Achaste o artigo útil?
Votação do Leitor 1 Voto

Neste artigo procuramos dar-vos a conhecer algumas das principais estreias nos cinemas para cada mês. Estreias estas nos cinemas portugueses, e neste artigo, as de Dezembro. Podem ver as estreias de outros meses aqui.

Este mês temos um dos filmes do ano, muito por conta do entusiasmo que arrasta com o seu nome. Reanimado, de certa forma, pela Disney, o universo Star Wars continua a crescer, e neste Dezembro contamos com mais um filme desta fantástica série que cruza gerações.

Outro filme aguardado, pelo menos por mim, é o mais recente da série Underworld, a ver no que dá.

1 de Dezembro

Allied – Aliados

Este filme traz-nos Brad Pitt e Marion Cotillard num cenário em plena segunda guerra mundial. É passado no norte de África, e anunciado como sendo baseado numa história verídica sobre dois assassinos que se apaixonam durante uma missão. Faz lembrar um bocado Mr. & Mrs. Smith, será que haverá algo entre Brad e Marion?

Conta ainda com a participação de Lizzy Claplan de True Blood e Masters of Sex, Jared Harris que entrou em Mad Men e Fringe, e Matthew Goode, com participação nos recentes The Imitation Game e Self/less.

 

O filme é dirigido por Robert Zemeckis que conta no seu portfólio com alguns sucessos como a trilogia Regresso ao Futuro, Quem Tramou Roger Rabbit, e os sucessos de Tom Hanks, Forrest Gump e Naufrago.

Ainda não conta com classificação no IMDB nem no Rotten Tomatoes.

I, Daniel Blake – Eu, Daniel Blake

Neste filme temos nos papeis principais o actor e comediante britânico Dave Johns e Hayley Squires. Apesar dos actores terem experiência na comédia, este filme é um drama.

O filme acompanha Daniel Blake, um carpinteiro de 59 anos que, após sofrer um ataque cardíaco, é dado como apto para trabalhar. Assim vira-se para os apoios do Estado e Segurança Social, que o colocam numa longa campanha de burocracia e formação em novas tecnologias. No caminho, conhece Katie, uma mãe solteira com dois filhos em risco de se tornar sem abrigo.

Não podia ser outra coisa que não um drama…

O filme venceu o prémio Palme d’Or Award no festival de Cannes e foi escolhido para o Audience Award no festival internacional de San Sebastián, ambos em 2016. Sendo que no IMDB conta com 8.1/10 e no Rotten Tomatoes leva 7.7/10 da critica!

Tem tudo para ser um bom filme, até o sotaque britânico!

Underworld: Blood Wars – Underworld: Guerras de Sangue

O mundo de Underworld sempre foi bastante interessante, mas os filmes nem sempre têm correspondido. O último filme, Underworld: Awakening, foi lançado em 2012, agora chega-nos Blood Wars, o quinto filme da série. Com ele, volta Kate Beckinsale no papel de Selena.

A batalha contra o clan Lycan, lobisomens, continua, bem como com a facção Vampira, que a traiu. Ambos os lados querem apanhar Selena e a sua filha para usar o seu sangue e se tornarem híbridos e assim, mais fortes.

Assim, Selena procurará por fim à discórdia entre os dois lados, arriscando a própria vida para tal.

Anna Foerster estreia-se a dirigir filmes, já tendo experiência em produções visuais tanto em séries como Outlander e filmes como Æon Flux10.000 BC. A ver no que dá.

Ainda não conta com classificação no IMDB nem no Rotten Tomatoes.

8 de Dezembro

A Mãe É Que Sabe

Ora, um filme português! Com Maria João Abreu, a empregada do carago de Médico de Família, Filipe Vargas e Manuel Cavaco, chega-nos este filme dirigido por Nuno Rocha, geralmente habituado a fazer curtas-metragens.

Temos três trailers diferentes, “clip 1978”, “clip 1986″e “clip 2016”, mostrando momentos diferentes da mesma família. O filme é passado num almoço de família, em que devido a algum a acontecimento, somos transportados às memórias de Ana Luísa (Maria João Abreu), que se vai lembrando de alguns momentos caricatos durante o seu crescimento.

Trata-se de uma comédia em que vemos uma família portuguesa retratada em diferentes momentos da história recente de Portugal, vindo dos anos 70 pós revolução, passando pela década de 80 num Portugal europeu, até aos tempos atuais.

Os trailers não revelam muito sobre a história geral do filme, mas mostram-nos alguns momentos caricatos. Dá um bom feeling, estou curioso para ver. A mãe é que sabe! Quem nunca ouviu?

