A 15 de Março de 1972 estreava nos Estados Unidos da América The Godfather, e já nesta altura os filmes demoravam a chegar a Portugal, onde O Padrinho apenas estreou a 24 de Outubro do mesmo ano.

Fazia-se história

O filme, adaptado do livro com o mesmo nome do autor italo-americano Mario Puzo em 1969, foi o primeiro de uma trilogia de filmes que segue a família Corleone, líder da máfia, e reúne em si alguns dos maiores talentos do grande ecrã.

O livro foi transportado para o grande ecrã pelo génio de Francis Ford Coppola, responsável mais tarde pelo sucesso de guerra Apocalypse Now e a adaptação de 1992 do Drácula de Bram Stocker.

Francis juntou nesta adaptação um elenco de luxo, encabeçado por um Marlon Brando maduro em contraste com um jovem, mas já enorme, Al Pacino que toma as rédeas da personagem principal. Além destes, temos um Robert Duvall, Robert De Niro e James Caan e Diane Keaton. Muitos actores que iniciavam longas carreiras de sucesso.

Ganhou três Óscares

O sucesso do filme foi espelhado nos óscares, onde contou com dez nomeações tendo ganho três destas. O nível de empenho de Marlon Brando valeu-lhe o seu segundo Óscar de Melhor Actor, numa carreira onde esteve nomeado por sete vezes. O filme ganhou, claro, o galardão para Melhor Filme e ainda para Melhor Adaptação (de livro para filme).

O filme é uma história de família e trata da passagem de poder do chefe, ou Don, da família Corleone que interpreta Marlon Brando para o seu descendente, Michael Corleone de Al Pacino, que sem ser a personagem principal neste primeiro filme,  é a personagem central da história.

Não quero entrar em muitos pormenores, para evitar spoilers aos poucos que ainda não o viram, mas é um filme que tem o hábito de agradar a todos, contando com excelentes notas em todos os sites de crítica e estando nos topos de muitas listas de melhores filmes

Portanto hoje, quando chegarem a casa, depois de jantarem, vejam ou revejam O Padrinho!

No more articles