Um dos pontos que a Bungie frisou quando anunciou o futuro de Destiny 2, foi o facto de que existem muitas armas exóticas que precisam de ser alvo de uma atualização.

Neste momento, com a exceção de muito poucas armas exóticas, podem fazer qualquer atividade utilizando apenas armas lendárias. Mesmo as poucas armas que são mais utilizadas, nomeadamente a Warcliff Coil e Merciless por exemplo, podem facilmente ser substituídas por armas lendárias como o Rocket Launcher da Raid, Sins of the Past ou a Shotgun da expansão Curse of Osiris, Perfect Paradox ou até mesmo, pela Hawthorne’s Field-Forged Shotgun, que vinha no jogo base.

Para colmatar este problema, a Bungie anunciou que vão reformular muitas das armas exóticas, especialmente as menos utilizadas, tornando-as incrivelmente mais poderosas e desejáveis, para diferentes situações.

As armas exóticas de Destiny 2 necessitam de uma atualização urgente

Nesta série de artigos, vamos ver o que faz a maioria destas armas ser tão pouco utilizadas, como podemos melhorar as armas que ainda não foram anunciadas e o novo papel que teriam em Destiny 2.

O objetivo será tentar chegar a uma solução que não seja extremamente “overpowered”, mas que se possam destacar pelo seu poder ou habilidades únicas.

Não iremos fazer updates às seguintes armas: Coldheart, Merciless, Warcliff Coil, Mida Multi-Tool e Prometheus Lens, uma vez que são as armas mais utilizadas e, neste momento, estão relativamente bem equilibradas e não necessitam de uma grande atualização. Também não vamos cobrir a Graviton Lance, visto que já foram anunciadas as mudanças previstas pela Bungie, para esta arma.

Podem ver outras armas que já alteramos aqui:


Neste artigo, vamos analisar o lança granadas Fighting Lion e ver como poderemos torná-lo mais útil e interessante. Podem obter esta arma ao entregar engramas exóticos no Cryptarch.

O Fighting Lion é, de longe, uma das piores armas do jogo. Mesmo com uma atualização recente, a Bungie não conseguiu tornar esta arma interessante o suficiente para ser minimamente usada, quer em PVP, quer em PVE.

https _blogs-images.forbes.com_insertcoin_files_2017_10_fighting-lion-destiny-2.jpg width=960Os perks da arma neste momento são:

  • Delayed Gratification: As granadas ressaltam nas superfícies. Segurar o gatilho para disparar, largar para rebentar.
  • Countermass: Aumenta o controlo, estabilidade e manejo da arma
  • Implosion Rounds: Aumenta a velocidade do projétil, estabilidade e reduz o raio de explosão
  • Thin the Herd: Acertar diretamente com as granadas causa mais dano em inimigos com escudo. Mortes rápidas contra inimigos afetados pelas granadas recarrega a arma.
  • Short-Action Stock: Aumenta o manejo da arma.

No que toca aos perks, Countermass, Implosion Rounds e Short-Action Stock acho que se podem manter, visto que tornam a arma bastante “leve” de se usar e combinado com a cadência de tiro de 72RPM, é possível disparar de forma bastante rápida.

No entanto, neste momento, a Fighting Lion não possui um papel quer em PVP, quer em PVE, mesmo sendo uma arma que pode disparar rapidamente. Isso deve-se ao facto de apenas possuir uma bala no carregador, e ser necessário ter de controlar o tempo da explosão ou apontar diretamente aos inimigos.

A Fighting Lion não possui nenhum argumento que a torne útil em PVP ou PVE

No PVP é algo bastante difícil de fazer com o número reduzido de balas em reserva e no carregador, além de que o movimento imprevisível dos adversários torna demasiado chato ter de acertar diretamente ou adivinhar para onde vão. Além disso, o raio de explosão muito reduzido impede que consigam causar muito “splash damage”.

Isso significa que é muito mais eficaz usarem algo como o Warcliff Coil, Sins of the Past ou Colony, que são armas que podem simplesmente disparar para a zona onde os adversários estão e seguir com as vossas vidas, visto que quase de certeza vão acertar em algum inimigo.

No PVE aplica-se o mesmo argumento, existem armas muito melhores para “crowd control” e que causam muito mais dano, como a Merciless ou as shotguns automáticas.

Para começar, alteraria o perk Delayed Gratification. Alteraria o seu nome para algo como Vortex Shooter: Esta arma atira granadas de Vortex que causam dano aos inimigos que passem por esse Vortex. Se o jogador possuir na sua classe Vortex Grenades totalmente carregadas, a arma dispara essa granada oferecendo maior alcance e duração.

De seguida alteraria o perk Thin the Herd: Acertar diretamente com as granadas nos inimigos aumenta a velocidade de movimento, dano de melee attacks e prende-os ao chão. Matar inimigos presos pelo Fighting Lion com armas, recupera energia de granadas e melee. Matar inimigos presos com melee attacks, recarrega a arma e faz com que esses inimigos expludam.

Começando com o perk Vortex Shooter. As granadas de Vortex lançadas pelo Fighting Lion não têm a mesma duração que as mesmas granadas dos Warlocks e Hunters, mas combinam bastante bem com estas classes, visto que permite atirar as granadas da habilidade mais longe e com maior duração, além de adicionar um efeito extra caso exista contacto direto. Isto também colmata, de alguma forma, a ausência de armaduras que permitam lançar granadas a maior distância, algo que era comum em armaduras lendárias no primeiro Destiny.

Quando combinado com o perk Thin the Herd, oferece uma sinergia muito interessante, uma vez que, com habilidade suficiente para atingirem diretamente os inimigos, conseguem combinar o efeito das granadas Vortex, com a habilidade de prender para matarem inimigos rapidamente e disparar continuamente, ao matar inimigos com armas para carregar o melee attack e depois utilizar esse ataque para recarregar a arma.

Além disso aumenta imenso o crowd control, pois se dispararem esta arma para o meio de inimigos no PVE, podem matar os mais fracos e utilizar a bala acabada de recarregar para continuar a disparar nos inimigos mais fortes, prendendo-os no chão. A quantidade de combinações é muito interessante e, juntando os melee attacks, faz jus ao nome da arma.

Acham que estas alterações tornariam a arma mais interessante no PVP e no PVE? O que mudavam?