Hell or High Water – Custe o que Custar!

Custe o que Custar, é um western moderno com o grande Jeff “The Dude” Bridges, o pretty boy Chris Pine e ainda Ben Foster e Gil Birmingham, que poderão conhecer da saga Twilight. O filme tem um argumento de Taylor Sheridan, responsável por Sicario e Sons of Anarchy, e dirigido por David Mackenzie.

Sendo um western moderno, o filme é passado no Texas, onde dois irmãos se juntam para assaltar as agências do banco que ameaça retirar as propriedades à sua família. O dinheiro que conseguem é algo secundário, que servirá apenas como ultimo recurso caso não consigam fazer os bancos trocar de ideias. Contudo o sheriff in town é Marcus (The Dude, Jeff Bridges), perto da reforma, vê essa onda de assaltos como uma forma de glória para se retirar em grande.

Assim, temos a receita para um bom duelo em duas partes. De um lado um grupo de assaltantes procurando de alguma forma manter a honra da família…ainda que assaltar bancos não me pareça a melhor solução. De outro lado um polícia prestes a reformar-se e com vontade de deixar o seu nome ‘na histórias’.

Este filme no IMDB aparece com 8.1/10, e conta no Rotten Tomatoes com 8.6/10 na critica e 4.3/5 do lado da audiência. Parece uma aposta segura para sair satisfeito da sala de cinema!

Lion – A Longa Estrada para Casa

Este filme é um drama que nos traz o talentoso Dev Patel com mais uma história daquelas que ‘só podia ser na Índia’, no offense. O filme conta também com a participação de Nicole Kidman e David Wenham.

Com cinco anos de idade, Saroo (Dev Patel) perde-se do seu irmão, depois de se separarem e este ficar num comboio durante dias… Saroo viria a ser adoptado por uma família americana, e só em adulto se volta a questionar sobre a sua família.

Assim, parte numa viagem de redescoberta, voltando à sua terra natal, um país com mais de mil milhões de pessoas, numa tentativa de encontrar a família que não vê há anos.

Leva 7.4/10 no IMDB, e no Rotten Tomatoes 6.6/10 da critica.

15 de Dezembro

Office Christmas Party – Festa de Natal da Empresa

Ora, esta comédia conta com um vasto elenco, começando com Jennifer Aniston, Olivia Munn, Jason Bateman, TJ Miller e muitos outros.

Natal não é natal sem filmes natalícios…se bem que este não parece a melhor opção para ver na noite de natal com crianças na sala. Não que tenha algo de estranho, mas é um filme sobre uma festa de escritório de natal que corre mal, perdendo o controlo. Como acontece quando há álcool nos filmes.

No fundo, deve ser uma espécie de The Hangover, no escritório, se bem que não deverá estar ao nível do primeiro destes.

Ainda não conta com classificação no IMDB nem no Rotten Tomatoes.

The Infiltrator – Infiltrado

Infiltrado conta com Bryan Cranston, que todos deverão conhecer como Hal de Malcolm in the Middle, e talvez de outra série menos conhecida, Breaking Bad. Além de Bryan temos no elenco Diane Kruger, Benjamin Bratt e John Leguizamo, que na minha opinião merece mais crédito do que tem tido ao longo da sua carreira pelas inúmeras participações.

Bem, o filme pega num tema que ultimamente tem andado algo na moda, com uma série até com grande sucesso, Narcos da Netflix. Este filme toca a história de um dos maiores barões da droga que o mundo já conhece, Pablo Escobar.

Passado nos anos ’80, seguimos Robert Mazur (Bryan Cranston), um agente federal dos EUA na procura de formas de tentar acabar com a máquina de tráfico e lavagem de dinheiro de Pablo Escobar. Para tal, fará uso de um agente infiltrado com que trabalha referido como Bob Musella. Não é tarefa fácil, tendo em conta que se estão a meter nos negócios de um dos homens mais poderosos e ricos da altura.

Leva 7.1/10 no IMDB e 6.4/10 na crítica do Rotten Tomatoes e 3.4/5 da parte da audiência. Parece ser uma visão interessante sobre a caça a Pablo Escobar, e com a participação do grande Bryan Cranston!

Rogue One: A Star Wars Story – Rogue One: Uma História de Star Wars

O grande filme do mês, e um dos grandes do ano! Depois do sucesso de Star Wars: The Force Awakens o ano passado, temos agora Rogue One: A Star Wars Story, que é um spinoff da trilogia original dos Episódios IV, V e VI.

