Que o mercado dos tablets está a sofrer uma grande queda do número de ventas durante os últimos meses é algo que já todos sabemos. Muitas empresas especializadas na analise destes produtos já realizaram as suas previsões, as quais não são nada favoráveis para estes produtos.

De facto, segundo o último informe publicado pela IDC, a venda de tablets leva mais de dois anos em descida. Contudo, isto não significa que se tenham vendido poucos tablets, já que os números são elevados. Apenas significa que os tablets não são produtos que as pessoas queiram ou precisem cada vez mais.

Os tablets são o meio termo que poucos precisam

Os dados publicados pela IDC, organização que realiza investigações e analises do mercado, mostram como as vendas dos tablets desceram um 14.7% no terceiro trimestre deste ano em comparação com o do ano anterior. Se falarmos de unidades vendidas, encontramos 43 milhões contra as 50,5 milhões do ano passado.

 

Cantidad de tablets vendidas en el tercer trimestre de 2016

A Apple é a primeira em quanto a tablets vendidos em todo o mundo, com um total de 9,3 milhões no terceiro trimestre do ano 2016. A Samsung continua na segunda posição com 6,5 milhões, seguida pela Amazon, Lenovo e Huawei. Mas mesmo assim, até estas empresas desceram o número de dispositivos vendidos relativamente ao ano anterior.

Os tablets mais caros, os iPad, lideram o mercado

Os tablets são dispositivos que duram muito mais que um smartphone, por uma simples razão: não são utilizados durante todo o dia como um smartphone. Normalmente utilizamos os tablets para navegar pela Internet, ver um filme, ver o Facebook e as vezes jogar algum jogo. Mas como não o utilizamos todo o dia, não lhe damos tanta importância. É possível que as suas vendas continuem a descer como sempre, mas até lá, nós continuaremos a recomendar os melhores tablets do mercado.