Todos os fotógrafos querem transmitir a beleza de um momento numa fotografia. O verdadeiro desafio é o de transmitir numa foto aquilo que vemos com os nossos olhos. É uma tarefa complicada se não temos o equipamento necessário, ou os conhecimentos precisos. Para obter os melhores resultados nas fotografias, é preciso ter em conta um grande número de detalhes, e alguns deles muito importantes. Se és um principiante ou um profissional, existem coisas que podes desconhecer, e que possivelmente convenha aprender ou recordar. Todos os truques que aqui apresentamos são úteis em diferentes momentos e situações. Todos os conselhos ajudar-te-ão a melhorar as tuas fotografias e a tua técnica com qualquer dispositivo que utilizes: reflex, smartphone, tablet, etc. Verás que nem tudo é apertar o botão da máquina.

 

Paisagens e Cidades

1. Norma dos terços

Esta é uma das regras básicas para todos os fotógrafos. Ao tirar uma foto, é importante que o horizonte não fique no centro. Muitas câmaras têm umas linhas quadradas para situar o horizonte no lugar correto. Coloca-o em cima ou em baixo tendo em conta a importância que queiras dar ao céu ou à terra. Se segues este conselho as tuas fotografias de paisagens serão mais bonitas.

2. Fotos nítidas

Na fotografia de paisagens é importante que a foto esteja nítida. Para isto deves gerar a maior profundidade de campo possível selecionando manualmente uma abertura do diafragma com os valores mais elevados. O tempo de exposição deve ser o mais curto possível para evitar que a imagem trema.

3. A hora dourada/azul

Antes de amanhecer e depois do pôr-do-sol, existe um efeito de iluminação muito especial já que a que a luz do sol não incide diretamente sobre o sensor. Aproveita estes momentos para tirar fotos com uma luz diferente e espetacular.

4. Fotos com reflexos

Em algumas ocasiões existe uma boa razão para posicionar o horizonte na zona central da foto. Este é o caso, por exemplo, daquelas fotos em que aparece o reflexo da paisagem na água. Ao fazê-lo, a foto e o enquadramento fica muito mais equilibrado.

5. Fotografia panorâmica

A maioria das câmaras já incorporam esta funcionalidade. Utiliza esta opção quando a lente da câmara não consiga o ângulo adequado. Aproveita o assistente e as guias dos dispositivos. Desta forma as imagens estarão alinhadas e sem nenhum defeito.

6. Fotografia na neve

Fazer fotografias de uma paisagem com neve não é fácil. A grande dificuldade está na medição da exposição correta, já que a câmara intenta compensar a quantidade de luz que a neve reflete. Assim que recomendamos: evitar o modo automático; experimentar diferentes valores de exposição; e escolher o modo “neve” (caso exista no terminal). Se não consegues um bom resultado, podes aumentar a sua saturação e contraste com um programa de edição.

7. Molduras naturais

Analisa muito bem as molduras quando faças uma foto. Para isso, podes optar por fotografar a cena desde um arco, uma janela ou um buraco. Assim conseguiras uma boa profundidade do campo e centrarás a imagem no mais importante.

8. Elementos em primeiro plano

Para dar uma maior sensação de profundidade a uma paisagem e adicionar um elemento interessante que chame a atenção, encontra algum elemento em primeiro plano: pode ser um ramo, objetos estáticos, etc.

9. Filtro polarizador

Se queres eliminar reflexos (por exemplo das janelas ou água) e obter fotos com maior contraste, usa filtros polarizados. Os podes encontrar por menos de 20€, e podem ser colocados nas câmaras facilmente.

10. O elemento principal

Na foto de paisagens não é uma boa ideia que o objeto principal da imagem esteja no centro. Divide a imagem mentalmente em nove quadrados e coloca os elementos mais importantes nas interceções.

11. Silhuetas e perfis

Para obter o contorno de uma pessoa ou um grupo, experimenta tirar uma uma foto contra o sol. Isto terá um bom resultado. Experimenta também em tirar uma foto com uma ligeira sobre-exposição.

Fotos com movimento

12. Direção correta

No caso das pessoas ou elementos em movimento, estes devem ter uma direção correta de entrada. Faz que entrem nas tuas fotografias, e desta forma aumentarás o efeito de movimento. Também podes aplicar este principio à direção na que olham.

13. O visor ótico

Para fotos de movimento, é melhor utilizar o visor ótico em vez do ecrã LCD. Desta forma a focagem automática funcionará mais rapidamente.

14. Fotos de crianças

Uma foto com crianças fica mais nítida se escolhes o modo “Desporto” que a maioria das câmaras e smartphones tem. Desta forma, consegues congelar a ação e obter melhores resultados. Também podes escolher as aberturas de velocidades manualmente, tal como a de 1/500s.

15. Enquadramento prévio

Se queres tirar uma foto de algum elemento em movimento, mas queres que um ponto determinado fique focado, faz um enquadramento prévio desse elemento. Depois, toca no botão de disparo até a metade para foca-lo. Ajusta a exposição e tira a fotografia.

