A Estação Espacial Internacional pode estar nos seus melhores anos, mas isso não a impede de continuar a fazer história. A NASA revelou que Jeanette Epps será o primeiro membro afro-americano da tripulação da EEI, quando a Expedition 56 chegar à órbita em Maio de 2018.

Deverá então ser o primeiro voo espacial da astronauta nascida em Syracuse, do estado de Nova Iorque. Epps não só é mais do que qualificada para tal feito, como se sente americana de coração. Estudou Engenharia Aeroespacial e Ciências, passando a maior parte da sua carreira, antes de entrar para a NASA, como oficial dos serviços secretos da CIA.

epps

Lançada em 1998, com construção finalizada em 2011, a Estação Espacial Internacional ainda não teve, em quase 20 anos, um comandante de missão afro-americano, sendo uma chance única quase dado o número que anos em que a estação não conheceu qualquer extensão à sua área. É sem dúvidas um marco importante na história da EEI, que representa a união de várias nações num esforço em comum.

A EEI tem sido durante a sua história um espelho das relações internacionais da Terra. Tendo passado por ela tripulantes de diversas nações, além dos Estados Unidos da América e da Rússia que já andam na corrida ao espaço desde os anos ’60. Passaram pela EEI astronautas de países como Brasil, Japão e Malásia, e alguns países Europeus membros da Agência Espacial Europeia.