Review: Cities: Skylines – Industries

Mais e melhor indústria

Reader Rating0 Votes0
Melhor trânsito
Indústria completa
Portagens
Maior controlo
Podia ter mais opções
Armazenamento funciona mal
88

Parecendo que não Cities: Skylines, o simulador de construção de gestão de cidades, já tem mais de 3 anos e meio e mais de meia dúzia de grandes expansões. Todas elas alteraram o jogo mais ou menos, mas a última de todas, Parklife, teve um grande impacto positivo nos seus jogadores. E tudo graças a algo muito simples: dar liberdade na construção de parques. E então Industries seguiu o mesmo caminho.

Surge então a pergunta: porque não dar mais liberdade em outros aspectos do jogo? Tal como os parques, quando queríamos fazer um tínhamos de escolher algo que já existisse na lista. Com a zona industrial funcionava um pouco da mesma forma. Escolhemos o local onde esta vai ser construída e isso acontece automaticamente. Mas agora tudo mudou.

Tantas oportunidades e tantas opções

A indústria continua a funcionar da mesma forma que funcionava no passado. Existe indústria genérica, alimentar, florestal, mineira e petrolífera. A indústria genérica é a única que fica a funcionar exactamente da mesma forma, mas todas as outras recebem agora novidades, apesar de podermos continuar a fazê-las como fazíamos no passado.

Embora todas as novas opções funcionem um pouco da mesma forma, vale a pena ser um pouco mais específico para percebermos realmente o que temos em mãos. Vamos então analisar as “novas” indústrias.

Indústria florestal

Todas as indústrias funcionam a partir de uma matéria-prima base, que neste caso é, obviamente, madeira. Esta matéria-prima pode ser recolhida de duas formas: ou se importa das outras cidades ou se produz a mesma no local. Para ser produzida no local precisamos, em primeiro lugar, de encontrar um local onde esta matéria-prima seja abundante.

industries_industria_florestal

Depois de encontrar este local estamos aptos a começar a expandir a nossa zona industrial florestal. Em primeiro lugar criamos um distrito industrial, tal como fazíamos nos parques, exactamente da mesma forma. Em seguida, colocamos no terreno o centro de comando dessa industria e são automaticamente desbloqueados edifícios, que nos permitem expandir a nossa produção.

Tal como em Parklife, em Industries, não podem começar logo por colocar uma enorme fábrica de produção de papel. Para o poderem fazer precisam de evoluir de nível a vossa indústria. Quando fazem o zoneamento inicial apenas poderão fazer a produção mais básica: plantar árvores e cortar a madeira para criar tábuas.

Para passarem para o nível seguinte precisam de atingir dois objectivos: ter um certo número de trabalhadores e ter produzido uma certa quantidade de recursos. Quando atingirem ambos os objectivos, evoluem de nível e desbloqueiam novos edifícios. Isto continua a funcionar da mesma forma até atingirem o nível 5, o nível máximo.

Todos os recursos podem ser vendidos para o exterior, o que só por si já rende algum dinheiro, mas o objectivo maior é utilizar esses recursos para produzir um recurso de luxo. Estes são referidos um pouco mais à frente na nossa análise. Os recursos que podem ser produzidos por esta indústria são: madeira, tábuas e papel.

Indústria agrícola

Como já tinha referido, todas elas funcionam da mesma forma e quase tudo o que foi referido atrás também se verifica nesta indústria. Em Industries, o recurso base principal da indústria agrícola são os produtos agrícolas. Estes são usados para produzir, no caminho até ao fim da produção, produtos animais e farinhas. Tanto a indústria alimentar como a florestal têm duas semelhanças bastante grandes: são as duas menos poluentes e as únicas cujos recursos são renováveis.

Embora isto seja, em grande parte, verdade, existem edifícios nestas duas indústrias que poluem. Principalmente para aqueles que querem manter a sua cidade sem poluição, ou não quiserem que os seus efeitos afectem os edifícios em redor, pode ser boa ideia construir aquela grande fábrica de produção de papel um pouco mais longe de tudo o resto. Para finalizar estas duas indústrias é preciso lembrar que algo que se mantém desde o jogo base é que estas são as únicas duas cujos recursos naturais não se esgotam.

