Sites Wallpaper

5 Tipos de Sites Mais Visitados Pelos Portugueses em 2021

2021 foi mais um ano a quebrar recordes no que diz respeito à utilização da Internet e consulta de conteúdo online. Em grande parte, devido à pandemia mundial do SARS-CoV2, verificou-se em 2020 e 2021 um aumento considerável nos utilizadores online. Se os valores de 2020 já tinham sido superiores ao ano anterior, 2021 não ficou atrás e quebrou novos recordes.

Esta tendência tem sido, em média, mundial. Os valores verificados em Portugal convergem com a média Europeia, de acordo com os relatórios apresentados pelo Eurostat, entidade pertencente à União Europeia e responsável pela análise de dados estatísticos. Quais são, então, os tipos de sites mais visitados pelos Portugueses em 2021?

Apostas e Casinos Online

De acordo com o relatório apresentado pelo SRIJ – Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos, – no final de 2021 os portugueses utilizaram sites online de jogos de aposta e gastaram cerca de 114.2 milhões de euros no 3º trimestre de 2021, o que corresponde a um aumento impressionante de 35.6% em relação ao trimestre homólogo do ano anterior.

Mais especificamente, o mercado dos casinos online foi bastante utilizado pelos Portugueses, com aumento de novos sites de jogo online e sites especializados em avaliações online entre as diferentes opções disponíveis. As máquinas de jogo (slot machines) foram, de longe, as mais utilizadas, cerca de 77.5%, seguidas da roleta francesa, 9.8%. Outra forma de jogo muito popular entre em Portugal, de acordo com o mesmo relatório, são as apostas desportivas, com a modalidade do Futebol confortavelmente à frente de qualquer outra modalidade desportiva.

Procura de serviços e produtos

Em 2021, cerca de 71% dos portugueses, entre os 16 e 74 anos, consultaram a Internet para procurar informação sobre produtos e/ou serviços, de acordo com os dados disponibilizados pelo Eurostat.

O comércio online cresceu significativamente nos últimos anos e muitas empresas foram obrigadas a adaptarem-se a uma realidade de mercado diferente. Os consumidores estão cada vez mais confortáveis em fazer as suas compras online, especialmente as gerações mais novas, e essa tendência manter-se-á, provavelmente, nos próximos anos.

Consulta Online de Notícias

Se ouvir alguém a cair na tentação de criticar os portugueses por não prestarem atenção às notícias, tem já a possibilidade de discordar com o apoio de números concretos. Uma das atividades online mais populares entre os portugueses é a consulta e leitura de notícias online em sites como o Diário de Noticias.

Segundo o Eurostat, cerca de 67% dos portugueses utilizam a Internet para aceder a sites de notícias, quer sejam revistas ou jornais digitais. Esta tendência foi já, certamente, sentida pelo mercado, a julgar pela crescente importância dada ao meio online e pela transição gradual de várias cadeias de telejornais para a incluir a criação de conteúdo digital.

Participação em Redes Sociais

Depois de um ano que viu o reacender das questões de segurança e regulação em relação às redes sociais, 2021 foi, ainda assim, um ano positivos para esta indústria. Mesmo depois da recente polémica da divulgação de documentos internos do Facebook, a utilização das redes sociais online teve um aumento em 2021 em relação ao ano anterior.

Pelos dados recolhidos, 65% dos portugueses entre os 16 e os 74 anos utilizaram a internet para participar em redes sociais. Uma vez que muitos jovens abaixo dos 16 anos também frequentam as redes sociais, este valor estará abaixo da realidade do país.

Será interessante acompanhar o evoluir da indústria das redes sociais. Muitas empresas têm-se adaptado a um público cada vez mais exigente, especialmente na responsabilidade das corporações em regular as informações e os comportamentos dentro das suas redes. Por outro lado, o Facebook já anunciou os seus planos para uma rede social de realidades virtuais e aumentadas.

Procura de informação sobre saúde

Quanto à saúde, Portugal apresenta valores mais modestos. Apenas metade da população, 53%, utilizou em 2021 a Internet para procurar e consultar informação sobre saúde. Esta é uma dificuldade que já foi reconhecida em Portugal, quando se fala sobre literacia em saúde.

O plano para a saúde divulgado pela DGS contempla estratégias para melhorar a literacia em saúde que incluem conteúdos online e digitais mais fáceis de aceder. Este não é um desafio apenas para Portugal, mas também para a Europa toda, que, em média, tem uma população mais envelhecida e menos habituada ao mundo digital.

Your email address will not be published. Required fields are marked *