16. Em continuo movimento

O modo de focagem automática é utilizado para fotografar elementos em movimento. Após escolher este modo, toca no botão de disparo até a metade e o sistema seguira ajustando a focagem. Em muitas câmaras réflex acedemos a esta função através de outro botão. Nas câmaras compactas podem encontra-la no menu. Outra possibilidade é o modo disparo múltiplo, que serve para tirar várias fotos em poucos segundos.

17. Velocidade do disparo

Ao utilizar o modo manual da câmara podes escolher a velocidade de disparo, e desta forma, conseguir uma imagem em movimento e a congelar. Com velocidades mais lentas, consegues um efeito de velocidade. Contudo, deves ter em conta que no primeiro caso (velocidades altas), as fotos podem ficar mais obscuras.

18. Só o fundo em movimento

Um fundo DISTORCIDO para representar o movimento e um elemento bem focado: trata-se de uma técnica de fotografia profissional. É preciso praticar bastante para conseguir alargar o tempo de exposição e mover a câmara com o elemento que se quer fotografar.

19. Exposição manual

Em muitos casos é melhor escolher manualmente o valor do diafragma e de exposição, e assim evitar fotos com movimento indesejado. Ativa a função do ISO automático para conseguir a iluminação adequada.

Luz e Flash

20. Pouca luz do Flash

Quando se ativa o flash, muitas câmaras escolhem um valor do ISO reduzido. Desta forma, toda a luz da foto provém do flash. Com um valor do ISO de 800 reduz-se a quantidade da luz do flash e a foto fica melhor. Contudo, não exageres esta técnica caso contrário terás fotos com grão, já que quanto maior seja o valor do ISO, maior será também os grãos da foto.

21. Corrigir o Flash

Algumas câmaras permitem ajustar a potência do flash. Se as fotos estão demasiado claras, podes configurar este parâmetro para que a potencia do flash seja mais baixa. Caso contrário, se a fotografia se vê demasiado obscura, tens a possibilidade de aumentar a potencia do flash.

22. Capta o ambiente

Para poder captar a um ambiente determinado experimenta o seguinte: apaga o flash, ajusta o valor do ISO em alto, e estabiliza a câmara. Tira uma foto e verifica o resultado. Se a imagem tem grão, tira outras fotos reduzindo o valor do ISO gradualmente, até que a foto esteja perfeita.

23. Desenha com a luz

Apenas precisas de uma lanterna e um tempo de exposição extremamente largo. Com ambos elementos, a tua criatividade não terá limites. Verifica que estás num lugar bastante obscuro, e estabiliza também a câmara num trípode. Depois, toca no botão de disparo e começa a pintar com a lanterna qualquer padrão que queiras.

24. Distancia focal fixa

Com pouca luz e com câmaras de objetivas intercambiais, é útil uma lente com distancia focal fixa e com uma abertura de 1,4 ou 1,8.

25. Luz mais suave

Podes adquirir difusores e refletores para suavizar ou refletir a luz do flash. Se não dispões de um, podes aproveitar zonas claras como uma parede branca. Distribuir-se-á de uma forma mais uniforme, e criará um melhor ambiente para as tuas fotografias.

26. O Histograma

Verifica a fotografia antes que o elemento desapareça. Vê as falhas na foto ou com o histograma. Se por exemplo, os picos estão na parte direita, é que a foto recebeu demasiada luz, se estão na esquerda, é que precisa de exposição.

27. Alcance do Flash

A luz dos flashes ao fotografar edifícios e monumentos é na realidade ineficaz, já que os flashes que incorporam as câmaras digitais iluminam poucos metros. Por isso é melhor apagar o flash e colocar a câmara numa superfície. Além disso, para aumentar o alcance do flash podes combiná-lo com um aumento progressivo da velocidade do ISO.

28. Melhor com um trípode

No caso de que a fotografia noturna precise de um tempo de exposição maior, usa um trípode. Utiliza sempre o trípode com valores do ISO baixos. Se tiras a fotografia sem o trípode, aumenta os valores do ISO (a partir de 800).

29. Obscuridade e zoom

Ao aumentar a profundidade do campo, a objetiva da câmara perde luminosidade. Precisas de usar uma maior exposição, o que aumenta o risco das fotos MOVIDAS. O melhor é aproximar-se ao objeto e não fazer zoom.

30. Um segundo flash

A utilização de um único flash cria sombras. Nas SLR e em outras câmaras tens a possibilidade de conseguir uma melhor iluminação com a ajuda de um segundo flash.

31. O melhor momento de luz

Como sucede com outro tipo de fotos, no caso dos retratos, também existe um momento ideal: amanhecer e entardecer. As condições da luz nestas horas são mais suaves. O pior momento para os retratos é ao meio-dia, já que a luz incide diretamente nos sujeitos e projeta fortes sombras nas suas caras.

32. A Exposição

Se uma foto tem demasiada iluminação, ou está muito obscura, podes ajustar a exposição. Com valores positivos aclaras e com negativos a obscureces. Usa o botão AE +/-.

