Análise: Monster Hunter World - Monstruoso [Review]
Bastante acessívelCombate para todos os gostosEnorme profundidadeMundo bastante detalhadoCentenas de horas de conteúdo
Alguns problemas de performanceLip Syncing Sistema de criação de grupos
95%Overall Score

Monster Hunter é aquela série que seria uma das minhas favoritas, não fosse o facto de ser tão pouco acessível para iniciantes e ter sido lançada praticamente sempre para portáteis, ou consolas que não tinha.

A série possui muitos dos elementos que gosto num jogo: combate focado em ação com várias armas de curto e longo alcance, monstros enormes, que podemos caçar ou capturar com amigos em missões ao estilo de raids, dificuldade que não chega ao ponto de Dark Souls, mas fica lá perto, e um sistema de grind bem feito.

Monster Hunter World é o primeiro título da série a tentar chegar ao público geral

Sempre quis ver Monster Hunter fugir um pouco do seu nicho, tornar-se um pouco mais acessível e aumentar a sua escala, ao ser lançado nas novas consolas e PC. No entanto, tinha algum receio que perdesse aquela essência que o tornou numa série tão popular, para o seu público alvo.

Será que Monster Hunter World (MHW) consegue ser aquele jogo que eu sempre quis? Vejamos.

Um novo mundo

Os jogos de Monster Hunter nunca tiveram uma história como é habitual. O jogador recebia uma lista de missões, que iam aumentando de rank e dificuldade, desenvolvendo-o como personagem e que permitiam descobrir o mundo de forma gradual.

Em MHW temos uma história com um modelo mais tradicional, na mesma composto pela lista de missões, mas agora com uma narrativa e cinemáticas a acompanhar.

Na história, vamos jogar com um personagem que criamos, pertencente à 5ª Frota, que se desloca num barco a caminho do Novo Mundo, um continente inexplorado, que tem sido alvo de várias explorações por Frotas que chegaram anteriormente.

O jogador vai descobrir um mundo novo, cheio de perigos

Este continente é habitado por monstros, que têm de ser derrotados antes que seja possível estabelecer campos de pesquisa, afim de estudar o continente. É aqui que os caçadores entram em ação.

No entanto, antes de chegarem ao novo continente, o barco onde a 5ª Frota viaja é atacado por Zorah Magdaros, um Elder Dragon em forma de um vulcão andante. Estes Elder Dragons são criaturas incrivelmente poderosas e capazes de causar desastres naturais por onde passam.

Wildlands_Waste_Screen_012_Palico_GamesCom_1502985005Após serem separados do grupo, o nosso personagem e a sua parceira, Handler, têm de encontrar forma de regressar a Astera, o centro de operações e principal Hub, onde iremos começar a maioria das missões.

Agora, juntamente com a Handler e o nosso Palico, uma espécie de gato que nos acompanha e luta ao nosso lado, temos de descobrir uma forma de derrotar Zorah Magdaros, enquanto exploramos este novo continente carregado de perigos e mistérios.

Um mundo virtual vivo

O primeiro contacto que temos com o mundo de Monster Hunter World é fantástico. É quase como uma simulação realista de um ecossistema. Existem monstros carnívoros e herbívoros de vários tamanhos, com rotinas próprias, diferentes níveis de agressividade e territórios definidos.

Este realismo é mais visível nos monstros que temos de caçar. Para os encontrarmos, temos de encontrar as pistas que vão largando nos cenários. Coisas como pegadas, arranhões no chão, muco nas pedras, entre outros, servem para aumentar o nível de conhecimento que têm acerca dos monstros, aumentando a precisão das vossas Tracking Flies, que vos indicarão o melhor caminho até ao vosso alvo.

O jogo possui um ecossistema próprio que parece vivo

Após encontrarmos o nosso alvo, nem sempre somos imediatamente atacados. Alguns destes predadores simplesmente estão na sua vida e não querem saber de vocês para nada, a não ser que se aproximem muito ou os ataquem.

Esta é a altura perfeita para planear o nosso ataque inicial. Podemos tentar antecipar o seu caminho e colocar armadilhas, ou preparar um ataque mais potente, caso tenhamos algumas das armas de maior alcance.

