O famoso programa de limpeza de registos, cookies e aceleração do sistema, CCleaner, tem código malicioso escondido, ou malware!

A descoberta foi feita por uma equipa de cibersegurança da Cisco Talos, e reportada no seu blog.

CCleaner pertence ao grupo Piriform, recentemente adquirida pela Avast, considerado um dos melhores do mercado, principalmente por ser gratuito.

A descoberta foi feita enquanto a equipa testava parte do seu novo código de detecção de riscos no sistema, que assinalou um executável no CCleaner que despoletava o malware.

Com uma análise mais profunda, a equipa da Cisco Talos descobriu que a versão afectada remonta a 15 de Agosto de 2017, v5.33. Tendo estado disponível até dia 12 de Setembro, quando foi lançada a versão 5.34.

Cisco explica como atua o malware

O CCleaner conta com 5 milhões de downloads todas as semanas, sendo uma aplicação de confiança para os utilizados. Olhando a estes números,facilmente se percebe como se estimam que 2.27 milhões de utilizadores tenham sido afectados.

Segundo a empresa mãe Avast-Piriform, conseguiram neutralizar a ameaça e evitar danos aos utilizados. A companhia afirma estar a realizar uma investigação interna para determinar como foi possível tal vulnerabilidade, e garante tomar medidas para evitar que tal volte a acontecer.

Ainda assim, a notícia deverá afectar os valores de downloads da aplicação gratuita usada por muitos para limpar e acelerar os seus sistemas.

A Piriform aconselha que os seus utilizadores verifiquem a versão do seu CCleaner e caso seja “CCleaner v5.33.6162” ou “CCleaner Cloud v1.07.3191“, que procedam à desinstalação e apaguem os ficheiros relacionados. Depois reinstalem uma versão mais recente, isto visto que o software não atualiza automaticamente.