No fim de semana longo de 8, 9, 10 e 11 de Dezembro a Exponor, em Matosinhos, foi a capital da cultura geek em Portugal! Tanto para contar! Não sabemos por onde começar, nem onde acabar! Começar no principio e andar até ao fim, dizem os entendidos…falar é fácil! Tivemos a chance de visitar todos os dias do evento, mas por questões logísticas, focámos as atenções nos dias centrais, 9 e 10.

Comic Con em Portugal

A Comic Con é um dos eventos mais conhecidos do mundo na cultura pop-geek, com o expoente máximo em São Diego nos Estados Unidos da América, desde 1970! Foram precisas décadas e décadas, mas em 2014 chegou a Portugal, e tem tido um sucesso crescente desde então.

Este ano, 2016, passaram pela Exponor mais de 70.000! Mais de 70.000 fãs…fãs de banda desenhada, fãs de filmes e séries de animação de super-heróis, fãs de séries de televisão, fãs de jogos de tabuleiro e cartas, fãs de jogos de video clássicos, fãs de eSports, fãs de manga e anime, fãs de máscaras e cosplay!

Mais de 70.000 pessoas com uma paixão imensa por estas cenas geek! Vá-se lá entender…

E nós estivemos lá no meio, e adorámos!

comic con 2016

Dia 9 vs Dia 10 #efeitosábado

Por onde começar?

Tanto faz, bem esgalhado, num dia dá para ver tudo, mas no fim sentem que queriam mais!

Houve sempre algo a acontecer, desde os eventos nos auditórios com as estrelas aos momentos nos pavilhões

And it’s all about gaming!

Bem, ainda que o evento seja pensado na banda de desenhada, o core é a cultura pop e geek, e esta anda de mão dada com o gaming!

Prova disso são os imensos stands que vemos dedicados a tal, com apresentação de jogos recentes, como o Final Fantasy XV ou Dead Rising 4, torneios de diferentes jogos para todos os gostos! Diferentes marcas da cena a exibirem os seus produtos, ou até o cantinho da nostalgia onde todos podemos recordar os clássicos de 8-bit!

Podem ver tudo isto neste nosso outro artigo da Comic Con!

Mas aqui entre nós, o espaço da Nintendo dominou o gaming!

De resto, o evento contou com participação de vários profissionais, desde de ilustradores, escritores, actores, produtores e realizadores, tanto de filmes como séries e jogos.

O que é nacional é bom

Alguns dos nomes mais sonantes a nível nacional, foram as presenças de António Raminhos que falou da sua série de comédia de YouTube Banheira das Vaidades, das Marias, e de outros projectos seus, tendo uma surpresa com Nuno Markl, outro convidado, a passear pelo meio da plateia a caminho da sua apresentação.

antonio-raminhos-banheira-das-vaidades-nuno-markl

Nuno Markl apareceu, com uma comitiva enorme, para falar um pouco do seu filme, Refrigerantes e Canções de Amor. Esteve presente com muitos elementos que ajudaram a criar o filme, desde o director Luís Galvão Teles e o produtor João Fonseca, o responsáveis de edição e música Hélder Faria e Filipe Raposo, respetivamente, e a atriz Raquel Jacob e Saúl Rafael. Todos para falarem da experiência que foi o filme, e da sua participação no mesmo, mas dada a facilidade do público em reconhecer Nuno Markl, este foi o foco das atenções, principalmente na hora de apresentar as perguntas.

Ficou a faltar uma sessão de exibição do filme!

Também Filipe Melo marcou presença, de forma mais discreta, para falar da sua série de banda-desenhada As Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy, com o ilustrador Juan Cavia. Alguns podem conhece-lo de outras atividades visto ser um artista diversificado, como músico ou até comediante, trabalhando com Nuno Marlk e Bruno Nogueira no podcast de sucesso Uma Nêspera no Cu.

felipe melo

Ainda foi possível ver o regresso, por assim dizer, dos comediantes João Paulo Rodrigues e Pedro Alves. Marcaram presença no evento para falar com a audiência sobre projectos passados e, principalmente, futuros. A dupla de jornalismo conta com regresso numa nova, e maior, produção em Curral de Moinas, com Quim Roscas e Zeca Estacionâncio, conhecidos do sucesso televisivo Telerural.

Os fãs do fantástico puderam contar com Filipe Faria, criador de As Crónicas de Allaryia, que se juntou na mesa com Madalena dos Santos, autora de Terras de Corza, e ainda Rui Madureira de Abaddon e ainda Depuração. Todos falaram à mesma mesa das suas experiências, de como foi para eles o ínicio, o que os levou a escrever e a continuar, e como evoluíram a sua escrita. João Barreiros e Luís Filipe Silva, de Terrarium, também marcaram presença.

As estrelas lá de fora

De fora tivemos a presença de vários artistas conhecidos, mas com algumas falhas…

O filme, com estreia marcada para 27 de Julho de 2017, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas marcou forte presença no evento, onde o trailer foi mostrado um montão de vezes num ecrã gigante montado. Produzido por Luc Besson, foi apresentado no último dia do evento pela sua esposa. O filme, com participação de Dane DeHaan e Cara Delevigne, baseia-se na banda desenhada, de 1967, com o nome Valérian and Laureline. Pensada e desenhada por Pierre Christin e Jean-Claude Mézières, é algo que Luc Besson já pensava há muitos anos passar para o grande ecrã, tendo lido a BD durante a sua infância.

pokemon sun and moon pokemon red and blue

Em ano de Pokemon, com Pokemon GO e Pokemon Sun&Moon, Junichi Masuda e Shigeru Ohmori foram dois dos nomes que mais atenção chamaram. Dois dos principais responsáveis dos jogos da série Pokémon nos últimos anos, sendo que Junichi Masuda conta com o seu nome associado à série desde os primeiros Red e Blue de 1996!