MHWorld_E3Screen6_1497277502Apesar de serem predadores, ainda possuem algum sentido de autopreservação, pelo que se causarem uma boa quantidade de dano, o vosso alvo vai fugir para outra zona do mapa. Isto permite que se mude para uma zona mais vantajosa para se defender, ou que possa caçar para recuperar a sua saúde, alimentando-se.

A parte mais importante de qualquer caçada, é quando conseguem que o vosso alvo retorne à sua toca. Nestes locais, irão encontrá-lo a dormir, pelo que podem preparar armadilhas que causem bastante dano e permitam capturá-los.

O comportamento dos monstros segue aquilo que seria esperado de uma cadeia alimentar na vida real

Acho que a melhor parte das caças, é quando dois predadores se encontram. Um dos melhores momentos que tive durante uma caça, foi quando estava já atrás de um monstro por sensivelmente 30 minutos e parecia que os meus ataques não faziam nada quando, de repente, aparece uma espécie de dragão vindo do nada e atira o meu alvo de um lado para o outro como se fosse um boneco de trapos.

A forma como a cadeia alimentar está definida em cada área é incrível, ainda por cima quando são apanhados assim de surpresa.

Mais acessível que nunca

Tal como disse anteriormente, o problema da acessibilidade, muitas vezes implica tornar um jogo mais casual. Aconteceu com muitos outros jogos, portanto não seria nada de novo. Apesar de aumentar a população alvo, geralmente os jogadores mais fieis e hardcore acabam por não gostar dessas mudanças.

Isto é algo que aconteceu com jogos como Battlefield 1 e Destiny 2, que se tornaram mais casuais, mas quando os casuais passam para outro jogo, ficam os hardcore que não gostam destas novas mecânicas.

Monster Hunter está mais acessível que nunca, a novatos

Felizmente, Monster Hunter World consegue ser bastante acessível, sem comprometer os elementos hardcore que os fãs de longa data sempre gostaram.

Existem inúmeros tutoriais e o jogo praticamente guia-vos no início, para que saibam como funcionam as principais mecânicas e NPCs.

Ainda assim, é verdade que serão bombardeados com muitos termos e mecânicas que vos vão parecer confusas, mas é algo que podem ir explorando com mais calma.

Wildlands_Waste_Screen_005_1502984976Sendo bastante novato nesta série, visto que o único Monster Hunter que joguei foi o Freedom Unite da PSP e, que mal consegui passar dos primeiros níveis, devido à pouca acessibilidade do jogo, fico espantado quando participo em caçadas com jogadores veteranos, que falam em coisa que para mim são quase chinês.

No entanto, apesar de o facto de conhecer as manhas tornar o jogo mais interessante, não quer dizer que não se divirtam jogando de forma mais casual, o que faz de MHW um jogo incrível nesse aspeto.

Armas para todos os gostos

Algo que achei bastante interessante em MHW, foi o facto de o jogo vos incentivar a encontrarem a vossa zona de conforto e, criar a vossa própria aventura.

Para isso, têm acesso a todos os tipos de armas logo no início, assim como uma zona de treino que vos permite experimentá-las a todas, antes que gastem recursos num tipo, para depois se quererem trocarem por outra.

O jogo permite que se familiarizem com qualquer arma, definindo o vosso caminho como caçadores

As armas foram feitas para todos os tipos de gostos, existem armas para vários alcances, velocidades e dano. As que gostei mais foram as Espadas Duplas, que permitem atacar a grande velocidade, apesar de causarem menos dano. Ainda assim, existem armas que são mais ou menos difíceis para novatos, devido às mecânicas mais fáceis.

No entanto, não achei que nenhuma das armas fosse muito superior às outras. Claro que existem armas que causam muito mais dano, mas possuem sempre algum ponto negativo que as equilibra, como serem mais lentas, ou não poderem defender com elas.

Wildlands_Waste_Screen_011_1502985001Algumas armas inclusive, achei que funcionam melhor quando jogamos em grupo e temos companheiros que distraiam os monstros enquanto carregamos os ataques mais poderosos.

Ao ficarem mais familiarizados com as armas, vão poder fazer combinações incríveis, especialmente se jogarem em grupo e os vossos companheiros tiverem armas que aumentam a sinergia com a vossa.

A solo é bom, em grupo é épico

Como disse anteriormente, MHW faz um excelente trabalho em deixar-vos jogar da forma que querem. Podem atacar os monstros a solo, mas o jogo torna-se muito mais interessante quando jogam com um grupo de até 3 companheiros.