Indústria mineira

Agora entramos nas indústrias mais pesadas e poluentes. Na indústria mineira o foco é em escavar o solo e retirar os recursos minerais para produzir bens de consumo. Nesta indústria iremos conseguir retirar do solo minerais e produzir com estes metal e vidro. Como já tinha referido anteriormente é preciso lembrar que, excepto se tivermos o mod de recursos naturais infinitos, os minerais no solo vão-se esgotar.

industries_industria_mineira

Assim já sabem, quando estes acabarem só vos resta comprar aos vossos vizinhos, diminuindo o lucro destas fábricas. Além disso, em Industries, a indústria mineira é muito poluidora, pelo que se deve afastar das zonas populadas.

Indústria petrolífera

Esta tem quase tudo em comum com a indústria mineira: é muito poluente, os recursos acabam-se e eventualmente teremos de importar recursos. Aqui iremos retirar do solo o ouro negro: crude, e com ele podemos produzir petróleo e plástico. Esta zona pode render muito, mas muito dinheiro, mas lembrem-se que eventualmente terão de fazer alguma coisa com os extractores de crude.

Mas e que fazer com esses recursos?

Além de os podermos vender para o exterior com um bom lucro, podemos ainda ampliar o dinheiro que rendem, produzindo recursos de luxo. Estes recursos requerem, na maioria dos casos, uma mistura de outras matérias-primas, muitas vezes de diferentes indústrias. Estas grandes fábricas vão sendo desbloqueadas com o evoluir das vossas indústrias individuais e são uma excelente forma de fazer muito, muito dinheiro. Talvez até dinheiro a mais.

Mas como esta produção não é constante acabamos por ter momentos em que produzimos muito dinheiro e noutros até podemos perder algum, principalmente se combinarmos isso com alguma importação de recursos. Isso era algo que antes não acontecia.

Mas afinal foi só a indústria que mudou?

A grande mudança nesta expansão foi a produção industrial mas houve mais algumas adições interessantes. A minha favorita foi as portagens. Já existiam em outros jogos de simulação de construção de cidades, como em SimCity e era uma excelente forma de fazer dinheiro. Elas finalmente apareceram em Skylines e, apesar de não serem a máquina de dinheiro que é noutros jogos, é uma excelente forma de fazer algum dinheiro com as estradas que custaram muito a fazer.

Foi ainda adicionado um edifício de distribuição de correio. Apesar deste não ter um efeito muito grande nas nossas cidades (apenas dá felicidade em seu redor) é uma adição interessante e é bom ver os nossos carteiros a percorrer a cidade. Embora as mudanças sejam poucas o efeito geral é agradável e acho que o jogo ficou a ganhar com isso.

Tal como em Parklife, em Industries ganhamos muita liberdade para poder liderar a nossa cidade na direcção que quisermos. Talvez o melhor ainda é o efeito que as nossas fábricas têm no trânsito. Ao contrário das fábricas default 4×4 de tamanho, ou menos, aqui temos terrenos ocupados bem maiores. Assim conseguimos ter menos camiões a circular numa área maior, sem que as finanças sofram.

Isso é algo que vão notar imediatamente. Numa zona industrial bem maior, o fluxo de trânsito é mais reduzido. E quem já tentou fazer destas zonas em cidades bem grandes sabe que controlar todo este trânsito pode ser uma tarefa muito complicada de resolver.

Então Industries vale a pena?

Para quem quer ainda mais controlo sobre a sua cidade eu acho que vale a pena. Esta expansão, tal como Parklife, são provavelmente aquelas que dão as alterações mais importantes de Cities: Skylines. Obviamente que podemos agarrar pela quantidade de conteúdo, que poderia e deveria ser mais, ou pela gestão de recursos que está fraca, mas o resultado geral é muito agradável e aconselha-se.

Desde o total controlo sobre as nossas indústrias, ou o trânsito mais ligeiro, passando pelas portagens ou pelos correios esta é uma expansão que mostra que Cities: Skylines ainda é um dos melhores simuladores de construção e gestão de cidades que existe actualmente, e que ainda poderá ter muito para dar no futuro.