Análise: Frantics - Matreiro que nem uma raposa [Review]
Jogabilidade divertidaVários minijogos com diferentes níveis de intensidade
Fica repetitivo ao fim de poucas horasControlos nem sempre respondem adequadamente
70%Overall Score

Os jogos Playlink, exclusivos da PS4 são a nova moda de entretenimento que a Sony quer proporcionar aos donos da sua consola.

Estes títulos, na sua maioria, fazem lembrar aqueles Party Games de antigamente, que juntavam amigos à frente da consola em momentos para rir, chorar e estragar amizades. Fazendo uso de um smartphone, que praticamente toda a gente hoje em dia tem, foi possível modernizar este conceito e evitar que cada jogo tivesse de ser vendido em caixas enormes, com comandos próprios.

Os jogos do Playlink são uma versão moderna dos antigos Party Games, que também podem jogar a solo

Dito isto, o Playlink é algo com imenso potencial e uma enorme variedade de jogos podem ser criados com este sistema em mente.

Frantics é o primeiro Party Game mais tradicional, que envolve colocar até quatro jogadores a participar em vários minijogos que fazem uso de várias funcionalidades do smartphone. Mas será capaz de entreter os jogadores por mais que umas horas? Vejamos.

Obrigatório com amigos

Apesar de poder ser jogado apenas por um jogador, a experiência de Frantics é espremida ao máximo quando jogado por quatro pessoas localmente.

A razão é o facto de que, caso falte algum jogador, o computador atribuirá a posição que falta a um bot controlado pela IA. O problema é que os bots são um pouco inconsistentes pois, ou não cometem erros nenhuns e basicamente, ganham os jogos todos, ou cometem erros absurdamente parvos, que nem um jogador acabado de começar, como foi o meu caso, faria.

franticsO jogo é bastante mais divertido quando existe a componente de erro humano, especialmente se todos os jogadores estiverem a experimentar o jogo pela primeira vez, fazendo com que todos melhorem ao mesmo tempo, dando uma espécie de progressão que vai tornando os jogos mais equilibrados e competitivos.

Cada um por si…

O personagem principal de Frantics é uma raposa com uma maneira de falar bastante eloquente, um verdadeiro anfitrião de classe, com o seu copo de, digamos “chá” na mão, casaco e gravata, sempre com uma frase sarcástica na ponta da língua.

Ela dá-vos um objetivo bastante simples: têm de o entreter. Para tal têm de participar nos minijogos, “lutando” cada um para vencer o máximo de rondas possíveis.

No entanto, esta raposa é matreira e adora alterar os jogos para sua própria diversão. Isto faz com que, por vezes, coloque em jogo artefactos que podem oferecer vantagens a quem os conseguir apanhar.

Um objetivo: ganhar. Mas não esperem facilitismo

Apesar de poderem jogar cada minijogo em separado, o modo mais divertido é o de torneio. Em cada ronda, existe um minijogo diferente, que oferece coroas aos vencedores. No final, ganha quem tiver mais coroas.

frantics-screen-03-ps4-eu-26sep17Parece simples, mas existem modificações que podem alterar completamente a pontuação de cada jogador. Um jogador pode vencer todos os jogos e mesmo assim não ser o vencedor no final.

Isto deve-se ao facto de, ao longo dos jogos, poderem obter moedas. Estas moedas vão permitir que possam licitar itens em certas partes do jogo.

Por exemplo, ao chegar ao fim do jogo, podem comprar coroas, que se encontram expostas em quatro pilares. Os pilares possuem 1,1,2 e 3 coroas que podem licitar, mas atenção pois se mais que um jogador licitar no mesmo pilar, aquele com mais moedas vence.

Esta mecânica das moedas é muito interessante, pois podem vir de origens inesperadas. Por exemplo, se não ganharem um jogo, podem ainda receber uma boa quantidade de moedas apenas por terem sido o jogador que morreu mais vezes em primeiro lugar, ou passou mais tempo em cima de outro jogador. No fim de cada torneio, isto pode ser vital para dar a volta ao resultado.

Entre alguns dos minijogos, também podem existir leilões nos quais compram armas que vos dão algumas vantagens no próximo jogo. Se souberem que o próximo jogo é um nos quais se safam melhor, talvez queiram comprar uma vantagem para o mesmo.

Mesmo que estejam em último lugar, podem sempre dar a volta

Aqui também entra a componente psicológica de jogar ao lado de amigos, uma vez que terão de ponderar se algum dos outros jogadores possui mais moedas que vocês, e também querem a mesma arma, o que vos fará pensar se realmente querem gastar moedas a tentar obtê-la.

Pode ocorrer que mais nenhum jogador queira a vossa arma e, consigam obtê-la por uma única moeda e ganhar o jogo graças a isso. No pior caso podem gastar uma boa quantidade de moedas e ser eliminados logo no início do jogo seguinte.

frantics-screen-01-ps4-eu-29jun17O final dos torneios também me pareceu um pouco aleatório, pois nalgumas vezes apenas podia comprar as coroas no fim, noutros ainda existia um jogo no qual o número de coroas era a quantidade de vezes que podiam ser eliminados, antes de perderem de vez.

Este foi um dos que mais gostei, uma vez que nesse jogo, apenas tinha uma coroa e consegui ganhar, mesmo existindo jogadores com 3 e 4 coroas, o que significa que, mesmo que o resto do torneio tenha corrido mal, podem sempre dar a volta no final. Isto faz com que não hajam jogadores a desistir ao fim do segundo ou terceiro jogo, passando apenas a tentar tramar aquele que venceu mais jogos.

