Esta segunda feira a Netflix anunciou o plano de investir $800 milhões de dólares na criação de conteúdo original! Esta vontade vem em linha com o objectivo avançado em setembro por David Wells, CFO da Netflix. Objectivo esse que visa atingir 50% de conteúdo original na sua plataforma de stream.

Com 450h de conteúdo original lançado em 2015, 600h em 2016. A empresa aponta agora a 1.000h para 2017! Esse conteúdo tem-se traduzido, não só em séries, como também em filmes.

Netflix

Não é sabido o peso do conteúdo original na contabilidade da empresa, mas sucesso é coisa que não tem faltado à Netflix. Os números apresentados de mais 3.57 milhões de subscritores no último trimestre, devem-se muito ao entusiasmo criado por algumas séries de sucesso lançadas. Séries como Narcos e Stranger Things, ou ainda House of Cards, Orange is the New Black, Daredevil e, mais recentemente, Luke Cage.

A empresa tem investido bastante no seu conteúdo. Tanto que a recente série The Get Down custou em média $10 milhões de dólares por episódio. Acordaram ainda pagar a Chris Rock $40 milhões de dólares por dois espectáculos. A administração da empresa tem confiança no trabalho que tem vindo a realizar.

Netflix

No próximo mês temos uma série bastante interessante a estrear, The Crown. Tem suscitado muito interesse esta série dramática que acompanha a vida da Rainha Isabel II do Reino Unido até à actualidade.

Outras duas séries de interesse estão na calha para 2017. Iron Fist, um super-herói do universo Marvel à semelhança de Luke Cage. Sendo que ambos os heróis vão-se juntar noutra série, The Defenders, juntamente com Daredevil e Jessica Jones.

Netflix The Defenders

A aposta da Netflix em entretenimento para streaming tem sido bastante sólida. Desta forma, via internet, a empresa consegue chegar a uma base maior de audiência que anseia por entretenimento de qualidade e diverso.

Com esta nova emissão de dívida, a empresa passará a barreira dos $3 mil milhões. Contudo, tanto os accionistas como os analistas não parecem preocupados com a saúde financeira.

Isto deve-se muito ao sucesso do seu conteúdo criado até agora. É expectável que continue a crescer, o que deverá ser suficiente para equilibrar este valor e ‘gerir a divida’.