cities_skylines_green_cities_capa

Review – Cities: Skylines – Green Cities – O fim da poluição

Review dos Leitores4 Votes89
Novas centrais eléctricas e de reciclagem
Novas especializações
Cidades sem poluição são finalmente viáveis
Leis interessantes
Não há novas mecânicas
Novas escolas são basicamente iguais
80

Já saiu a nova expansão para o jogo de simulação da Paradox Interactive, Cities: Skylines: Green Cities. Como o próprio nome indica, o foco desta expansão é nas soluções mais verdes para as nossas cidades, quer seja na produção de energia, na rede de esgotos, ou até nas próprias casas. Admito que sempre foi um dos meus objectivos tentar fazer cidades o menos poluídas possível, não só pelos seus efeitos nas populações, mas por causa do terrível aspecto visual que deixam no terreno.

Pelo menos no que toca ao que era mais fácil de observar deste problema, sempre achei que houvesse poucas opções viáveis para diminuir a poluição. Não significa que não fosse possível, porque era, mas era muito difícil financeiramente manter uma cidade pouco (ou nada) poluidora. Com Green Cities temos esta tarefa mais facilitada e mais variada, o que é, sem dúvida, uma boa notícia.

Adeus à poluição nos serviços básicos

O primeiro passo em tornar a nossa cidade mais verde é tentar eliminar a poluição de todo o tipo. Primeiro é preciso reduzir a mais evidente (pelo menos no jogo), aquela que deixa marcas óbvias no terreno, como a poluição das centrais de produção de energia, ou a deixada na água pelos esgotos.

Electricidade

Sempre fui um grande fã das Advanced Wind Turbines, aquela que, na minha opinião, era a melhor opção para produzir energia antes desta expansão, sem poluir o ambiente. No entanto, esta não deixava de ter problemas. Em primeiro lugar produzia pouca energia, pelo que tínhamos de estar sempre a aumentar o número destas centrais. Depois havia o problema de só poderem ser construídas na água, tendo em conta a velocidade do vento.

Isso fazia com que estas turbinas fossem, ao mesmo tempo, uma excelente central, e também muito problemática. Com Green Cities aparecem novas centrais de produção de energia, que facilmente posso dizer serem melhores opções que as antigas Advanced Wind Turbines. As novas centrais são a Geotérmica, Torre Solar e Energia Térmica dos Oceanos.

Antes só havia uma alternativa viável para produzir energia limpa. Agora passam a haver três

Todas elas são não poluentes e, isto é válido principalmente para as duas primeiras, com uma potência/custo muito parecido às opções não renováveis. Apesar de ter gostado muito delas e de fazerem as alternativas poluidoras obsoletas, gostava que tivessem adicionado alguns pormenores que penso que dariam mais vida e realidade a este jogo.

cities_skylines_green_cities_electricidade

Por exemplo, o que acontece no mundo real, no que toca à central Geotérmica, é que esta não pode ser colocada em qualquer lado, visto não haver energia suficiente para recolher do interior da Terra. Estas costumam ser usadas em regiões vulcânicas, algo que penso que poderia ser transportado para este jogo. Em vez de podermos colocar esta central em qualquer lugar, seria interessante ter alguns locais onde esta fornecesse mais energia, ou simplesmente que não se pudesse usar em qualquer lado.

Fornecimento de água

No fornecimento de água existe apenas um novo edifício que não acho que faça grande diferença, e que nem sequer é muito útil. Este edifício é uma estação de esgoto ecológica que, supostamente, diminui a poluição na água, quando comparada com a central normal.

Em primeiro lugar é vaga a sua eficácia, porque na descrição deste edifício apenas diz que diminui a poluição. Apesar disso, continuamos a ver poluição na água, e ainda existe uma outra solução que é a estação de tratamento, que é substancialmente melhor, apesar de só se poder usar mais tarde no jogo. Para piorar tudo, é mais cara e menos eficaz que a versão normal.

Recolha de lixo

Agora é preciso falar de algo que veio directamente dos mods e que finalmente faz parte do jogo: as centrais de reciclagem. Finalmente existe uma alternativa para diminuir o lixo produzido sem ter de enviar tudo para lixeiras ou para incineradoras. Esta alternativa é extremamente importante e é bem-vinda para o jogo.

A central de reciclagem é uma adição muito bem-vinda

Foi ainda criado um edifício que supostamente recolhe o lixo existente na água e que reduz a poluição da mesma. Embora a ideia seja extremamente interessante, cheguei a fazer algumas sem me ter apercebido de quaisquer mudanças, quer na poluição, quer no aspecto.