…mas nem sempre

Apesar de o objetivo ser ganhar, por vezes é necessário cooperar com outro jogador para poderem passar à frente. Aliás, alguns dos minijogos requerem que dois jogadores cooperem para passar um obstáculo, ou ganharem pontos.

Ainda assim, o meu favorito é quando a raposa vos telefona (literalmente) e diz que vos vai enviar uma mensagem secreta com uma regra. Uma que me apareceu, foi “sempre que o jogador tal ganhava uma coroa, eu também ganhava”.

Esta simples regra, fez com que o meu objetivo mudasse para ajudar aquele jogador a ganhar coroas, uma vez que eu também  sairia beneficiado. Também introduz um novo nível de profundidade na jogabilidade, visto que é necessário adaptar a estratégia, especialmente se estiverem à frente desse jogador em coroas, ou estejam iguais e os queiram trair no fim para passar à sua frente.

Existem objetivos que requerem cooperação, mas podem sempre trair o vosso colega

Aqui também entra a componente de sabotagem. Ao serem eliminados, podem sabotar um dos jogadores que ainda participem normalmente, congelando-os, o que impede que se movam ficando à mercê dos adversários.

kings1516369482-3960Um dos meus minijogos favoritos, foi um no qual têm de manter premido um botão, que irá atirar um carro vosso para à frente, ganhando o primeiro a chegar à meta. O que torna o jogo interessante, é o facto de poderem escolher uma componente para colocar num dos veículos adversários, ou no vosso, caso seja benéfico.

Podem colocar pneus quadrados, molas que tornam o carro bastante difícil de controlar, especialmente se existirem saltos, motores que tornam o carro mais lento, entre muitos outros.

É este tipo de modificadores que dão a necessidade de cooperação com outros jogadores, especialmente se estiverem atrás na pontuação.

Algumas horas de pura diversão

Existem minijogos muito variados, que passam pouco mais de uma dezena. Cada jogo é completamente diferente dos demais, mesmo que algumas mecânicas sejam parecidas, em termos de controlos pelo menos.

Apesar de existir aqui conteúdo para muitas horas de jogo, existe um limite de tempo durante o qual o jogo se mantém relativamente fresco e divertido. Depois de experimentarem os minijogos todos e começarem a ficar relativamente bons em cada um, o jogo passa para uma fase mais competitiva, o que é muito bom. O problema é após essa fase mais competitiva, no qual deixam de ver coisas novas, pois os modificadores não são ilimitados e já se adaptam facilmente a eles.

O jogo vai necessitar de conteúdo frequente, para manter os jogadores cativados

A única hipótese de aumentar a longevidade do jogo, a meu ver, será introduzir modificadores e missões de tempo limitado, que façam os jogadores passar os minijogos de forma específica. Adicionar mais minijogos também será uma forma de trazer de volta jogadores que já tenham passado para outros títulos.

Frantics é um jogo muito interessante e capaz de proporcionar excelentes momentos, mas sofre do síndrome de repetição que afeta muitos Party Games.

Alguns controlos não funcionam tão bem

O mal de utilizar o Playlink, é o facto de ser necessário ligar todos os dispositivos pelo mesmo Wifi. Apesar de ser perfeitamente jogável em títulos mais lentos, em Frantics, alguns controlos não respondem tão bem como seria esperado.

frantics2O pior exemplo são os minijogos em que temos de rodar o smartphone, que é facilmente descalibrado caso o jogo seja muito intenso e, não consigamos ter o dispositivo sempre numa posição relativa à de base. De resto, os jogos que envolvem deslizar o dedo no ecrã funcionam relativamente bem, com a exceção do ocasional atraso na resposta.

Seria ideal que alguns jogos fizessem uso do ecrã todo, pois muitas vezes, carregam no botão de opções sem querer e, como têm de olhar para a TV, ficam sem perceber o porquê do vosso personagem ter deixado de se mexer.

Gráficos, performance e som

Graficamente, Frantics é um jogo engraçado, com uma direção artística interessante, especialmente no que toca ao desenho dos personagens, que lembra um pouco o estilo utilizado em filmes como “A Fuga das Galinhas” e “Wallace e Gromit”.

O jogo possui uma boa direção de arte e performance, mesmo que algumas vezes os controlos não facilitem.

Em termos de performance, não tenho nada a apontar, o jogo correu sempre sem soluços, pareceu-me a 30 FPS fixos, se bem que 60 FPS seriam perfeitamente possíveis, mesmo na PS4 normal. Talvez isso evitasse alguns dos problemas de resposta dos controlos, mas como estão ligados em rede, não sei até que ponto ajudaria nesse sentido.

A banda sonora é interessante e adequada ao jogo e o voice acting, como disse, é bastante bom. Apenas achei algo engraçado, ter o jogo em Inglês na consola, mas quando a raposa ligava para o nosso telefone, a voz estava em Português, visto ser a língua que tenho no telefone. Seria bom que o Playlink detetasse a língua na consola e passasse isso para o telefone.

Conclusão

Frantics é um jogo interessante, capaz de vos oferecer várias horas de diversão, principalmente se jogarem com amigos.

Possui uma boa profundidade no que toca a jogabilidade, com os modificadores a fazerem os jogadores focar-se sempre em ter a melhor prestação. No entanto, se não for atualizado frequentemente de forma gratuita, não me parece um jogo que consiga agarrar os jogadores que se juntem frequentemente, sendo relegado para uma utilização exclusiva, como o género do jogo indica, para festas ocasionais.

O que acham de Frantics? Parece-vos um título bom para jogarem com amigos?

No more articles