Uma série também de conhecidos nomes da BD internacional marcou presença no evento, Brian Michael Bendis, Chris Claremont, Francis Manapul, Alex Maleev, Esad Ribic, estiveram na Comic Con em sessões de autógrafos, podendo sempre os fãs ter uma chance de ter dois dedos de conversa com alguns dos seus autores/ilustradores favoritos.

bd artists alex maleev

Da caixinha mágica, o nome que mais atenção chamou é bem capaz de ter sido a atriz canadiana Cobie Smulders, ou Robin Scherbatsky, dá série How I Met Your Mother. Ou se preferirem, dos filmes e séries da Marvel em que participa como a agente S.H.I.E.L.D. Maria Hill, ou na sua participação recente em Jack Reacher: Never Go Back com Tom Cruise.

Cobie tirou um tempo da sua agenda para falar aos seus fãs na Comic Con, e até cantar o êxito platónico canadiano Let’s Go To the Mall. Falou na conferência sobre o seu crescimento como profissional, partes boas e partes más…mais ou menos más, como por exemplo, falou sobre como ao longo das temporadas de How I Met Your Mother, as cenas em que contracenava com Jason Segel, Marshal Eriksen, foram sendo reduzidas, pela sua dificuldade em manter uma postura série com Jason.

Teve ainda oportunidade de conhecer a cidade do Porto e o comediante António Raminhos, a quem prometeu participar num Banheira das Celebridades!

Cobie Smulders antonio raminhos

Rila Fukushima, com participação no filme de 2017 de Ghost in the Shell, e que já podem ter visto em Wolverine ou na série Arrow,  participou numa sessão de Q&A onde os fãs e media puderam fazer perguntas sobre as suas personagens e carreira, cativando o público com o seu sorriso e simpatia.

Uma das falhas de última hora do evento foi o veterano actor David Bradley, com maior reconhecimento pelos seus papeis na recente série The Strain, ou como Walder Frey na série Game of Thrones. Mas como o tema principal era o mundo de Harry Potter, onde participou como o muggle-porteiro Argus FilchJason Isaacs e Katie Leung conseguiram responder às principais perguntas. Ou melhor, Lucios Malfoy e Cho Chang no universo de Harry Potter, ambos conseguiram cativar o publico com o seu à vontade, e responder a uma série de perguntas.

Jason Isaacs e Katie Leung

Outra presença forte no evento, este confirmado em cima da data, foi Lennie James, conhecido pelo seu recente papel Morgan na série The Walking Dead. Sempre bem disposto, respondeu às perguntas do público sobre a série, e dos fãs sobre outros papeis, contando com participações na série Jericho e em filmes Sahara, SnatchLes Misérables de 1998.

Muitos outros artistas marcaram presença no evento, como o actor Kevin Sussman de The Big Bang Theory nos últimos dois dias, tendo ainda confessado que visitou a cidade e que adorou a Livraria Lello! Também Zack Galligan, mais reconhecido pelo seu papel em Gremlins de 1984, esteve à conversa com os fãs que quiseram saber mais sobre o filme e outros projectos.

Ivana Baquero, de Shanara Chronicles, também falou sobre a série do fantástico baseada na trilogia homónima.

Um nome que nem todos podem reconhecer é Brian Muir, marcou uma presença discreta no evento, distribuindo alguns autógrafos e trocando palavras com alguns fãs. Brian Muir é um reputado artista plástico do mundo do grande ecrã, recordado principalmente pela escultura do capacete de Darth Vader e da famosa armadura dos Storm Troopers de Star Wars. Também participou em alguns filmes das séries Alien e Indiana Jones, e ainda Harry Potter!

Much wow Such Cosplay!

Uma das melhores coisas para nós nestes eventos é ver os cosplays! Ver as nossas personagens favoritas, aquela personagem de que nunca nos lembramos do nome, ou a personagem que nem nos lembrava-mos que existia, ou aquela personagem que afinal não é nenhuma personagem apenas alguém com um gosto muito único na hora de decidir o que vai vestir, ou ver a Arale!

Tentamos sempre, mas não conseguimos apanhar todos infelizmente, é uma correria, e alguns usam mais do que um fato durante o evento! Por isso, temos uma foto panorâmica do típico momento em que quase todos se juntam!

comic con 2016 cosplay

Cosplay, ou andar mascarado, é coisa para os verdadeiros amantes. Escolher uma personagem com que se identifiquem em algo, conseguir perceber todos os pormenores da sua indumentária, acessórios, gestos e personalidade. E criar isso. Reproduzir isso. O tempo que levam a preparar os fatos e poses, é de louvar…

e estão todos de parabéns!

Como juntar geeks?

Star Wars!

Uma coisa muito boa do evento, eram os momentos da Marcha Imperial! Como no Iberanime temos os momentos Para Para Dance, na Comic Con tínhamos o momento de desfile do Sith favorito da maioria, Darth Vader, e a sua legião, muito bem composta!

comiccon1

Podem ver as nossas fotos do evento aqui!

Em suma, um evento de sucesso, e o número crescente de público é prova disso! Mais de 70.000, 72,981 para ser exacto, é obra, e para 2017?

Parece-nos que tem tudo para bater os 80k!

Apenas um ponto negativo a dar à organização nesta nossa primeira visita. A entrada. Para se entrar no local do evento era preciso dar uma volta inteira, quase, ao espaço da Exponor, quando a entrada, para quem tinha pulseira já, podia muito bem pela frente logo.