Educação e saúde

Finalmente existem também novos edifícios nestes dois serviços, embora com alterações muito ligeiras mas interessantes. Na educação existem três novas escolas que têm vantagens e desvantagens iguais. Existe uma nova versão de uma escola primária, secundária e da universidade. Em todas elas o custo é maior que o normal, têm menos capacidade de estudantes mas consomem menos electricidade e água.

cities_skylines_green_cities_escola

Na saúde existe também três novos edifícios que aumentam a saúde das pessoas que vivem em seu redor: uma piscina pública, um ginásio e um jardim. Todos eles têm capacidade para receber visitantes, ou seja turistas, mas são incrivelmente caros, quer em custo, quer em água e electricidade.

Novas políticas e especializações

Existem novidades nestas secções do jogo que alteram a poluição em muitos sentidos. Todas têm algum interesse, embora a eficácia de algumas delas seja bastante questionável. Vamos analisar as mudanças em seguida.

Quatro novas leis

No que toca a políticas, ou leis, temos quatro novas opções embora, na minha opinião, apenas duas delas tenham um efeito realmente vantajoso. Podemos proibir os carros com motores de combustão interna, obrigar todos os moradores a comprar carros eléctricos, filtrar os resíduos da indústria e dar apoio à reciclagem de plástico. Experimentei todas, um pouco aqui e ali, e no caso das duas primeiras, os efeitos foram muito pequenos.

Das quatro novas leis apenas duas são realmente importantes

Apenas observei uma pequena redução da poluição sonora, tal como aconteceu com os novos transportes a biodiesel. Embora os moradores possam ficar doentes na presença de grandes quantidades desta poluição, isso não é assim tão frequente para que seja algo que mereça ser usado em grande escala. Interessante? Sim. Indispensável? Não.

Na filtragem de resíduos observa-se uma enorme redução da poluição na indústria, embora seja uma lei cara. Na reciclagem, a própria descrição diz que as centrais de reciclagem trabalham com mais 20% de eficiência, o que é uma grande alteração, embora seja mais barato, em custo mensal, construir uma nova.

Três novos distritos

Estes distritos sim, mudam a nossa cidade visivelmente. Com Green Cities ganhamos um distrito comercial, um de escritórios e um residencial. O distrito comercial chama-se Produção Orgânica e Local e garante que 50% dos produtos vendidos são regionais, diminui a circulação de camiões, aumenta o consumo de electricidade, mas diminui a produção de lixo.

O distrito de escritórios é um Pólo de Tecnologias de Informação onde são necessários 50% menos de trabalhadores, consomem 30% mais de electricidade e geram 30% mais de receitas. Finalmente fica a faltar o distrito residencial, e este muda radicalmente o aspecto da nossa cidade.

cities_skylines_green_cities_especializacao

A especialização de Edifícios Auto-Suficientes consiste em casas mais amigas do ambiente. Embora consumam menos electricidade e produzam menos lixo, também geram menos receitas. Além disso, o aspecto destas é completamente diferente do habitual, com jardins nos telhados, árvores abundantes e painéis solares um pouco por todo o lado.

É sempre bom poder ver as casas cheias de jardins, árvores e painéis solares

Embora a especialização residencial seja aquela que tem mais impacto, quer seja visual, quer seja financeiramente, os outros também podem, e devem, ser usados nas situações certas.

Veredicto final

Green Cities é uma expansão interessante para Cities: Skylines, embora seja bastante mais indicada para os fãs da série. Isto verifica-se porque não tem novas mecânicas, mas sim novas possibilidades para construir as nossas cidades. Embora seja sempre divertido conseguir fazer algo com o mínimo de poluição possível, para o jogador casual pode não valer a pena o preço da expansão.

Green Cities vem para dar mais possibilidades ao jogador de Cities: Skylines, apesar de não ser indispensável para o jogador casual

Para quem quer levar este jogo mais além então Green Cities é uma excelente adição, não só pelas mudanças em praticamente todos os serviços, mas também nas especializações. Uma coisa não podemos negar. A nossa cidade vai ficar mais verde e mais bonita.

Finalmente queria só agradecer à Paradox por finalmente ter adicionado um botão para demolir edifícios debaixo da superfície. Era sempre constrangedor tentar demolir algo que não se conseguia ver. Só é pena este ter demorado algum tempo a chegar. Suponho que mais vale tarde que nunca.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Final Score

1 × two =