Análise ao Huawei MediaPad M3
Corpo em metalSensor de impressões digitais rápidoDuas boas colunasEcrã IPS com boas cores
Volume máximo não muito altoCâmara deixa algo a desejar
85%Valor Total
Design88%
Ecrã86%
Rendimento82%
Autonomia85%
Ecossistema83%
Votação do Leitor 0 Votos
0%

O final de cada ano traz sempre o lançamento de algumas apostas das marcas para ganharem vantagem nas vendas de natal, e a Huawei é uma dessas marcas. Neste artigo trazemos a nossa análise ao MediaPad M3, o mais recente tablet da Huawei e uma das melhores apostas de Natal!

mediapad m3

Corpo em metal!

Logo para iniciar a nossa análise ao MediaPad M3, ao abrir a caixa e pegar nele, ficámos encantados com o aspecto do mesmo, e mais, com o material e a sensação ao toque deste. Corpo completamente em metal, com vidro na parte da frente. Tem um design muito semelhante a outros dispositivos da marca, com os cantos curvos, e atrás com a câmara na parte superior numa parte em destaque em vidro.

mediapad m3

Em termos de design, neste tablet temos um ecrã IPS de 8,4″ num corpo com dimensões de 215.5 x 124.2 x 7.3 mm. Talvez fosse interessante começar a ver a ideia de molduras finas, ou inexistentes, nos tablets também como temos visto recentemente em alguns smartphones.

Como já referimos, o MediaPad M3 tem em toda a parte frontal um vidro de protecção, contando com o leitor de impressões digitais na parte inferior, na posição tradicional do botão home. Na parte superior temos o nome da Huawei e uma câmara ao centro, de 8 MP, e com o LED de notificações ao lado desta. Na parte traseira temos um corpo em metal, à excepção da parte superior, ontem temos uma tira destacada em branco, com vidro, e a câmara principal de 8 MP.

parte inferior analise ao mediapad m3

Com um aro em alumínio em torno do MediaPad M3, temos o lado direito limpo sem nenhum botão, o lado esquerdo com os botões de power e volume, e na parte superior uma coluna e ligação áudio de jack 3,5mm. Na parte inferior contamos com o microfone, porta micro USB, gaveta para cartão SIM e outra coluna.

Cores de IPS!

Os painéis AMOLED estão na moda nos smartphones, sendo muito queridos pelos consumidores, pelo resultado brilhante e de cores vivas. Ainda assim, os painéis IPS são bastante bons e uma boa opção em qualidade aos AMOLED, além de serem uma forma de manter os custos de produção baixos nos dispositivos. O ecrã IPS do MediaPad M3 tem 8,4″ e uma resolução de 1600 x 2560 pixeis, uma relação bastante boa para ver vídeos com qualidade.

Apenas um ponto negativo de relevância neste ecrã, o grande nível de reflexo dele. Quer dentro de portas quer para usar no exterior, é uma tarefa difícil se estivermos num local com muita iluminação natural, temos de aumentar o nivel do brilho ao máximo por vezes, e mesmo assim nem sempre temos uma boa experiência se houver muita luz natural.

display analise ao mediapad m3

De resto, o painel usado apresenta cores bastante boas e bons níveis de preto, típico dos painéis IPS.

Com uma relação de 16:9, as dimensões e resolução referidas, com este painel de boas cores, o MediaPad M3 é uma boa solução para ver filmes ou séries em viagem por exemplo.

Áudio

Uma coisa que temos pena que as marcas não façam tanto, seja em smartphones ou em tablets, é usarem duas colunas. A Huawei tem por hábito fazer isso, uma em cima e outra em baixo, o que torna a experiência sempre muito melhor.

Em termos de qualidade de som, a Huawei deixou isso a cargo da sua parceria com os especialistas em áudio da Harman/Kardon, e isso é notório na qualidade de áudio. Contudo, sofre do mesmo que todos os tablets com este tipo de colunas simples, falta-lhe poder no volume mais alto e faltam tons graves/bass.

mediapad m3

Rendimento

Equipado com o Kirin 950, da casa, e com 4 GB de RAM, o dispositivo não mostrou durante o tempo que o tivemos qualquer problema a correr as diferentes aplicações, visionamento de vídeos ou música, ou a executar jogos simples, nem em sobreposição destas. Em alguns jogos, com mais exigência gráfica no que diz respeito a 3D, sentimos alguma dificuldades, por falta de capacidade nesse campo deste Kirin 950.

Também não notamos qualquer tipo de aquecimento, fora do normal pelo menos, mas verdade seja dita que o corpo em metal ajuda ao toque.