Em Rogue One temos Felicity Jones no papel principal, Jyn Erso, cujo pai é interpretado pelo grande Mads Mikkelsen. Contamos ainda com Ben Mendelsohn, no papel de Orson Krennic, do Império, e também Donnie Yen e Forest Whitaker, ambos do lado dos rebeldes.

A premissa do filme toma lugar entre os Episódios III e IV. E é simples, a Aliança Rebelde tem conhecimento de que o Império está a preparar uma arma capaz de terminar com a guerra, por isso prepara uma equipa, com Jyn Erso, para roubar os planos de construção da Death Star.

Mas…não será simples, afinal, vão enfrentar o Império, na altura em que as forças militares deste eram controladas por Darth Vader.

Será que vamos ver muito dele no filme? Não é suposto…mas nunca se sabe!

Ainda não conta com avaliação nos sites habituais, mas isso pouco importaria para um filme do universo de Star Wars. Certo?

22 de Dezembro

Collateral Beauty – Beleza Colateral

Beleza Colateral conta com um elenco bastante bom, logo à cabeça com Will Smith, um dos meus actores favoritos. Com ele temos Edward Norto, Keira Knightley, Michael Penã, Kate Winslet e a grande Helen Mirren. Tanto nome conhecido, tanto talento, será bom o filme?

Este filme encaixa no género de drama, e com Will Smith, deve ser coisa boa. Will Smith tem no seu curriculo alguns filmes neste género muito muito bons, a meu ver. Falo de The Pursuit of Happyness (2006) com Jaden Smith, quando ainda mostrava talento para a coisa, Concussion (2015) com Alec Balwdin e Luke Wilson. E ainda o fantástico Seven Pounds de 2008.

Bem, em Beleza Colateral temos Howard Inlet (Will), um homem de sucesso que após um evento trágico na sua vida, se fecha em copas, o que deixa os seus amigos preocupados com ele. Howard começa a ter alguns hábitos estranhos, como escrever cartas, não a pessoas, mas a coisas, ao universo, em busca de respostas.

Com o tempo ele começa a notar em algumas coisas na vida e a forma como estão ligadas.

Será um filme que nos fará pensar na vida? A ver, mas estou confiante que será um bom filme.

Ainda não conta com classificação no IMDB nem no Rotten Tomatoes.

Passengers – Passageiros

Passengers traz-nos dois dos favoritos do público, Jennifer Lawrence e Chris Patt! Com eles temos ainda Michael Sheen, Laurence Fishburn e Andy Garcia. Este filme é um romance, sim, e uma ficção cientifica que aborda viagens espaciais.

O filme é passado num futuro em que as viagens espaciais, tal como colonização de planetas, são uma realidade já. As personagens fazem parte de uma tripulação que viaja na Starship Avalon numa viagem de 120 anos até um planeta-colónia, Homestead II, com 5.259 pessoas a bordo, em hibernação.

Mas como em tudo no espaço, a lei de Murphy entra em acção, e algo corre mal. Duas pessoas acordam antes do previsto, Aurora Dunn (Jennifer Lawrence) e Jim Preston (Chris Pratt), acordam 90 anos antes do previsto. Sem hipótese de voltarem para hibernação, tentam perceber o que se passa, pois acordaram mais cedo não parece ser o maior dos problemas.

E claro, duas pessoas sozinhas no espaço numa luta pela sobrevivência, acabam por se apaixonar.

Apesar de ainda não contar com classificação no IMDB nem no Rotten Tomatoes, parece estar a deixar muita gente na expectativa, pela premissa e pelo elenco que junta!

Why Him? – Porquê Ele?

Bem, esta comédia romântica conta com algumas participações muito boas. Voltamos a contar com Bryan Cranston neste mês, juntamente com James Franco! E conta com a participação de Keegan-Michael Key, que podem conhecer do duo comediante Key and Peele.

Neste filme temos uma família que se prepara para ver a sua primogénita (Zoey Deutch). juntar-se com o seu namorado (James Franco). Este é um tipo cheio de sucesso e fama graças ao mundo da internet, e com uma personalidade muito forte, mas algo pela negativa.

Ora, os pais gostam sempre de proteger os seus filhos, principalmente as filhas. Ned Fleming (Bryan Cranston) não fica supreendido de forma positiva com o namorado da sua filha, muito menos quando descobre que este a quer pedir em casamento.

Aqui entra o desafio, Laird (James Franco) passará o filme a tentar agradar a família de Stephanie (Zoey Deutch), principalmente o pai dela, o que não deverá tarefa fácil.

O trailer deixa-me com bastante vontade de ver o filme, pois sei que me vai entreter. Até conta música de Eminem! E se olharmos para os responsáveis pelo guião e produção do filme, vemos nomes como Jonah Hill e Ben Stiller, entre outros.