 

Retratos

33. Na praia

Na praia o sol projeta sombras nos rostros. Para minimizar este efeito, usa o flash. Além disso, faz que a pessoa não olhe diretamente para a câmara.

34. Deteção de rostos

Em quase todas as câmaras digitais e smartphones é possível ativar a deteção de rostos. Está função identifica rapidamente e de forma automática os rostos que existem e fixa uma focagem, uma exposição e um flash apropriado para esse momento.

35. Selfie

O fenómeno dos selfies esta na moda. Utiliza a câmara frontal do teu smartphone ou tablet para fazer-te uma foto. Existem algumas aplicações, como CamMe, com as que nem precisas de tocar no botão para realizar a fotografia.

36. Bloquear o enfoque e a exposição

É possível bloquear a exposição (Auto Exposure Lock) ou o enfoque (Auto Focus Lock). Apenas tens que apontar ao objeto desde o centro da imagem e tocar no botão AEL/AFL para bloquear a exposição e o enfoque. Depois disto podes mover a câmara e mudar a exposição do elemento.

37. Elementos inoportunos

Um sinal de trafico, um poste ou algo que apareça por detrás do sujeito pode estragar uma foto. Antes de realizar a fotografia, analisa os elementos que te rodeiam. Em muitos casos, alguns destes elementos podem eliminar-se com o correto software de edição, como o Photoshop.

38. Recortes curiosos

Para obter algum efeito inovador, experimenta em tirar uma foto a apenas uma parte do elemento. A imagem ficará diferente e interessante.

39. Fotos em grupo

Neste tipo de fotos é normal que alguma pessoa apareça com os olhos fechados. Quanto maior seja o grupo, maiores serão as probabilidades que isso aconteça. Também aumenta a probabilidade se usas o flash. O melhor é realizar várias fotos nesse momento, e depois escolher as melhores entre muitas.

40. Controla a altura

Fica sempre na altura do sujeito que queres fotografar. Assim consegues que a fotografia apareça sempre na mesma perspetiva que a do elemento principal. Contudo, dependendo do resultado que queiras, podes agachar-te um pouco.

 

Outras dicas interessantes

41. Câmbios de perspetivas

Muda a perspetiva para criar elementos interessantes. Coloca a câmara quase no chão para uma maior profundidade, ou eleva a câmara para ter uma vista de águia. Também podes exagerar a perspetiva dos objetos usando objetivas de grande angular.

42. Destaca o elemento principal.

Podes conseguir que o elemento de uma fotografia ganhe protagonismo deixando o fundo pouco nítido. Podes fazer isto ao abrir o diafragma (com valores pequenos como F2.8) e com uma distancia focal elevada. Se estas usando uma câmara compacta ou um smartphone, faz zoom e enfoca bem o elemento principal.

43. Fotos com mais contraste

Para dar mais “sentimento” a uma foto, um dos recursos mais utilizados é converte-la em preto e branco, e aumentar o contraste. As câmaras atuais incluem este modo automático. Podes também tirar a foto sem esta opção e depois fazer a edição da foto com um programa.

44. Estabilizador de imagem

Algumas câmaras possuem este estabilizador. Esta opção permite que a imagem não fique tremida, já que conta com as pequenas vibrações dos nossos movimentos. Se usas um trípode podes desativa-lo.

45. Experimenta diferentes enquadramentos

Dependendo do elemento que queres fotografar e do ambiente no que te encontres, pode ser que um enquadre diferente mude radicalmente o resultado final. Experimenta mudar o enquadramento horizontal para vertical, e vice-versa.

46. Equilíbrio de brancos

Se as tuas fotos aparecem com uma cor concreta, é que não tens um equilibro de brancos corretos. Ajusta-o na configuração da câmara ou smartphone.

47. Não faças zoom digital

Isto é importante, principalmente nos smartphones. Se puderes, aproxima-te e não faças zoom. O zoom digital diminui a qualidade da foto.

48. Linhas…Linhas…Linhas…

Vê sempre o ponto central onde duas ou mais linhas convergem. Desta forma, a pessoa que vê a imagem quererá ver até onde levam essas linhas. Tem em conta que podes utilizar muitas linhas nas tuas fotografias: caminhos, ruas, árvores, etc.

49. Efeito miniatura

Se queres que as tuas imagens tenham um aspeto diferente, usa alguns filtros retro, ou de miniatura, como o “Tilt-shift”. Conseguirás que as tuas fotos pareçam totalmente diferentes, e tenham um toque original.

50. Disparador remoto

No caso de tirar fotografias com uma grande exposição, ou quando precisas de utilizar o zoom ao máximo, deves sempre lembrar-te de realizar poucos movimentos. Podes conseguir isto com um disparador remoto, que evita qualquer movimento e e aciona o disparador sem que tenhas de tocar no botão.

 

Esperamos que tenhas gostado de todas estas dicas! Com certeza que existem muitas outras que podíamos enumerar, mas com a experiência cada fotografo descobrirá aqueles detalhes que melhoram as suas fotos. Se tens alguma dica que gostasses de partilhar connosco, não hesites em escreve-la nos comentários.

No more articles

Privacy Preference Center

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?