Jogos online vs jogos offline

Questão: os jogos online são melhores que os jogos offline?

Queiramos ou não, os maiores jogos da atualidade são online, e muitos deles gratuitos, como o League of Legends, Fortnite e até o Hearthstone. Se estes jogos não fossem online, e apenas tivesses de jogar contra o PC, seguramente não teria tanto sucesso. É por isso que hoje faço a pergunta: é preciso ser online para ter êxito?

Existem jogos excelentes que se continuam a criar e são completamente offline, mas não são tão rentáveis como os jogos online multiplayer, uma vez que a sua monetização, com caixas desbloqueáveis e outros mecanismos, é mais limitado. Além da monetização, muitos jogadores já se habituaram a querer competir ou jogar com os seus amigos, pelo que se um jogo não é online, normalmente é pirateado ou posto de parte até que baixe de preço.

As plataformas online são tão importantes nos dias de hoje, que até os Casinos, como Nossa Aposta Bonus, as têm. É por isto que publicar um jogo offline é uma aposta tão arriscada, mas não louca para dizer a verdade.

Ao contrário dos jogos tradicionais, os jogos online podem ser jogados por milhares de horas, já que cada jogo é diferente e as pessoas que jogam connosco também. Mas mesmo assim existem jogos como Shadow of the Colossus ou que mesmo durando muito menos, valem a pena cada cêntimo. Muitos jogos também utilizam a componente online para manter o número de jogadores ativos, mas sempre dando mais ênfase ao modo campanha.

Pessoalmente adoro um bom RPG Offline como The Witcher 3, Xenobalde Chronicles ou Stardew Valley. São jogos que mesmo sem a componente online, conseguiram imensas vendas porque simplesmente são BONS. E é esta ideia que muitas vezes esquecemos.

Mais tempo de jogo não significa mais qualidade

É certo que podemos combinar ambos aspectos e criar um jogo espectacular, como é o caso do GTA:V, um jogo que foi lançado em 2013, mas que hoje em dia continua a ser um dos mais vendidos. Além de ter um modo historia que podes jogar sem sequer entrar no modo online, também consegue combinar o modo multiplayer de uma forma perfeita.

Um jogo, para ser bom, não precisa de ter uma componente online. Além disso, um que dure 10 ou 5 horas, pode valer mais a pena que outro que aposte no grinding. Por exemplo, Firewatch será um jogo que recordarei para sempre, mas o mesmo não posso dizer de Sea of Thieves, que é um jogo online repetitivo e bastante vazio.

O problema está em que normalmente valorizamos um jogo pelo tempo de jogo que nos pode proporcionar e não pela qualidade do mesmo. Se tivermos em conta todos os aspectos, e não apenas a duração ou a componente online, de certeza que poderemos jogar melhores títulos e também apreciar o trabalho de muitos developers, especialmente os Indi, que nos últimos tempos têm sido dos melhores.

Seguramente não tenhas a mesma opinião, ou se calhar sim. De todas as formas, deixa a tua opinião nos comentários para que possamos debater se realmente o modo multiplayer é necessário nos dias de hoje, ou é apenas uma forma das companhias fazerem mais dinheiro.

Editor Chefe

Your email address will not be published. Required fields are marked *