3ER_RBXmuCk

Já temos falado aqui do NFC em telefones, câmaras, colunas bluetooth e a pedido de muitos de vocês, hoje vamos então ver o que é isto e para que serve.

Bom, começando então pelo nome, NFC significa Near Field Communication, ou, em português, comunicação por campo de proximidade, muito próxima até, o que é uma vantagem em termos de segurança, isto porque é usado por exemplo nos cartões de crédito para fazer pagamentos (embora seja chamado contactless, a ideia é a mesma), bastando encostar o cartão sem termos de introduzir o PIN, e assim é pouco provável que o sinal seja interceptado, o que poderia ser perigoso para os nossos dados.

O pagamento via NFC ainda não é um hábito em Portugal

NFC public transportation smartphoneAliás, não só os cartões, mas também os telefones podem fazer pagamentos desta forma: o Google Wallet já existe há vários anos e embora não dê para utilizar em Portugal (por agora), nos Estados Unidos, o número de clientes tem crescido, e mais ainda com o iPhone 6, que é o primeiro iPhone a ter NFC, que é a base do serviço de pagamento da Apple, o Apple Pay, que é cada vez mais usado nos Estados Unidos e será apenas uma questão de tempo até poder ser usado cá em Portugal. E além destas há muitas outras empresas a desenvolver formas de dispensarmos a carteira, e estou ansioso por esse dia, que é menos uma coisa que eu corro
o risco de me esquecer cada vez que sair de casa, porque isto vai afetar os cartões de fidelidade das lojas, que na verdade são cada vez menos, porque muitas já começaram a adotar o sistema
das aplicações, em que fazemos lá tudo.


Outra área onde o NFC pode ser usado é nos Apple Pay 1transportes públicos, para entrar no metro, autocarro, comboio, dispensando assim mais um cartão que temos de ter sempre connosco, e este sistema já é usado em vários países da Europa, e por isso é de esperar que chegue cá um dia também.

Para quem tem Android, o NFC é cada vez mais útil, bastando encostar um telefone ao outro podemos partilhar contactos, fotos, vídeos, ligações para páginas da internet, vídeos do YouTube e até começar jogos que dêem para mais do que um jogador. É mesmo muito interessante. E até é uma forma de emparelhar o telefone a outros aparelhos sem dificuldades, como as câmaras da Sony que já analisámos aqui, ou a coluna Bluetooth do nosso último sorteio. E como consome muito pouca energia, podemos deixar sempre ligado. Infelizmente nada disto é possível no iPhone que não tem NFC, exceto o 6 e 6 Plus, mas que só podem ser usados com o Apple Pay.

Outra opção são as tags, ou etiquetas, às quais podemos atribuir tarefas, por exemplo vou definir esta etiqueta para preparar o meu telefone para ir correr, e o que faço é desativar o WiFi, ativar o Bluetooth para os headphones, aumentar o volume de toque normal, pôr o brilho no máximo, que é importante no exterior, abrir a aplicação Running e começar a tocar música.

E em vez de fazer isto tudo manualmente, basta encostar o telefone, o que é super prático, e quando voltar da corrida posso passar novamente o telefone na etiqueta e pôr tudo como estava antes, ou definir outras opções. E podemos ter mais etiquetas, uma para o carro, para ativar o sistema de alta voz e ligar a música, outra para quando formos dormir e pôr o telefone no silêncio, diminuir o brilho e tirar o som, etc, as possibilidades são infinitas e é mesmo muito conveniente.

A tecnologia NFC é o futuro!

E o limite do NFC é mesmo a nossa imaginação e no futuro pode acabar com as chaves, basta aproximarmo-nos do carro para o abrir, ou encostar o telefone à porta de casa, a um cacifo, a uma mala de viagem, ao cadeado da bicicleta, enfim, o que nos lembrarmos. E as filas, por exemplo, para entrar no cinema encostar o telefone para comprar o bilhete e depois passá-lo num torniquete, tudo automatizado e muito mais rápido. Para ir para o trabalho, picar o cartão, basta o telemóvel. E já muitos equipamentos têm esta tecnologia, por exemplo o Aquaris M5 custa menos de 300€ tem, e os topo de gama já têm há muitos anos.

E já que o telefone está sempre connosco e não o podemos dispensar, então podemos esquecer-nos da carteira e das chaves de casa, sem problema (desde que não fiquemos sem bateria).

E vocês, já conheciam o NFC? Será esta a nossa realidade daqui a uns anos? O que é que acham?

No more articles