Minecraft dungeons cover

Minecraft Dungeons Hero Edition – Diablo aos cubos

O Melhor
Jogabilidade simples e divertida
Bastantes horas de jogo se quiserem aperfeiçoar o equipamento
Inclui DLCs
O Pior
Sem a profundidade de outros jogos do mesmo estilo
História não é nada de especial
Mecânica de esquiva funciona muito mal com comando
75

2020 está a ser um ano tão estranho, que ligar um jogo na Playstation 4 e ver o vídeo de introdução do Xbox Game Studios é algo que já nem me faz confusão. Depois de ter jogado Minecraft Dungeons no Game Pass no PC, eis que analisamos a Hero Edition do jogo, desta vez na Playstation 4.

Apesar de não ser fã de Minecraft, diverti-me bastante a jogar Minecraft Dungeons e acredito bastante que a Mojang conseguiu combinar bem o mundo de Minecraft com o estilo dungeon crawler e jogabilidade de um ARPG como Diablo.

História digna de um cartoon de fim de semana

A história de Minecraft Dungeons não é propriamente complexa. A sensação que dá é a de ser a típica história de um cartoon de fim de semana que tanto pais como filhos podem apreciar.

Minecraft dungeons 1

O objetivo do nosso personagem é derrotar o Arch-Illager, que obteve poderes mágicos através da Orb of Dominance e utiliza os seus novos poderes para destruir vilas e assim vingar-se de todos os que o trataram mal.

Os cenários são bastante variados e coloridos, mesmo quem nunca jogou Minecraft ou teve pouco contacto vai reconhecer alguns dos inimigos que aparecem no jogo.

Ao longo da história vamos encontrar o Arch-Illager, mas geralmente ele apenas goza connosco e chama um boss ou uma horda de inimigos para derrotarmos.

A história pode ser terminada em cerca de 6 horas na dificuldade inicial, mas existem mais 2 dificuldades que tornam os inimigos muito mais fortes, mas aumenta a qualidade do loot que obtêm.

Personalização diferente de um RPG habitual

Ao contrário de muitos RPG deste estilo, que possuem grandes árvores de habilidades (vide Path of Exile), Minecraft Dungeons foca a vossa evolução no equipamento.

Minecraft dungeons 2

Podem equipar 3 peças que incluem uma arma de curto alcance como espadas, adagas, martelos, etc., uma armadura e uma arma de longe alcance como arcos ou bestas.

Cada peça possui até 3 slots de encantamentos que podemos equipar. Ao subir de nível recebem um ponto de encantamento e se desmantelarem armaduras encantadas, conseguem recuperar os pontos.

Apesar de não existir uma grande variedade de equipamentos, pelo menos não ao estilo do anteriormente mencionado Path of Exile ou Diablo, este osso ainda tem bastante carne e até conseguem criar umas builds muito interessantes.

Minecraft dungeons 3

A minha favorita, é utilizar uma Wither Armor que reduz o dano que recebem, aumenta a quantidade de almas que absorvem ao derrotar inimigos e ainda possui uma aura que rouba vida aos inimigos próximos para regenerar a vossa. Depois combino isto com uma arma com uma habilidade que recupera uma percentagem da vida sempre que obtêm uma alma e é possível ter uma build de survivability muito boa, que vos torna quase imortais enquanto houver inimigos para derrotar.

Além destas 3 peças, ainda podem equipar 3 artefactos para usar durante o combate que conferem excelentes habilidades.

Os meus favoritos são um livro que permite causar dano aos inimigos à vossa volta ou um cubo que dispara um laser e consegue limpar hordas inteiras sem grande problema. Ambos estes artefactos causam mais dano consoante o número de almas que absorveram, portanto combinam de forma excelente com o equipamento que mencionei anteriormente.

Tendo jogado o jogo no PC com rato e teclado e agora na Playstation 4 com comando, não tive qualquer problema em conseguir jogar de forma eficaz com ambos os periféricos.

No entanto, existe um enorme problema em jogar com o comando, que está na mecânica de esquiva. Ao premirem R1, podem dar uma cambalhota para onde estão virados e assim esquivar ao dano. No entanto, se usarem o analógico direito, podem esquivar na direção para onde moverem o analógico.

Minecraft dungeons 4

Infelizmente, esta mecânica não funciona nada bem e por vezes parece que vai para a direção oposta à que queremos. Pior ainda, mesmo com a deadzone ao máximo, qualquer toque que deem no analógico vai atirar o vosso personagem para uma qualquer direção.

A quantidade de vezes que o meu personagem foi parar a buracos e perdeu vida por causa disto, foi demasiada para o meu gosto. É algo que não acontecia no PC, ao ponto de conseguir usar builds que funcionam à volta desta mecânica e na PS4 simplesmente recusei-me a fazê-lo.

Gráficos, performance e som

Graficamente, Minecraft Dungeons possui aquele estilo característico da série, algo que nunca me disse grande coisa, mas os cenários deste jogo estão bastante coloridos e é engraçado ver alguns elementos como abóboras convertidos para este estilo.

A nível de performance, reparei que existem soluços nalguns locais do jogo mas no geral, é uma experiência bastante fluida a 60 fps se não estou em erro.

A nível de som, se já jogaram Minecraft o estilo é basicamente o mesmo, com música ambiente bastante calma.

Conclusões

Minecraft Dungeons é um jogo divertido e que consigo recomendar até para quem não é grande fã de Minecraft. A jogabilidade é bastante boa e simples e, mesmo sem a profundidade de um Diablo ou Path of Exile no que toca a personalização, ainda existe aqui bastante variedade para vos manter agarrados durante um bom tempo.

O jogo possui modo cooperativo local, o que é uma grande vantagem. A Hero Edition inclui os DLC do jogo e custa 29.99€ o que não é, de todo, um mau preço, mas por cerca de 3€ podem comprar um mês do Game Pass no PC (caso possuam um que dê para jogar) e experimentar para ver se gostam. O jogo corre bastante bem mesmo em máquinas mais modestas apesar de não incluir os DLC.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Design
Ecrã
Performance
Autonomia
Autonomia e alcance
Câmaras
Ecossistema
Qualidade/Preço
Ergonomia
Audio
Micrófono
Personalização
Video
Fotografia
Conectividade
Final Score