Ficam aqui com as imagens dos resultados dos testes corridos em PCMark para Android, Geekbench e Antutu.

antutu huawei mediapad m3 antutu huawei mediapad m3 antutu huawei mediapad m3

Resumo das Especificações

  • Ecrã: 8.4″ FHD IPS;
  • Resolução: 2560 x 1600 (WQXGA)
  • Procesador: Hisilicon Kirin 950;
  • GPU: Mali-T880 MP4;
  • RAM: 4 GB;
  • Armazenamento: 32 / 64 GB, expansível via microSD;
  • Câmara Principal: 8 MP com autofocus;
  • Câmara Secundária: 8 MP foco fixo;
  • Bateria: 5.100 mAh Li-Po, não removível;
  • Sistema: Android 6.0 (Marshmallow), com EMUI 4.1;
  • Conectividade: Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, hotspot, Bluetooth v4.1, A2DP, EDR, LE, GPS, A-GPS, GLONASS;
  • Sensores: bússola, giroscópio, proximidade, acelerometro;
  • Outros: microUSB v2.0, entrada 3.5mm para headphones, leitor de impressões digitais;
  • SIM: Nano-SIM;
  • Dimensões: 215.5 x 124.2 x 7.3 mm;
  • Peso: 310;
  • Cores: Silver, Gold.

Autonomia/Bateria

Na nossa análise ao MediaPad M3 a bateria portou-se bem, sendo um dos seus pontos fortes, com 5.100mAh, esta está bem optimizada com o sistema.

Além da utilização que lhe demos, corremos também o teste de análise à bateria do PCMark para Android, no qual o tablet se portou bem, chegando quase a 10h de uso intenso e ainda sobrando bateria, visto que o teste pára ao chegar aos 20%.

pcmark8_bateria huawei mediapad m3

Com o EMUI 4.1 nota-se a optimização do sistema em prol da autonomia do mesmo, com uma boa gestão das aplicações em segundo plano.

O dispositivo que testámos conta com capacidade LTE, com suporte para cartão SIM, contudo não fizemos uso disso. Seria mais uma funcionalidade para gastar bateria deste, mas apenas nos servimos do Wi-Fi, que consome relativamente menos energia. Ainda assim, não deverá influenciar muito mais a sua autonomia, visto que também o dispositivo se trata de um tablet e não de um smartphone, o uso é diferente.

Câmara podia ser melhor

A Huawei teve bastante sucesso nos seus smartphones em que deixou as câmaras a cargo da Leica, contudo, não o fez para todos os modelos, e também não trouxe essa parceria para este tablet.

O MediaPad M3 conta com duas câmaras de 8MP, uma frontal com foco fixo e uma na parte de trás com autofoco. Nenhuma é espectacular, servindo no entanto o propósito. Quem é que vai andar com um tablet atrás para todo o lado e fotografar os principais momentos?

camera 8mp huawei mediapad m3

A câmara frontal serve bem para videochamadas, por exemplo, tal como a câmara traseira, com autofocos, serve bem o seu propósito para capturar alguns momentos.

Sejam estes para partilhar ou guardar para nós. Como quem está em casa a falar com alguém via alguma aplicação de mensagens, e precisa de juntar uma imagem à conversa para tirar alguma dúvida, ou contextualizar algo na conversa ou simplesmente fazer inveja com algo que acabou de tirar do forno.

Podem ver algumas fotos que tirámos com a câmara principal do Huawei MediaPad M3, neste nosso álbum, com qualidade original.

camera 8mp analise ao mediapad m3

Amostras da câmara principal

Sistema/EMUI

O Huawei MediaPad M3 vem com a versão de Android Marshmallow, e como é habitual nos dispositivos Huawei, esta vem personalizada pela marca numa versão designada por EMUI 4.1.

Conta assim com as características habituais dos smartphones Huawei, como não ter menu das aplicações e estarem estas todas no ambiente de trabalho. E ainda algumas bastante úteis, como Eye Protection, que filtra o azul da imagem de forma a cuidar a nossa vista para sessões de leitura mais longas.

O ecrã de 8,4″ poderá ser melhor aproveitado com a funcionalidade de divisão do ecrã da Huawei, mas apenas quando o software sofrer upgrade para o EMUI 5 com Android 7, no qual poderemos dividir o ecrã com suporte a todo o sistema.

Vale a pena comprar este tablet?

Desta análise ao MediaPad M3 podemos concluir que, de um modo geral, sim, é das melhores opções no mercado.

Desde o seu design com corpo em metal e ecrã IPS de qualidade com bons níveis de cores, até o seu rendimento com o Kirin 950 e 4 GB de RAM que não tem problemas com a maior parte das aplicações. O som limpo, fruto da parceria com Harman/Kardon, é outra coisa a ter em conta. A sua autonomia é suficiente para o uso esperado para um tablet, e ainda com suporte LTE com cartão SIM.

Quanto a partes menos boas que vimos que este não é de todo um tablet pensado para gaming, para isso terão outras opções como o Shield da Nvidia ou o Acer Predator 8, tablets equipados com placas gráficas superiores. A Huawei podia ter feito um melhor trabalho com a câmara traseira, se pedisse apoio à Leica neste campo, mas talvez encarecesse o dispositivo.

O Huawei MediaPad M3 está disponível um pouco por todo o lado, conta com um PVPR de 349€, e surge nas lojas com preços a começar nos ~330/340€ para a versão sem LTE/4G e com 32GB de armazenamento.