Review – Catherine: Full Body

O bom
Imenso Conteúdo adicionado
Maior resolução e fluidez
O mau
Pouco controlo do jogador em certas decisões do jogo
Alguns sons irritantes nas secções entre níveis
80

Catherine: Full Body é a segunda vinda do estranho jogo da Atlus, que saiu na geração passada e misturava elementos de visual novel com puzzles.

O novo título agora disponível para Playstation 4 introduz diversas melhorias a nível de resolução e jogabilidade, novas cutscenes e uma rota completamente nova que introduz uma nova personagem, Rin.

O subtítulo Full Body tem conotações com o vinho, que este jogo possui mais profundidade e conteúdo. Mas será que envelheceu como um bom vinho? Vejamos.

A experiência familiar, mais completa

Se já jogaram e terminaram o Catherine original, ainda vale a pena obterem esta versão. Existem bastantes melhorias a nível de jogabilidade e história, com cutscenes novas que permitem desenvolver mais as personagens de Katherine e Catherine.

Além disso, existem novos modos de jogo, incluindo um modo Online e um que introduz algumas mudanças nos puzzles. Também foram incluídos novos modos de dificuldade.

O modo de dificuldade Safety permite apreciar a história sem terem de se preocupar com os puzzles ou possíveis game over. Não existe tempo limite para concluir os níveis, podem saltar os puzzles ou até deixar o jogo a correr sozinho com autoplay, que controla o personagem por vocês.

O modo Classic é a experiência original, com blocos únicos que contêm vários tipos de armadilhas ou maneiras de atravessar os níveis mais facilmente.

Também existe o modo Remix que introduz mudanças nos blocos, como agrupar vários em diversas formas que vão obrigar o jogador a pensar em novas estratégias, para chegar ao fim dos níveis.

Existe ainda uma nova mecânica que permite salvar um nível caso estejam em apuros. Também foram incluídos novos níveis ao minijogo Rapunzel, que podem jogar no Stray Sheep. Este minijogo também pode ser jogado em Classic e Remix.

Ainda existem novos níveis nos modos Babel e Colosseum e estes modos estão disponíveis imediatamente no menu inicial.

Jogabilidade fluída e uma nova rota excelente

A nova rota introduz Rin, uma personagem que perdeu as memórias e passou a trabalhar no Stray Sheep como pianista e vive no apartamento ao lado do personagem principal, Vincent.

Esta nova rota está muito bem implementada na história já existente e até um certo ponto do jogo, não existe propriamente um cruzamento entre as rotas de Catherine e Katherine com a de Rin.

No entanto, existem umas novas escolhas que podem partir a barra de moralidade e levar a este novo caminho.

A rota possui 3 finais, um bom, um mau e o verdadeiro final, que complementa o final bom com mais informação e cinemáticas.

Não vou fazer spoiler, mas existem vários plot twists engraçados nesta rota que elevam o jogo para um novo patamar e introduzem certos níveis que antes não estavam disponíveis.

A jogabilidade de puzzles é bastante interessante, uma vez que à primeira vista, Catherine parece um jogo ao estilo de visual novel.

Existem diversas mecânicas como armadilhas, bosses que andam atrás de vocês pelos níveis e inimigos que vão aparecendo e tornam o jogo mais intenso.

Jogar nas menores dificuldades permite apreciar e pensar nas soluções de forma mais calma, mas as maiores dificuldades tornam-se brutais e vão obrigar-vos a jogar quase em modo speedrun.

Gráficos, performance e som

Graficamente, Catherine: Full Body não é um mau jogo, considerando que vem da geração passada.

Esta versão possui maior resolução e o frame rate pareceu-me ser de 60 FPS. As cutscenes, especialmente as que são animadas são bastante bem animadas.

A nível de som, a banda sonora é excelente e inclui músicas de outros jogos da Atlus como Persona 4 e 5, que podem desbloquear e ouvir na jukebox do Stray Sheep.

O voice acting também é soberbo e inclui nomes bastante conhecidos nos papéis principais. Apenas tenho pena de não ser possível trocar entre Inglês e Japonês (pelo menos não encontrei essa opção em lado nenhum dentro do jogo).

Conclusões

Catherine: Full Body é um jogo com imenso conteúdo e uma história cativante com personagens carismáticos.

As novas adições ao jogo introduzem muitas horas de jogo e mudanças bem-vindas na jogabilidade.

Se querem um jogo que vos obrigue a pensar e possui uma boa história, este é um dos que devem ter em conta.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Final Score