para todos aqueles a quem o rato encaixe na mão como uma luva.

No more articles