Ainda não conta com qualquer tipo de classificação nem no IMDB nem no Rotten Tomatoes.

Bum chacalaca!!

28 de Dezembro

Incarnate – A Encarnação do Mal

O filme de terror do Dezembro é Incarnate, que nos traz Aaron Eckhart, Carice van Houten, que poderão reconhecer como Melisandre em Guerra dos Tronos, e David Mazouz, que só por ter feito de jovem Bruce Wayne na série Gotham, já ganha uns pontinhos.

Bem este filme de terror foge aos zombies e vampiros sempre na moda, indo para as possessões demoníacas, e ao estilo de Exorcista.

Aaron Echart é Dr. Seth Ember, um exorcista que consegue entrar em contacto com o subconsciente daqueles que estão possuídos. David Mazouz é um rapaz de 11 anos que está possuído por uma entidade poderosa. Os seus familiares já procuraram ajuda junto de vários exorcistas mas todos falharam, acabando mortos. Agora será a vez de Dr. Seth Ember.

Todos gostamos de filmes de terror, mesmo sabendo que ficamos com medo de por o pé no chão, ou de nos levantar para ir apagar a luz, ou simplesmente de piscar os olhos, acabamos por ver os filmes. Masoquismo. Espero que esteja bom o filme, costuma ser má a desilusão de ver um filme de terror mau que não nos deixa com uma bocado de medo no fim, e estou a falar de Lights Out.

Este filme já conta com 7.7/10 no IMDB, nota alta para um filme de terror até, mas ainda não tem nenhuma classificação no Rotten Tomatoes.

Gold – Gold

Este filme até podia passar despercebido, não fosse ter Matthew McConaughey no papel principal.

A premissa é relativamente simples, e ao que parece baseada em fatos verídicos. Kenny Wells (Matthey McConaughey) é um empresário em mó de baixo, quando se junta a Michael Acosta (Édgar Ramirz), um geologista, para tentarem encontrar ouro onde nunca ninguém foi, numa ilha de floresta tropical da Indonésia.

Eles acabam por encontrar ouro, no valor de muitos milhares de milhões. Algo capaz de atrair as atenções de muita gente, gente poderosa, com dinheiro, e exércitos, gente ligada a governos e máfias.

Com o trailer ficamos curiosos com tudo parece-me. Quem não gostava de fazer festinhas a um tigre? E quem não fica com a pergunta na cabeça de como desaparecem 17 mil milhões de dólares em ouro da noite para o dia?

Ainda sem nota nos sites IMDB e Rotten Tomatoes, este filme parece ter tudo para ser bom, logo a começar com a participação do actor com nome difícil de pronunciar…

The Space Between Us – O Espaço que nos Une

Ora este filme traz-nos Gary Oldman e Asa Butterfield, um jovem actor que podem reconhecer de Ender’s Game, de O Rapaz de Pijama às Riscas e mais recentemente de Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children. Com apenas 19 anos já conta com alguns bons filmes no seu curriculum, e este parece-me ser mais um pelo que deu para ver no trailer.

O nosso mundo atualmente não é só guerra, crises financeiras, alterações climáticas e eleições americanas. Outro tema que está muito presente é a nova ‘Era espacial’ que vivemos, encabeçada talvez por Elon Musk e a sua empresa Space X, uma Era que volta apontar baterias a Marte.

Neste filme vemos isso, uma nave espacial embarca numa missão para colonizar Marte, mas havia algo que não se sabia. Uma das astronautas estava grávida, e tem o parto em plena viagem. O primeiro humano nascido fora da Terra, e órfão. E Marciano.

Este rapaz, Gardner Elliot, cresce em Marte com pouco mais de uma dúzia de pessoas, sem conhecer mais nada nem ninguém. Com 16 anos começa a questionar-se sobre a Terra, tal como nós nos questionamos sobre Marte, mas como comparar um planeta deserto com paisagem arenosa e laranja como um planeta cheio de vida, cores, água…?

A juntar a isso, o rapaz em plena adolescência, tem contacto com uma rapariga na Terra vir chat online. Uma maior motivação para visitar o nosso planeta claro.

Pelo trailer percebemos que o rapaz arranja forma de voltar à terra, e viver uma aventura. Fiquei curioso para ver isso tudo.

Este filme ainda não conta com notas nos habituais sites, mas pouco importa o que apareça por lá sinceramente!

Apesar de todos os filmes em Dezembro, este será capaz de ser o último filme que vou ver em 2016. Gostei bastante do trailer, por isso aproveito e deixo-vos o segundo trailer.