deliver us the moon cover

Deliver Us The Moon – Review

O Melhor
Grafismo excelente
História intrigante
Boa variedade de mecânicas
O Pior
Campanha curta
82

Deliver us the Moon é um título de exploração com grande foco na narrativa, desenvolvido pela KeokeN Interactive e publicada pela Wired Productions.

O jogo passa-se num futuro próximo, no qual a Terra perdeu os seus recursos naturais e a Humanidade encontra-se em crise devido às alterações climáticas que causaram o avanço dos oceanos, tempestades de poeira constantes que destruíram as colheitas.

Para piorar a situação, devido à falta de recursos, instalou-se uma grave crise energética que levou a Humanidade a procurar uma solução fora do planeta. Para isso, foi criada uma estação espacial na Lua que permite transportar recursos energéticos entre o nosso satélite natural e a Terra.

No entanto, um problema faz com que a ligação entre a Terra e a estação lunar se perca, impedindo o transporte dos recursos e colocando a Humanidade, mais uma vez, em perigo de colapso. O vosso objetivo neste jogo é investigar o que aconteceu nesta estação e tentar restabelecer a comunicação com a Terra.

Uma história curta, mas bastante interessante e imersiva

Pessoalmente, gostei bastante da história de Deliver us the Moon. Em certas alturas, o ambiente lembrou-me um pouco Dead Space mas sem a parte do horror e os aliens, na medida em que nos faz sentir completamente sozinhos numa estação espacial abandonada por um acontecimento que estamos a tentar descobrir.

A estrutura do jogo é completamente linear, sem praticamente backtrack e geralmente envolve resolver um puzzle para que possamos avançar na história, que nos leva a um novo local da estação.

Inicialmente, começam no início do elevador lunar onde os vaivéns acoplam e têm uma breve experiência de gravidade zero, que infelizmente dura apenas uns minutos. Já na estação lunar vão ter outro tipo de elementos de jogabilidade, como os rovers lunares que utilizam para navegar entre certos pontos.

deliver us the moon 1

Um elemento comum ao longo do jogo, são secções sem oxigénio. Estas podem ser incrivelmente tensas caso fiquem meio perdidos ou falhem alguma plataforma, uma vez que apenas dispõem de 3 minutos de oxigénio de cada vez, mas o jogo faz um excelente trabalho em colocar botijas que podem usar em locais chave do cenário, pelo que provavelmente nunca vão perder por falta de ar.

O outro elemento fundamental, é um drone chamado ASE, que podem controlar e utilizar para abrir portas, resolver puzzles e, mais importante, ver hologramas que contam os acontecimentos que se passaram durante o Blackout, o evento que levou a estação a perder comunicações com a Terra.

Estes hologramas são incrivelmente bem feitos e a performance dos atores é cinco estrelas, com bastante emoção e capazes de transmitir ao jogador a sensação de desespero por não poderem ou não quererem evacuar.

Existem também imensas revistas, esquemáticos de componentes e terminais de mensagem que permitem escavar um pouco do que aconteceu e o comportamento dos habitantes da estação.

Existem várias pistas que levam a entender que existiam interesses escondidos por parte de quem manda, o que confere à narrativa uma sensação de mistério e leva o jogador a querer investigar mais.

Gráficos, performance e áudio

Graficamente, o jogo faz uso do Unreal Engine 4 e opções RTX como o Ray Tracing e DLSS para oferecer ao jogador cenários incrivelmente detalhados e imersivos. Desde a estação espacial à superfície da lua, às secções no espaço em gravidade zero, o jogo cola-vos com o seu ambiente e detalhe desde o primeiro momento.

deliver us the moon 2

A nível de performance, com um Core i7 9700K, uma RTX 2080 Ti e 24GB de RAM, com tudo ao máximo e Ray tracing ligado, consegui entre 80-120 fps dependendo da zona, com DLSS ligado em modo Performance. O Unreal Engine 4 é um motor que costuma escalar bem portanto, devem conseguir jogar em máquinas mais modestas considerando que o jogo está disponível também na Nintendo Switch.

Quanto ao áudio, como disse, a performance dos atores é muito boa e um ponto bastante positivo no que toca à narrativa. A música é esporádica mas está incluída nos momentos de maior exploração, um pouco como acontece em Death Stranding.

Nas zonas fora da estação ou no espaço, o som é completamente cortado (como é suposto), o que torna essas secções ainda mais tensas.

Conclusões

Deliver us the Moon é um bom jogo de exploração capaz de vos agarrar do princípio ao fim. A campanha dura cerca de 4-5 horas e deixa-vos a querer mais.

O jogo custa 24.99€, mas podem jogá-lo no Game Pass da Xbox, que custa uma ninharia portanto não há razões para não experimentarem este jogo, especialmente se já subscrevem o serviço.

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Final Score