Algo que achei fantástico foi o facto de a dificuldade do jogo se ajustar ao número de jogadores do vosso grupo, principalmente, aumentando a vida do vosso alvo.

É aqui que entra uma das componentes menos conseguidas de MHW, o multijogador.

O jogo eleva-se a um patamar totalmente diferente, quando jogado em grupo

Apesar de o jogo ser muito mais divertido em grupo, não é nada fácil e intuitivo criar um grupo para caçadas. Na maioria dos jogos, basta convidar um amigo e esperar que ele apareça à nossa frente no jogo.

Em MHW, temos de entrar na mesma sessão online do nosso amigo, esperar que ele inicie a missão, para depois nos podermos juntar. Tive alguns problemas com este sistema. Para começar, quando quis que um amigo entrasse no meu jogo, tive de sair da missão (que tinha uma cutscene enorme) para mudar para a sessão dele.

Depois de iniciar a missão, supostamente ele poderia entrar, mas não aparecia na lista das missões em que se podia juntar. Depois de iniciar a missão e ver a cutscene enorme, tive de lançar um sinal de SOS e aí ele pôde juntar-se à missão, apesar de ter de esperar que ele chegasse ao local.

MHWorld_E3Screen2_1497277490Explicando alguns destes termos, quando querem iniciar uma missão, têm de falar com a vossa Handler ou interagir com o placard de missões. Aí, vão escolher a vossa missão e definir quantos jogadores podem participar, até 4, convosco incluídos, ou se querem bloquear a missão com um código.

Ao definirem estes parâmetros, a vossa missão será colocada em preparação, uma espécie de loading, durante o qual podem preparar-se de várias formas, entre as quais melhorar o vosso equipamento ou comer na cantina, o que vos dá bónus para a missão.

A forma como se criam grupos foi criticada na beta e ainda deve ser muito melhorada.

Quando ativam uma missão, um aviso será lançado para os outros jogadores na vossa sessão. Isto permite que, caso queiram esperar, alguém dessa sessão se junte a vocês logo no início da missão. No entanto, nunca me aconteceu, pelo menos com missões da história. Em caçadas de mais alto nível, podem encontrar mais pessoas dispostas a juntar-se desta forma.

No entanto, ainda é possível obter ajuda numa caçada que esteja a ser demasiado difícil para fazer sozinhos. Para isso, após encontrarem o vosso alvo, podem disparar um sinal de SOS, que os jogadores da vossa sessão podem aceder no menu das missões e, entrar enquanto já estão no meio do combate. Este foi o método mais eficaz para jogar em grupo.

Grinding bem feito

Uma coisa que achei bastante interessante, quando recebia ajuda por SOS, é que muitas vezes encontram jogadores claramente veteranos e que sabem até de cor os locais onde andam os monstros. O que me surpreendeu no entanto, foi a paciência que esses jogadores têm para com novatos. Muitas vezes andava perdido e esses jogadores apontavam-me para o local correto, ou para os sítios onde se podem obter materiais de nível mais alto.

Pensei para mim que esta é a melhor comunidade online que já tinha visto. O que por acaso nem é totalmente mentira. A principal razão para ajudarem os outros, é que têm sempre algo a ganhar e isto está ligado à forma como o grinding neste jogo funciona.

O grinding requer paciência, mas não depende tanto de RNG como seria esperado

Se fizerem uma luta contra um monstro sozinho podem, em média, demorar 30 minutos até o derrotarem. Fazê-lo em grupo aumenta a vida do alvo, mas ainda assim, conseguem derrotá-lo mais rapidamente. No entanto, não é apenas necessário derrotar um monstro.

Algo que achei fantástico, foi o equipamento base poder ser melhorado, o que torna o relevante, mesmo em níveis mais altos. Isto, porque cada peça possui uma habilidade, que ao ser combinada com outras peças com igual habilidade, sobe o seu nível, aumentando o bónus.

Wildlands_Waste_Screen_002_Noios_1502984965No entanto, não gostei muito da forma como os bónus estão descritos, uma vez que não se sabe ao certo, por exemplo, quanto é que mais 5 de ataque significa em percentagem, face ao que têm neste momento.

Quando matam monstros vão desbloquear as armaduras respetivas e os upgrades relativos a esse monstro para as armas. Para forjar estas armaduras, ou melhorar as armas, vão necessitar de partes que são obtidas ao atacarem certos pontos desse alvo.

