Man, este ano teve mesmo muito lixo cinematográfico. Tanto que um top 10 não chega para meter tanta porcaria.

Assim, deixo aqui a lista dos top 16 piores e mais decepcionantes filmes de 2016.

Point Break

Existe uma palavra para descrever este filme: aborrecido.

Sim, um filme de desportos radicais, e a primeira palavra que me vem à cabeça é aborrecido.

E se ao menos fosse só isso – personagens mais vazias que um balão de hélio, algumas cenas de “acção” horrivelmente mal feitas, outras só uma seca, plot não faz sentido e ninguém quer saber, a única mulher do filme é alguém que aparece para dizer 3 linhas e depois para comer o protagonista, porque claro está… que completa e total bosta perda de tempo.

point-brake

Ice Age 5

Blue Sky Studios e 20th Century Fox, deixem-me dizer-vos uma coisa… cheguem-se mais perto…. mais perto… ok, estão a ouvir?

PAREM DE FAZER ESTE FILMES

Idade do Gelo acabou. Já não há mais conteúdo neste Universo. No ultimo já mal havia, como deu para ver com piratas em Icebergs, mas ainda conseguiram alguma coisa…. aqui…. god, a única maneira que consegui suportar este filme até ao fim foi com algumas pausas no meio.

Querem saber como arruinar uma das melhores personagens de animação de todos os tempos, vejam as falas do Buck neste filme e está feito.

História não faz ponta de lógica até para este Universo, está cheia de buracos, comédia não existe, uns dos piores vilões da história da animação, e isto no mesmo mundo do vilão do Frozen… Idade do Gelo definitivamente derreteu

ice-age-5

Ratchet and Clank

Aos guionistas deste filme: Swallow, Fixman e Monroe, eu digo isto do fundo do coração – F**k you.

Doí-me tanto pôr este filme nesta lista e ainda mais tão alto, sendo esta uma das minhas sagas de jogos preferidas de todos os tempos, mas tem que ser quando o que entregam é isto.

Ratchet and Clank sempre foi bom por 3 coisas principais: gadgets, explorar planetas, e a química e humor fantásticos entre Ratchet e Clank.

E aqui o que temos: nenhuma das duas primeiras coisas, e 15 minutos no final de Ratchet and Clank. O resto do filme é passado com a personagem mais irritante da série, Qwark, pois claro que é.

E já agora, todas as piadas do filme são sobre twitter e redes sociais, claro (a sério, como é que alguém achou isto boa ideia), porque o importante é chamar pessoal desta geração e não, sei lá, fãs que jogam estes jogos desde o inicio da PS2. Ah, e nem uma das piadas tem piada.

ratchet-and-clank

Ghostbusters

Este filme não está mau por ser um cast feminino. Acho até que as actrizes fizeram o melhor possível com o que foi dado.

Este filme é mau porque é um dos filmes mais mal escritos que eu já vi até hoje. Não me lembro da ultima vez que vi um filme que parecesse que tivesse sido escrito por uma criança de 5 anos tanto como este. Então as falas do Chris Hemsworth, ou o “idiota do grupo” (a sério, man, porquê isto depois do Thor?? PORQUÊ??)… god, doí só de pensar.

ghostbusters

Batman the Killing Joke

O material estava todo lá. Uma das histórias mais negras da banda desenhada, a Batgirl a perder as pernas e a transformar-se na Oracle, a história do como o Joker desceu para o abismo de loucura em que vive e um R rating…. ESTAVA TUDO LÁ.

E o resultado: 2/3 do filme a lutar contra o vilão “who gives a s**t”, que não é o joker de certeza, e o R rating dá uns momentos de…. bat sex…. não entendo, não entendo mesmo….

batman-the-killing-joke

Now you see me 2

Tem o mesmo problema do primeiro – filmes de magia não funcionam (a não ser o The Prestige, mas esse é do Nolan, portanto não conta), pois a pessoa a ver nunca acredita verdadeiramente que aquilo foi magia, mas apenas efeitos especiais.

Se adicionar-mos a isso uma tentativa completamente falhada de fazer um filme de agentes secretos, um plot completamente fora do sitio, inexistência de ritmo ou ordem, e um final tão previsível que dizer “filme de magia” só faz doer mais, então temos aqui um claro vencedor desta lista.

t-now-you-see-me-2

Neighbors 2

O filme não faz ideia do que quer, já que as raparigas numa dada altura querem festa por estarem na faculdade, mas depois no final aparentemente já não querem… sei lá… teria de me ralar para saber.

Eu nem sequer vi o primeiro, mas este depois de ver o trailer, achei “olha, já agora, umas festas em vídeo e raparigas molhadas e bêbadas em top, porque não”. Nem sequer isso houve, e o trailer enganou-me.

O humor é horrível, a escrita é horrível… Seth Rogen, este filme saiu tão bem como o teu riso.

neighbors-2

The Legend of Tarzan

Tarzan, o filme de animação, foi um dos meus preferidos em miúdo, e perdi rapidamente a conta ao número de vezes que enfiei o VHS no leitor de cassetes na altura. Assim, estava bastante entusiasmado para ver esta personagem e este universo representados na vida real.

O resultado? Bom, se está nesta lista, já dá para ter uma ideia. Tarzan passa por mais cenas de “preciso de ser salvo” do que a Jane, o filme passar-se depois do eventos do filme original tira quase todo e qualquer conteúdo possível, de cenas de Tarzan, como andar em árvores, temos para aí 10 minutos disso, no máximo…. o que mais há a dizer.

tarzan

Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of Shadows

Quando Michael Bay disse “I will never direct a Marvel movie” (eu nunca realizarei um filme da Marvel), a primeira coisa que me veio à cabeça foi “melhor noticia da semana, vai-te embora que cá não fazes falta nenhuma”.

A minha pergunta é, porque ainda continuam a cuspir licenças da nossa infância para este tipo, uma delas as lendárias Tartarugas Ninja.

Este era mais um que tinha muito para correr bem, quando Krang foi revelado no trailer. No entanto, sofre do mesmo problema do anterior: Michael Bay.

A história está completamente aos altos e baixos, o ritmo também, as piadas que existem mal têm piada, o tempo de antena das personagens que muitos mais queriam, é quase inexistente, as caras das tartarugas continuam bonitas como o Shrek com papeira… e no inicio a Megan Fox em top, porque o Michael Bay tem 12 anos, e tem de satisfazer as suas necessidades.

teenage-mutant-ninja-turtles-out-of-the-shadows

Central Inteligence

Não estava à espera de muito aqui, mas estava a contar que, pelo menos, o The Rock e o Kevin Hart me conseguissem dar algum entretenimento durante 1h30… até o trailer parecia ter bastante potencial.

O resultado foi o filme mais previsível este ano, cuja única fonte de humor já tinha visto no trailer.

central-intelligence

X-Men Apocalypse

Este filme pode-se dizer que destruiu a linha de bons filmes de X-Men que estava a ser feita, com Origins e Days of Future Past, da mesma maneira como o vilão estava a tentar destruir o mundo.

E falando em vilão, o plano dele de “dominar o mundo” dizendo que estava a proteger os “seus filhos”, o seu horrível fato, não ajudaram nada. Combinando a isso um filme que nem sabe o que está a fazer, andando constantemente de um lado para outro em história e foco, e nem a cena do Quicksilver na mansão (copy paste do filme anterior, mas ainda espectacular) conseguiu salvar este filme.