Assim, apesar de existir algum RNG envolvido, podem aumentar imenso as vossas probabilidades de obter os itens necessários, atacando os pontos específicos do monstro.

Isto também está ligado à forma como os combates decorrem. Ao destruírem essas partes dos monstros, vão poder obter os materiais e alterar o tipo de ataques que eles podem fazer.

Por exemplo, certos inimigos voadores utilizam um ataque no qual dão uma espécie de cambalhota e tentam acertar-vos com a cauda. Se lhes cortarem a cauda, o alcance desse ataque será muito menor e possuem mais margem para se desviarem.

A caça de materiais para melhorar o vosso equipamento, incentiva-vos a ajudar outros jogadores

Para quem não tem amigos que joguem MHW, é aqui que entra a parte dos sinais SOS, uma vez que podem juntar-se a uma caçada que envolva um monstro do qual precisem de certos materiais. Ter outros jogadores a distraí-lo é muito útil, caso se queiram focar num ponto específico.

Além de equipamento para o vosso personagem, podem ainda forjar equipamento para o vosso Palico, que podem alterar livremente, para que possua resistências, ou seja forte contra o monstro que querem caçar.

A utilidade deste vosso companheiro é incrível e, apesar de por vezes não cumprirem imediatamente as ordens que lhes dão, podem salvar-vos de muitas mortes. O melhor exemplo disto, é quando sofrem um golpe e ficam atordoados, o vosso Palico dá-vos um pontapé para que recuperem os sentidos, que também pode servir para vos tirar da trajetória de um ataque inimigo.

MHW_Rathalos.0Além disso, os Palicos podem interagir com outros Palicos espalhados pelos mapas, que vos ajudarão durante algum tempo, assim como utilizar itens para vos curar ou dar algum bónus.

Resumindo, mesmo que não gostem de jogos muito intensivos no que toca a grinding, Monster Hunter World faz isto de uma forma tão boa, que não se sente como grinding e ainda vos incentiva a ajudar outros jogadores.

Gráficos, Performance e Som

Graficamente, Monster Hunter World é muito competente. Possui uma enorme variedade de mapas, todos com bastante densidade de detalhes, quer em fauna e flora, assim como texturas surpreendentemente boas, para um jogo com origem japonesa, algo que não costuma acontecer com frequência.

O jogo tem excelente aspeto, mas sofre um pouco na performance

A nível de performance, existem muitas flutuações, pelo menos na PS4 normal na qual joguei. Apesar de não ter interferido com os combates, por vezes nota-se que o jogo parece arrastar-se, especialmente no Hub ou durante combates com muitos efeitos, ainda mais se aparecerem mais monstros para se juntarem à festa.

No que toca a som, gostei bastante da banda sonora, assim como o som ambiente dos cenários, que proporcionaram uma imersão ainda maior. No entanto, a sincronização labial (lip syncing), é simplesmente atroz e o voice acting da Handler é bastante “cringe”, pelo menos em Inglês.

Mais tarde troquei para voz em Japonês e gostei mais da voz dela, assim como do lip syncing, que ficou mais tolerável. Mas isto são pequenos pormenores, que não estragam aquele que é um jogo fantástico a praticamente todos os níveis.

MHW-7Conclusão

Monster Hunter World é um jogo brilhante. A Capcom conseguiu tornar o jogo mais acessível, enquanto manteve os elementos que tornaram a série tão popular, permitindo que atinja um novo patamar.

O jogo consegue juntar tantos elementos diferentes num único jogo e de forma tão natural e orgânica, que é praticamente impossível não gostarem dele, caso gostem de algum destes elementos. Se forem fãs de Dark Souls, Dragon’s Dogma, Destiny ou qualquer outro tipo de MMO, RPGs de ação ou jogos focados em grinding, vão adorar Monster Hunter World.

Já coloquei à volta de 40 horas no jogo e parece que não raspei a superfície do jogo. Se diziam que No Man’s Sky tinha o tamanho de um oceano e a profundidade de uma poça, Monster Hunter World é o completo oposto, parece simples e pequeno, mas podem afundar durante horas e ainda descobrir coisas novas.

Monster Hunter World é um sério candidato a jogo do ano e ainda mal o começámos

 

No more articles

Privacy Preference Center

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?