Já entra mais na categoria de desilusão que mau, mas é sem duvida nenhuma um dos filmes mais fracos da saga X-Men…. isto num mundo onde X-Men Origins: Wolverine, existe.

x-men-apocalypse

Independence Day

Tal como o Central Intelligence, não estava à espera de nada de mais, mas ao menos de ver Will Smith, exposição do Jeff huh Gol huh Blum e, claro, os fantásticos efeitos visuais do original que não envelheceram até hoje (vantagem eterna de usar efeitos práticos em vez de computadores).

O resultado acabou a ser zero Will Smith, exposição a mais, lançar uma sequela tão óbvia que há-de ser chamada “A Star Trek clone”, efeitos todos em computador, alguns deles falsos como tudo… outros bastante bons, mas nem lá perto ao nível do original. Querem bons efeitos -> FAÇAM PRÁTICOS.

indepence-day

Star Trek Beyond

O que é que Star Trek sempre se tratou? Não sou grande fã deste Universo, mas sei que se trata principalmente de exploração espacial e diplomacia.

Aqui, o realizador do Velocidade Furiosa 7 (a sério, quem achou que isto era boa ideia) dá-nos um filme que explode de repente ao fim de 5 minutos, quase sem explicação, e passa o restante tempo num único planeta….. N-U-M planeta….. está tudo dito, e nem o elenco nem as cenas de acção divertidas em alguns momentos salvam isso. Nem sequer tivemos um Benedict Cumberbatch Khan…. só mais um vilão cujo nome, cara e motivações já nem sequer me lembro.

Este foi um que não foi mesmo beyond.

star-trek-beyond

Batman vs Superman

Aqui já estamos claramente no andar da desilusão, porque este filme não é terrível.. nem lá perto quando comparado com o topo desta lista. No entanto, foi tão pouco memorável que até dói.

O problema principal foi muito simples: quando se põe duas personagens a lutar, principalmente dois heróis deste calibre, é bom que AS RAZÕES para o fazerem também estejam no ponto. E essas não existiram, portanto mesmo que a batalha seja espectacular para os olhos, de que adianta quando o cérebro só diz “isto não faz ponta de sentido”.

Depois, também houve o facto de o filme estar cheio de pressa. Tento introduzir o Batman, dar razões para ele e o Superman lutarem, preparar os próximos 5 anos de filmes da DC, introduzir a Wonder Woman e o Lex Luthor, ter uma batalha Batman vs Superman, criação do Doomsday, morte do Superman….

O resultado: um caos bonito de se ver com alguns momentos espectaculares.

batman-vs-superman

Suicide Squad

A DC não conseguiu mesmo acertar este ano.

Este filme teve duas coisas fantásticas, chamadas Will Smith e Margot Robbie, que interpretaram Deadshot e Harley Quinn, duas das minhas personagens preferidas da DC, e que praticamente carregaram o filme às costas.

No entanto, 15 minutos de um Joker terrível por Jared Leto, uma vilã que vai e vem sem ninguém se ralar, criado pela pior arqueologista de sempre, e a quantidade de exposição e falta de conteúdo, este foi sem duvida alguma um filme que, ainda com humor e algumas boas personagens, vai e vem tão depressa que nos perguntamos no dia seguinte onde gastamos os nossos 5 euros.

suicide-squad

Fantastic Beasts and Where to Find Them

Outro que não é, sem duvida nenhuma, um mau filme, contando com criaturas fantásticas para ver e uma bom regresso ao mundo de magia criado por J.K. Rowling.

No entanto, o pior deste filme foram sem duvidas as personagens – o vilão, que eu estava à espera que fosse muito mais forte (como sei que é), foi derrotado por 5 Aurors e 1 pássaro, momento que mereceu um grande facepalm, e das personagens não me lembro do nome de uma delas. Sei que havia um gordo que queria abrir uma pastelaria, uma que lê mentes e apaixona-se tão rápido por alguém que simplesmente não faz sentido, e um senhor com uma mala. Eu queria era ter visto mais o interior da mala e bem menos quem a carregava.

fantastic-beasts-and-where-to-find-them